quinta-feira, 27 de março de 2014

Meia Final Taça de Portugal 2013/14

Porto 1-0 Benfica - Muita sorte para o Benfica que podia ter saído do Porto completamente chamuscado e depenado pelo fogo do dragão. O domínio inicial do Porto era expectável tendo em conta a equipa que o Benfica apresentou em campo. Salvio e Cardozo, jogadores completamente fora de forma, deixaram o meio campo e a lateral direita a descoberto. As máquinas Defour e Herrera apresentavam alta cilindrada e asfixiavam o Benfica quando este tentava sair organizado. O Porto podia ter ditado a sentença desta meia-final na primeira meia-hora de jogo, mas depois apareceu um Benfica nascido nos pés de Amorim e Fejsa, jogadores que demoraram a entrar no jogo mas que foram a garantia de que teríamos segunda mão (com muita sorte à mistura). O ataque não funcionava. A genica de Rodrigo esbarrava em dois extremos fora do jogo. Sulejmani parecia o Capel. Cornos no chão, mochila às costas e aí vai ele. Olhar antes de cruzar é mentira. Salvio está a percorrer um caminho difícil de percorrer até voltar a ter a confiança e pujança que tinha antes da lesão. Cardozo, também ele com pouco ritmo, pareceu-me um jogador mal escolhido para esta partida. O Benfica precisava de trabalho e Cardozo não pode dar isso à equipa. Claro que se os 10 funcionassem, Cardozo também poderia tentar fazer o que sabe fazer melhor: metê-la dentro da baliza. Mas os outros 10 não funcionaram na maior parte do tempo, principalmente os que mais directamente afectavam o rendimento do ponta-de-lança. O Porto dominou a 1ª parte e Jesus não aproveitou a sorte que teve para fazer as mexidas necessárias. O Benfica podia ter aproveitado as carências físicas de Mangala e Jackson, num Porto que acusou cedo no jogo a entrada inicial furiosa. Mas Jesus mexeu tarde e mal na equipa. Jesus errou, a meu ver, tanto na escolha do onze inicial quanto na gestão dos momentos do jogo. Só com muito azar, o Porto, através de Jackson (que regressou desta forma às grandes exibições), não sentenciou a meia-final na 2ª parte. Uma 2ª parte que mesmo assim teve maior domínio do Benfica, domínio esse que não se traduziu em futebol bonito ou grandes ocasiões de golo. Na 2ª mão parece-me que a pintura do jogo será completamente diferente... Veremos se será suficiente para virar. Para já, o Porto merece estar na final, pelo que fez neste jogo. O Benfica tem agora no Domingo um teste duro. Um teste à paciência dos seus adeptos. Um teste aos nervos, ao psicológico, um teste que pode ditar o chumbo ou a passagem para os títulos.

Braga 0-0 Rio Ave - Mais uma gigante exibição de Marcelo, jogador que já tinha dado nas vistas no fim de semana passado. Foi um jogo muito intenso, com as equipas a jogarem o seu futuro europeu, mas com o Braga muito desinspirado no ataque e muito refém das ideias e investidas do Pardo. Como sempre, tem sido o Pardo a levar a equipa às costas. Alan parece não estar bem fisicamente mas mesmo assim acho que é sempre preferível um Alan lesionado a um Piqueti a 100%... Digo eu... Paixão de certeza que diz o mesmo tendo em conta o que Piqueti e Moreno fizeram na 2ª parte. O Rio Ave tem agora a decisão no seu estádio. Saiu ileso da pedreira e agora vai tentar resolver na ventania dos Arcos. O sacríficio que os jogadores fizeram é de louvar. Ukra mostrou enorme garra, Filipe Augusto e Tarantini foram os operários deste empate que até poderia ter dado em vitória, não fosse o remate do Pedro Santos ter acabado no poste, mesmo nos últimos instantes da partida.

3 comentários:

  1. Jesus errou, tal como já errou dezenas de vezes nos últimos cinco anos e quase sempre em alturas cruciais. Mais valia ter posto a jogar o Cavaleiro e o Mori. Gosto muito do Cardozo mas é confrangedor vê-lo a jogar assim. Um treinador que está diariamente com os jogadores e não percebe os que estão completamente fora de forma e de ritmo e que os lança de início numa meia-final da Taça, no Dragão...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Foi uma falha do nosso mister. Salvio precisa de outro tipo de jogos para recuperar e o Cardozo precisa de produção da equipa de outro nível para poder fazer o que sabe... O Benfica aqui tinha duas hipoteses (e foi fácil percebê-las na 1ª parte). Ou jogava com 2 avançados trabalhadores em ajuda ao meio campo ou então jogava com um 3º médio ao lado do Amorim. O Jesus foi teimoso e não quis dar parte de fraco em tirar avançados para meter médios. Safou-se de ter levado uns 2 ou 3 ontem, teve a sorte de ainda sair do Dragão com a eliminatória em aberto

      Eliminar
    2. Considero que neste caso o grande facto que levou à derrota do SLB foi o Jesus não jogar com o Enzo!!
      O Amorim é igualmente bom a construir jogo, contudo denota algumas falhas ao nível de agressividade e construção a partir da Grande Área..

      Paralelamente jogamos com dois extremos num "dia mau"! Isso fez com que todo o nosso jogo tivesse que passar invariavelmente pelas alas (Salvio e Sulej) que não são jogadores tão habituados a jogar por territórios interiores do campo como o Gaitan e Markovic. (onde o jogo do porto é mais fraco na minha opinião) Desta forma a bola acabou por não chegar aos pés do Cardozo. Efetivamente o paraguaio é mais forte em tabelas e segurar jogo!

      Contudo, concordo que a falha é exclusiva do Jesus e não tanto dos jogadores que ele colocou.

      Eliminar