terça-feira, 28 de outubro de 2014

Caça ao Pato


Está aberta a época de caça, caros amigos! Já todos sabíamos que Jorge Jesus tinha a comunicação social à perna desde que aterrou no Benfica. Já todos sabíamos que a mira estava apontada à cabeça do homem tendo em conta que o contrato acaba no final desta época. Hoje foi o "jornal" A Bola a sair à rua de caçadeira em punho, a largar os cães jornalistas para ver quantos patos Benfiquistas conseguem apanhar. E tu, benfiquista? És um pato ou és uma águia? Vais para a panela ou vais voar picado e arrancar um olho a estes cães sarnentos?


Como é que se bate num dos melhores treinadores dos 110 anos de história de Benfica? É fácil. É que o homem fala mal e tem pouca educação, portanto é facílimo.

1º Argumento - "Com os orçamentos que o Jesus teve qualquer um era bom treinador" 

Esta deve ser para rir. Portanto, os orçamentos foram obra do milagre financeiro do Vieira? Foram os negócios da Promovalor em Recife ou terão sido as receitas de bilheteira a proporcionarem os maiores orçamentos da história do futebol do Benfica? Prédios de Angola com o Salvador? Ou será... Espera lá! Tu queres ver que... Será que foram as vendas do Coentrão, Javi, Rodrigo, Witsel, Matic, Ramires, Markovic, Melgarejo, David Luiz, etc? Será que o orçamento para transferências vem das... Transferências? Ele há coisas!!!

2º Argumento - "O Jesus não formou jogadores! Eles quando chegaram ao Benfica já eram bons!"

Esta deve ser para rir. Portanto, o Coentrão quando chegou ao Benfica já era lateral esquerdo? O Matic já era nº6? O David Luiz que na época do Quique era "só visto irmos buscar jogadores à 3ª divisão brasileira" ? O Melgarejo já era lateral? O Witsel, o Javi e o Ramires não foram formatados pelo Jesus? O Rodrigo não evoluiu nada? O Markovic não confirmou o seu potencial? Quantos jogadores com potencial caem todos os anos no esquecimento por não serem bem encaminhados nos seus clubes? Olhem para o Markovic hoje e para o Markovic de há uns meses.

3º Argumento - "O Jesus nunca ganha os jogos complicados"

Pois não, as duas finais europeias foi tudo contra o Vorskla Poltava e o FC Vaduz. Pois não, o registo do Sporting contra o Benfica de Jesus é um espectáculo, na Luz ou em Alvalade. E o Porto que em 8 jogos na Luz ganhou 2? O Porto que em 10 jogos em casa contra nós ganhou 6... Pouco mais de metade. De ganhar metade a não ganhar nunca ainda vai uma distância considerável. Ah, mas claro, exigência, estou a ser pouco exigente... Estamos no Benfica, etc... 

4º Argumento - O 4-4-2 do Jesus é patético. Devíamos jogar em 4-3-3 sempre! As críticas ao modelo de jogo...

Mais outro argumento que é uma pérola. Escrever isto é conhecer zero do modelo de jogo de Jesus e do treino que o Jesus imprime nos jogadores.

Na 1ª época de Jesus o nosso futebol era galopante. Era uma procura incansável pelo golo e muitas vezes virava-se o feitiço contra o feiticeiro e o Benfica quebrava fisicamente porque o modelo exigia muitíssimo do físico dos jogadores. Jesus foi corrigindo e aperfeiçoando o seu modelo ao longo dos anos no Benfica e hoje em dia atingiu um equilíbrio que nos permitiu no ano passado discutir 4 competições até ao final sem problemas de grande ordem (excepto com jogadores que já eram propensos a lesões).

E como é que atingiu esse equilíbrio? Por exemplo com uma evolução na gestão do ritmo de jogo. Quando o Benfica está à procura do golo procura mais apoios frontais e mais verticalidade no passe. Quando o Benfica precisa de gerir procura mais as faixas e baixa a intensidade, arriscando menos nos passes de ruptura. Mas esse equilíbrio não é atingido apenas desta forma. As equipas de Jesus têm todas as noções de que precisam para evoluir e para se tornarem equipas capazes de rivalizar com as maiores da Europa. A diferença é que os jogadores do Benfica ainda têm que percorrer um caminho até atingirem o patamar necessário enquanto as grandes equipas da Europa podem comprar jogadores já formados.

