quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Meanwhile In... #2

Vietname - O campeonato começou e o campeão nacional T&T Ha Noi já escorregou. A sua estrela, Cristiano Roland, não conseguiu impedir a derrota frente ao Vissai Ninh Binh por 3-1. Cristiano Roland, nome que adoptou para ser mais parecido com Cristiano Ronaldo, é um velho conhecido nosso que já alinhou no Beira-Mar. Ainda não chegaram lá? E se vos dissesse que alinhou no Benfica? Já sabem de que Cristiano estou a falar? Pois é! Colecciona títulos no Vietname!

 
Antígua & Barbuda - A época não está a correr bem para o bicampeão nacional Old Road. Já levam 16 pontos de atraso para o líder invicto Sugar Ridge SAP. Este campeonato tem algumas particularidades. Os jogos disputam-se todos no mesmo estádio, o Recreation Ground, que tem capacidade para cerca de 10mil pessoas. Uma das estrelas do campeonato, Stefan Smith, capitão do bicampeão Old Road e melhor marcador, joga só em part-time nesta liga, dividindo a sua carreira entre Antigua & Barbuda e os Chicago Eagles, que jogam na USL (3ª Divisão dos EUA). Estão curiosos? Highlights da jornada passada é ver aqui e aqui

 
Turquemenistão - Como vocês se perguntam todos os dias, desde Novembro, quem é que ganhou o campeonato do Turquemenistão, eu respondo: foi o Halkara Türkmen Türk Uniwersiteti Aşgabat. Felizes? Não? Então ficam a saber que o melhor marcador foi o Mämmedaly Garadanow do FC Balkan. Pronto. Já podem dormir descansados. Em Abril regressa este maravilhoso campeonato. 

 

Ruanda - Chorei baba e ranho a ver este filme. Tenho um coração muito mole. Estava lixado se fosse adepto de futebol neste país porque o campeonato segue impróprio para cardíacos! 5 equipas separadas por apenas 4 pontos na luta pelo ambicionado título. O Rayon Sports, actual campeão, segue com os mesmos 31 pontos do Armée Patriotique Rwandaise (APR) que dominou o futebol do país na última década. Deixo-vos com imagens do principal jogo da época passada. Humilhação ao APR. Vejam aqui

 
Austrália - Na Austrália o nosso conhecido Eugene Galekovic do Adelaide Utd tramou a vida ao 2º classificado WS Wanderers, na vitória por 1-0 da sua equipa. O Galekovic jogou em Portugal no Beira-Mar, fez 2 jogos na 1ª divisão e depois foi despachado para o Marco. A experiência em Marco de Canaveses foi tão traumática que o homem quando chegou à Austrália tornou-se numa espécie de guru das balizas lá do sítio, ao ponto de ter já estado no Mundial 2010 e estar bem posicionado para ser também convocado para o Mundial 2014. Sabem quem também joga na equipa do Galekovic? O Carrusca! Marcelo Carrusca fez trezentas capas em Portugal e esteve quase para ser jogador do Benfica!

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Entrevista #1 - PEPA

Abrimos uma nova secção aqui no Ai Vale Bujas! Vamos tentar entrevistar várias figuras do futebol nacional. É com enorme orgulho que metemos a chave à porta e abrimos a nossa humilde casa para receber o nosso primeiro convidado. Pedro Filipe é o seu nome, Pepa é a alcunha pela qual todos os amantes de futebol em Portugal o conhecem. Foi assim que aconteceu...

PEPA


Ai Vale Bujas - antes de te chatear com uma data de perguntas, quero dizer-te que se eu entrasse numa máquina do tempo, recuasse a 1999 e dissesse ao meu “eu jovem” que estava em 2014 a entrevistar o Pepa para o meu blog, tenho a certeza que o meu “eu jovem” iria ficar extremamente orgulhoso de mim

Pepa - *risos* Tranquilo e obrigado pela sinceridade

Ai Vale Bujas - Olha Pepa, vou já directo ao assunto principal: alguma vez jogaste Football Manager ou Championship Manager? 

Pepa - Sim, fui viciado!

Ai Vale Bujas - Eix, brutal, já me salvaste a entrevista. Vais ter que me explicar como é ser-se treinador no jogo e jogador ao mesmo tempo! Contratavas-te sempre?

Pepa - Sempre.

Ai Vale Bujas - E sempre titular? Que batotas...

Pepa - Isso já não, ia-me colocando sempre que fosse necessário e esperava que evoluísse as características

Ai Vale Bujas - Vá lá, safaste-te... Estava a brincar, este não é o tema principal da conversa! Mas podia ser! Antes de falarmos um bocado sobre o passado vamos ao mais importante, o presente e o futuro. Iniciaste a tua carreira como treinador principal na AD Sanjoanense. Até agora, com o campeonato quase a meio, vão em 1º lugar na 1ª Divisão Distrital da AF Aveiro. Como é que isso está a correr?

Pepa - Sim, com um orçamento muito reduzido, equipa jovem e humilde. Isso dá um gosto enorme de os ensinar e ajudar a crescer enquanto homens e jogadores. Estou a viver de forma muito intensa, sou assim, mas também admito que é fácil ficar apaixonado por este grande clube que é a ADS. Muito ecléctico. Brutal mesmo.

Ai Vale Bujas - A Sanjoanense tem uma grande história. Já esteve na 1ª Divisão nos anos 60 e tudo. Acho que escolheste bem o sítio para começar a tua carreira. As pessoas em São João da Madeira vão à bola? Costumas ter quantas pessoas a ver os jogos em casa? Acho que muita gente não faz a mais pequena ideia da realidade dos distritais.

Pepa - Somos o clube que mais adeptos leva aos estádios pelo distrito fora. Temos claque e tudo (vejam no vídeo). Um clube com tradição, bairrismo, muito crítico e exigente. Gosto muito!


Ai Vale Bujas - Vês algum jogador com potencial para outros vôos no teu actual plantel?

Pepa - Sim, os nomes como é óbvio não os posso dizer, mas temos e eles sabem disso e acreditam que podem chegar a profissionais

Ai Vale Bujas - Então agora vai ser subir de divisão e para o ano Campeonato Nacional de Seniores!

Pepa - Penso que é possível. Sou obcecado pelo trabalho e acredito que a curto-médio prazo este clube poderá estar bem mais acima. Mas a realidade neste momento é distrital e temos de sustentar tudo para não sermos uns "sobe e desce" tipo foguetes!

Ai Vale Bujas - Recuando um pouco no tempo, tu treinaste a geração de 97 no Benfica, certo?

Pepa - Sim

Ai Vale Bujas - Então vou-te dizer uns quantos nomes de jogadores que acho que treinaste. Destes jogadores vais ter que escolher 2, imaginando que podias tê-los à tua disposição nos próximos 6 anos, em qualquer clube que treinasses...

Pepa - ...Renato Sanches e Diogo Gonçalves

Ai Vale Bujas - ... Mas eu ainda nem tinha escrito nenhum nome!

Pepa - Nem foi preciso. Escolhi 2 mas poderiam ter sido mais. Como a escolha era para 2 teve de ser.

Ai Vale Bujas - São assim tão brutais esses putos?

Pepa - Sim, em tudo!

Ai Vale Bujas - Ainda continuam a falar contigo e a pedir conselhos?

Pepa - Agora falamos menos, também a distancia prejudica, mas nestas coisas basta uma palavra de vez em quando e quando necessário. Apesar de as coisas que lhes queria passar já passei.

Ai Vale Bujas - Deve ser um orgulho do caraças veres os putos a jogar e pensares para ti próprio que tiveste mão no futebol deles

Pepa - Todos os treinadores foram e são importantes. Mas fico orgulhoso por saber que contribuí um pouco  

Ai Vale Bujas - Tu quando eras da idade deles contou-me um passarinho que eras sportinguista. Qual foi o momento da mudança? Houve algum "click" ou foi uma coisa progressiva?  

Pepa - Progressivo. Não foi click nenhum. Foi com a vivência no clube, reconhecer que é o maior de Portugal, defender a camisola, ser campeão, sonhar atingir os seniores.....tudo junto fez a diferença. Hoje a minha filha mais nova dorme com uma almofada do SLB. Estes miúdos que treinei no Benfica não são diferentes em relação a isso.

Ai Vale Bujas - Actualmente - e no trabalho que aplicas enquanto treinador - sentes uma influência dos métodos de misters que tiveste no passado? Com quem é que aprendeste mais sobre futebol?

Pepa - Pergunta complicada. Aprendi com todos, mesmo com aquelas situações com as quais não me identifico, faz-nos crescer para não fazer o mesmo. Mas sendo directo: Paulo Sérgio e Luís Nascimento. Mas tem uma condicionante, em ambos os nomes, eu já tinha o curso de treinador e isso talvez tenha tido influência para estar mais atento a pequenos detalhes aos quais anteriormente não ligava

Ai Vale Bujas - Paulo Sérgio no Olhanense? 

Pepa - Exacto

Ai Vale BujasFoi nessa passagem pela Olhanense que tiveste a lesão no joelho ?

Pepa - Sim. Mas antes disso já tinha tido várias. Tudo começou com uma pubalgia no Varzim, depois braço partido, depois tumor ósseo, pé partido e por último o joelho. Fui operado 5 vezes ao joelho.