Defender bem com muitos qualquer badameco consegue. A ciência está em defender bem com poucos e nisso, Jesus sabe o que faz. A dimensão do nº6 que encabeça o quarteto. Luisão como "nº10", como maestro da defesa. Noções de defesa zonal perfeitas. Quando alargar, quando encurtar, quando avançar, quando recuar. Noções de cobertura. Noções de quando sair na pressão e de quando defender na zona. A defesa falha? Falha, claro, porque o futebol está sempre sujeito ao erro individual. Mas as noções de que a equipa necessita essas estão lá todas.

Jogadores como o César ou o Lisandro estão a ter pela primeira vez na vida uma referência como o Luisão para poderem evoluir. Como é que se contratam jogadores com esta qualidade? Meus amigos, se vocês acham que podem avaliar a qualidade de um jogador com base neste tempo de jogo eu explico-vos porque é que nunca vão ser olheiros na vossa vida. Um olheiro observa um jogador com base em todos os atributos técnicos e tácticos possíveis e imaginários e apresenta o jogador ao treinador. O olheiro é responsável por tentar também descortinar características da personalidade do jogador - se é rebelde, se é burro, se é inteligente, etc. Esta parte, como é óbvio, quando o jogador é apresentado ao treinador pelo olheiro ou por outra pessoa qualquer, é muito complicada de se observar em vídeo porque nós não sabemos que noções é que o treinador anterior lhe passou. Quando o jogador chega às mãos de alguém como Jorge Jesus é um tiro no escuro. Pode ser esperto e evoluir, pode ser burro ou acusar a pressão em demasia e regredir. Acontece. Por isso é que nenhuma contratação é trigo limpo farinha amparo. É claro que o Lisandro parece mau. É claro que o César parece horrível. Como serão daqui a meses é impossível de saber ao certo porque não sabemos ainda se têm massa cinzenta e fibra para aguentar o que o Jesus lhes transmite. Deveríamos, isso sim, ter contratado alguém já formado para emparelhar com o Luisão, mas que culpa teve Jorge Jesus dessa contratação não ter acontecido? Especulem à vontade mas não apontem o dedo ao homem por não ter um substituto à altura de Garay. Apontem o dedo ao Vieira.

E no ataque? Pensem. Como é que em 5 anos de Jesus ainda nenhum treinador na 1ª Liga encontrou a chave para bloquear o ataque do Benfica? Porque é que o Benfica de Jesus marca golos em 99% dos jogos? Em 5 anos não seria normal toda a gente conseguir prever o que vai acontecer no ataque do Benfica? Com outros treinadores, provavelmente sim, com Jorge Jesus, provavelmente nunca. Jorge Jesus sabe usar a criatividade dos jogadores em prol da equipa. Fixar no adversário para combinar. Procurar constantemente apoios verticais entre linhas ou próximo da linha mais recuada do adversário. Procurar o corredor central no último terço. Perceber que no futebol moderno ir à linha para cruzar não pode ser regra mas sim excepção. Saber quando optar pelo passe de ruptura em vez de optar pela combinação com o apoio mais próximo. Desenvolver a recepção orientada do jogador para a jogada não se tornar inconsequente. O aprumar do drible. O orientar do jogador para saber quando usar velocidade e em que espaço. Isto tudo aliado a uma enorme responsabilidade táctica individual, conhecendo os movimentos e as posições que cada jogador em cada posição, desde o nº1 ao nº11, procura. O colectivo só funciona se cada jogador souber não só as suas responsabilidades como também as do adversário. Como é que o Talisca, um jogador que há uns meses era um completo selvagem, na 2ª parte em Braga, já sabia compensar as subidas do Eliseu sempre que o mesmo avançava no terreno?