Ai Vale Bujas - Arrepia só de ler. Nem vale a pena falar nisso... Mas já que estamos a falar na tua carreira enquanto jogador, conta-me lá uma história daquele Benfica do final dos anos 90 ou princípios da década passada. Tenho aqui uma secção no blog chamada "Conta Aquela Avôzinho" !


Pepa - Ok. Estavam 19 jogadores convocados e o treinador era o Toni. Ao almoço ele levanta-se, vai à janela e estava sol. Resultado: saltei fora da convocatória!

Ai Vale Bujas - Saíste da convocatória por estar sol? Então e se estivesse a chover ficavas?

Pepa - Ficava. Como estava sol foi o Carlitos a ficar na convocatória.

Ai Vale Bujas - Tens que ver que o Carlitos tem escola de Barcelos e lá chove muito. Adaptação mais fácil ao relvado!

Pepa - Eheheheh

Ai Vale Bujas - Agora tenho uma pergunta difícil. Se te oferecessem o Michael Thomas para a Sanjoanense, aceitavas?


Pepa - Não posso responder de forma séria a essa pergunta, até porque o Thomas já não joga

Ai Vale Bujas - Lixaste-me... Estava à espera que dissesses que sim e eu depois ia retorquir "ai aceitavas um jogador com 46 anos?"

Pepa - Estou atento

Ai Vale Bujas - Ok. Últimas perguntas da entrevista, agora sobre o momento actual do Benfica. Qual é a tua opinião sobre Jorge Jesus?

Pepa - Super boa. Devolveu mística ao clube, garra, velocidade, intensidade e muita qualidade no trabalho desenvolvido com jogadores que chegam por 500 mil e vão por milhões. A cereja vai ser quando os jovens da formação chegarem lá acima e forem opções. Tenho essa esperança. 

Ai Vale Bujas - Como vês estas polémicas com a formação do Benfica? A história de nascer 10 vezes...

Pepa - Quem o conhece e acompanha o que faz e diz, sabe que ele não queria ferir nada nem ninguém. Não vou falar sobre isso porque é contribuir para alimentar algo que não precisa de ser alimentado. Falou, paciência. Os "putos" só devem é fazer o que mais gostam e continuar na luta para serem cada vez melhores e esperar por oportunidades. Mas esperar a trabalhar e não sentado a jogar PS3!! Temos de ir atrás dos sonhos e objectivos.

Ai Vale Bujas - Tiravas alguém do plantel principal para dar oportunidade a alguém da B? Alguma preferência pessoal?

Pepa - Tirar, isso não, porque não os conheço (diariamente). Agora, da equipa B, há vários a espreitar por essa oportunidade. Cancelo, entre outros... São tantos e tão bons que é injusto escolher apenas um 

Ai Vale Bujas - Pedro, não te chateio mais. Foi um prazer enorme ter esta conversa contigo. Muito obrigado e boa sorte para a Sanjoanense! Espero que subam!

Pepa - Tranquilo, sem problema nenhum. Abraço e continuação

  


terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Prémio Carreira Nº3 - José Veiga

JOSÉ VEIGA (MAS O GUARDA-REDES, NÃO É O TRAFULHA!)



Momento alto da carreira (que se o Veiga tivesse aproveitado para meter no CV tinha conseguido ainda ser reserva do Cudicini no Chelsea) : 
O Veiga foi o único no programa do Canal 1 "Golo Golo Golo" a defender todos os penaltis!

11 Pé de Barrote Nº16


Aí está mais uma invenção táctica do vosso mister preferido. Com a quantidade de centrais a merecer um lugar neste 11 Pé de Barrote quase me apeteceu fazer uma táctica à Pedro Emanuel com a Académica no Estádio da Luz.

O equipamento é em honra ao Salgueiros do Abílio, Cao, Luís Carlos, Leão e Nandinho. Decorria o mítico ano de 1997 e muitos de vocês andavam nesta altura do ano a oferecer um cibito de ordenado mais alto ao Erik Nevland no Championship Manager.


segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

16ª Jornada 2013/14

Olhanense 0-1 Vitória de Guimarães - Vitória com mérito, resultado importantíssimo numa jornada em que há Nacional vs Estoril. Bastou um movimento à Inzaghi para o Tomané desbloquear os 3 pontos. Pronto, 'tá bem, cada macaco no seu galho, o Inzaghi desmarcava-se assim contra o Sensini ou o Chamot, o Tomané faz isto contra o Diakhité (mau demais, dizem que tem 20 anos mas deve ter 20 em cada perna). O Olhanense nunca beliscou o Vitória e os únicos lances de registo partiram dos pés do Dionisi ou do Regula. Mesmo a jogar com 10, o Vitória esteve sempre mais próximo do golo do que o Olhanense. Mas também do que é que o Galderisi estava à espera quando meteu o Koné em campo? Façam o seguinte teste: metam uma parede ao lado do Koné e façam um passe rasteiro a 5 metros de distância. Vai uma aposta que a parede domina melhor a bola?