Então e jogar com 3 médios em vez de jogar com 2? É outra falsa questão. No futebol moderno os grandes avançados são os que baixam no terreno para participar na organização ofensiva. Depois, os que se destacam, são os que para além de serem especialistas no jogo apoiado são também especialistas no jogo de ruptura, nas diagonais, no embate mais físico com a linha mais recuada do adversário, explorando a profundidade, explorando as costas e batendo os guarda-redes com frieza, decidindo bem, se for caso disso assistindo o colega. No Benfica é recorrente o uso dos avançados em zonas simétricas de pressão à posição do Enzo. A pressão no Benfica varia de adversário para adversário mas é muito normal vermos os 5 jogadores do bloco mais ofensivo a pressionar na primeira fase de construção do adversário. No ano passado o trabalho incansável do Lima e do Rodrigo são o melhor exemplo do que deve ser uma dupla num 4-4-2 moderno. Nos anos anteriores até não era estranho vermos os laterais em zonas muito altas de pressão, coisa que no Benfica mais recente de Jesus já não se verifica tanto, portanto, neste capítulo estamos conversados. Quanto à organização de jogo, com 2 ou 3 médios, também é uma falsa questão porque tendo a equipa jogadores evoluídos tacticamente que saibam dar os apoios necessários, com o mínimo de vulnerabilidade possível, tanto faz ter 2 como 3 médios. O nosso médio mais defensivo recua para a linha dos centrais, os laterais abrem e um dos avançados recua para dar um apoio frontal enquanto o outro fica a dar profundidade. Entendam, por favor, que usar uma organização com 3 médios "de origem" ou uma organização táctica com 2 médios e 2 avançados vai dar ao mesmo desde que ambas sejam bem trabalhadas. Em 2014 não há nenhum 4-3-3 que funcione sem uma enorme integração ofensiva dos médios mais avançados no triângulo assim como em 2014 não há nenhum 4-4-2 que funcione sem avançados com as noções tácticas que mencionei anteriormente.

Teria todo o prazer em explicar com ainda mais detalhe aquilo que fui aprendendo com o futebol do Jesus mas acho que nem vocês têm paciência nem eu quero prolongar isto muito. Tacticamente o Jesus não é infalível porque lá está, neste jogo são 11 contra 11 e todos os erros individuais contam, assim como a sorte, o clima e tudo o que possam imaginar. Eu sei que é muito mais fácil criticar Jorge Jesus com base no que nos atiram diariamente para os olhos, desde a comunicação social passando pelos nossos amigos e conhecidos, difícil será tirar umas horas para perceber de facto se há ou não trabalho feito por Jorge Jesus e de que tipo de trabalho estamos a falar. Quanto a mim, que adoro futebol e por isso o estudo, não tenho dúvidas em afirmar que o futebol de Jesus e a sua ideia está ao nível da dos melhores do mundo.

5º Argumento - O Jorge Jesus é um péssimo comunicador, um péssimo motivador e uma má influência no balneário.

Não vou discordar totalmente aqui, excepto talvez no uso da palavra péssimo. Pergunto-vos só uma coisa. Vocês, se fossem jogadores, preferiam ter um treinador que vos evolui e vos mostra trabalho ou preferiam ter um gajo porreiro, palmadinhas nas costas diárias, mas que no final do ano vos deixasse no mesmo ponto de evolução em que estavam no início do ano? E será que a comunicação e a motivação não podem ter a bengala da direcção? Eu acho que podem e acho que Vieira/Rui Costa tentaram isso com o Carraça e com o célebre Evandro Mota, consultor motivacional. No entanto acho que estes meninos não são nenhuns coitadinhos. Estão no Benfica e se a direcção acha que Jesus não transmite os valores de Benfica dos quais os jogadores necessitam, então tem que intervir e transmiti-los ela. É uma questão simples, não é nenhum bicho de sete cabeças. 

Muitos mais argumentos poderiam ser debatidos. Eu fiz a minha parte, dei-vos o meu ponto de vista. Só se deixa abater que nem um pato quem quiser ser abatido e quem estiver mortinho por ver o Jorge Jesus fora do Benfica. Dos que querem Jesus fora do Benfica sinto pena. Pena por gostarem dum desporto que não compreendem.

Carrega, Jorge Jesus. Obrigado, Jorge Jesus.

17 comentários:

  1. Bujas, tens razão em muita coisa, mas falta coerência a Jesus.
    Ou vamos à Champions com suplentes, mas a darem tudo, ou vamos com os titulares para ganhar. Meio termo é que não!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, a Champions, a aposta no jogador português e muitos outros temas seriam objecto de discussão. Mas acho que o que conta, para muita gente querer ver o Jesus fora do Benfica, não é a prestação actual na Champions, é uma discussão que já vem de trás.

      Eliminar
    2. UI, ui ui quem ele é, este POC é um manhoso. Hoje a crítica é sobre suplentes/titulares na Champions. E amanhã qual é a crítica POKeralho? O que vais desencantar para criticar à socapa?

      Eliminar
    3. @Anónimo, um grande abraço.

      Eliminar
  2. Caro Bujas, temo que um dia que JJ saia do Benfica entres em profunda depressão... Lembro-te apenas que o nosso clube não foi fundado em 2009 e que por essa altura já tinhamos 31 canecos no bucho. Há mais Benfica para além de JJ, Bujas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. amigo lopes! É pá, se eu acreditava quando o Peixe, o Anderson Luis e o George Jardel eram figuras de pré-época então essa questão nem se coloca. Eu só defendo o Jesus porque gosto mesmo do homem e acho que ele é o último dos problemas do clube. A seguir ao Jesus vem outro e até pode ser que seja melhor, nunca se sabe. Mas porra, para quê falar no pós-Jesus numa altura destas?

      Eliminar
  3. O homem fica sem mais de meia equipa no verão e à oitava jornada está em primeiro no campeonato! Realmente é um péssimo treinador! LOL. Bom é o presidente que destrói equipas campeãs. Esse é que é bom. Afinal, ganhar bi-campeonatos não é para nós...
    Alprazolam

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alprazolam, não estejas tão ansioso. Dizes que o presidente destrói equipas campeãs mas não dizes que foi ele que as construiu? Sim, foi ele que contra a maioria segurou JJ há um ano e lhe deu as condições (não vendendo jogadores) para conquistarmos o triplete. O preço a pagar foi a venda de alguns jogadores este verão. Não querer ver isto é, digamos, estar ansioso LOL

      Eliminar
  4. Pétáculo de Texto!! Foda-se de bom!!

    Frigoliny

    ResponderEliminar
  5. Assim, sim! Dá gosto ler pessoas que sabem do que falam. Obrigado por este texto.

    ResponderEliminar
  6. Obrigado pelo texto fantástico! Vou guardá-lo para o arremessar às trombas dos fdp!

    ResponderEliminar
  7. 1-mas só começamos a investir em jogadores depois da vinda do midas?, então compraste o di maria, o cardozo, o maxi, o aimar etc quando antes ou depois das vendas valorizadas pelo midas, vai lá ver os investimentos que fizeste em 2007/08, 2008/09 e 2009/10 tudo antes de começar as grandes vendas.
    2- que o homem potencia os jogadores não existe duvida, mas jogadores com algum potencial, mas não potencia todos vai lá ver o menezes, o cortez, o emersom, etc etc. já agora gostava de saber o que o ramirez foi formatado por este treinador é que o ramirez da selecção brasileira na taça das confederações não era diferente do que foi vendido.
    4- o problema é que o homem utiliza a mesma tactica tenha ou não os jogadores que a saibam executar, no segundo ano ficou sem um jogador que dava equilíbrios, ramirez, e estampou-se se não tens jogadores que sirvam a tactica tens de adapta-la ao jogadores que tens.
    5-o problema é que existem gajos que só lá vão a porrada, e para isso ele é bom, e existem gajos que à porrada é que não vão lá e essa ginástica ele não tem e exemplos de gajos que fizeram evoluir jogadores sem serem uns bouçais existem vários.

    ResponderEliminar
  8. Quando as coisas correm bem, como o ano passado, o mérito vai todo para o mestre, o guru, o oráculo, o Gandalf do futebol nacional, JJ, pois então. Quando nao correm a culpa é do Vieira, claro. Não soubessemos nós que quem gere o futebol do Benfica é o próprio Gandalf. Coitadinho do patinho, este ano tem jogadores fraquinhos à disposição, ele que até o Oblak quis dispensar a época passada, o iluminado. Haja paciência para este benfiquismo pequenino, pequenino.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou de acordo. Felizmente que temos um grande treinador e um grande presidente e quando as coisas correm bem é mérito de todos e quando correm mal é demérito de todos, mas também por culpa dos adversários que também jogam. Olha, e hoje lá continuamos em primeiro e JJ voltou a tirar o Talisca!

      Eliminar
  9. É pá, Bujas, enganaste-me bem enganado com o Tiago "Bebé"... Ao pé dele o Brian Dean era o Shevchenko... Chiça penico, que grande cepo. Ficaste com vergonha e andas escondido? Vá lá, volta e redime-te.

    ResponderEliminar
  10. Caro "Ai Vale Bujas",

    Confesso que não conhecia este blog até hoje. Muito interessante!

    Grande artigo e comentário acerca de Jesus e dos seus críticos.
    Vieira precisa muito mais de Jesus que Jesus de Vieira, mas de certeza que é o Benfica que precisa muito de Jesus neste Momento do clube.

    Consideradamente,
    Isaías

    ResponderEliminar