Arouca 1-2 Sporting - Mais que um jogo. Mais que a classificação. A agricultura. Foi o urbano Sporting a provar ao rural Arouca que o Horto do Campo Grande, ali a 500 metros do Alvalade XXI, é um autêntica universidade na hora de tirar batatas da terra. Slimani, a retroescavadora de resultados, regressa à capital com as unhas cheias de terra, começando a ameaçar a titularidade de Montero que muito correu mas pouco colheu. O Arouca foi melhor na 1ª parte, com melhor adaptação ao batatal e cheios de motivação pelos bons resultados recentes, mas o Sporting, com uma 2ª parte avassaladora e com bom futebol ofensivo, criou oportunidades de sobra para vencer e consegue não descolar da liderança. Problemas à vista na defesa do Sporting: Rojo castigado e vários jogadores com queixas. Mais oportunidades à vista para a academia de Alcochete?

Braga 1-1 Paços de Ferreira - Em dia de aniversário do Braga o convidado para a festa lembrou-se de ser o centro das atenções, não levou prenda e ainda comeu à pala. Com amigos assim... Mas o aniversariante fez por isso. Foi preciso o Bebé mandar uma bujarda de todo o tamanho para dentro da baliza para o Braga acordar. No resto do jogo show do Del Valle que fez gato sapato do Baiano. Crueldade atrás de crueldade. Acho que vi um dos rins do Baiano em Vilar Formoso num tentativa desesperada de emigrar para a Suiça. Depois do empate deu tempo para show Edinho e ainda consegui vê-lo a falhar uma oportunidade, isolado à frente do Degra! Espectáculo! Grande jogatana que aqui vimos, sim senhor. Parabéns ao ataque do Paços de Ferreira.

Benfica 2-0 Marítimo - Neste jogo a equipa do Benfica não comeu relva, não precisou disso, o  Jorge Jesus tratou desse capítulo e a equipa limitou-se a passear. Aquele espalho, no entanto, teve consequências. Ai querem ver a cantera a jogar à bola? Querem? Então tomem lá o vosso querido Ivan aos 88 e o Gomes aos 90! Agora gozem lá com os espalhos.
Há uma coisa que eu tenho a dizer sobre este jogo. É o Rodrigo. Acho de uma falta de carácter... Faz-me lembrar aqueles gajos que ficam até ao final da festa a ver quais são as gajas pré-coma alcoólico para irem lá depois escarafunchar. O Rodrigo fez isso. Aproveitou-se de uma defesa alcoolizada para impressionar o público da Luz com acrobacias! Não se faz!
O Benfica está adulto. Grande recuperação anímica. Este Benfica já passou por muito. Os jogadores já riram, já choraram juntos,  parece-me que está montada uma verdadeira equipa. Parabéns a Jorge Jesus, que se continue a espalhar fora das 4 linhas e se possível, a vencer sempre dentro das mesmas. 
(O Marítimo já conseguiu igualar em golos sofridos a defesa do Paços! Os meus parabéns. )

Porto 3-0 Vitória de Setúbal - Agora depois de ver este jogo tenho uma nova jogada favorita. É aquela quando o Quaresma recebe a bola e fica parado à frente dela, com um pé por cima da bola a ter espasmos. Depois fica tudo parado sem respirar e quando o Quaresma arranca ainda apanha o Jackson na palheta com o Cohene a contar as vezes que o Josué foi barrado na discoteca por excesso de azeite e, pronto, naturalmente, a jogada perde-se, mas não deixa de ser bela!
Não há muito para falar sobre o jogo. O Porto demonstrou que a Luz foi um percalço e que de facto a equipa está melhor ofensivamente com a saída do Josué do 11. O Quaresma está motivado e parece-me que a continuar assim pode ser uma lufada de ar fresco na selecção nacional.
Neste jogo temi pela integridade física do Kieszek. As bujardas do Carlos Eduardo e do Varela foram hinos ao futebol e atentados à integridade física do guarda-redes. Que bem se joga na nossa liga. Golos lindos, bujardas, canhões, petardos fura-redes. Muito bonito.

Rio Ave 1-0 Belenenses - Eu pensava que o Campo das Cebolas ficava ali a chegar ao Terreiro do Paço mas depois de ver o relvado do Estádio dos Arcos fiquei com dúvidas. Porquê? Primeiro: o relvado estava uma lástima. Ok, piada da agricultura, escolher uma planta é o próximo passo. Segundo: qual é a planta que quanto mais se descasca pior nos faz? É a cebola! Terceiro: quem mais descascou neste jogo? Foi o Belenenses que não merecia de todo perder isto, tentando de todas as formas, com o Rambé a aparecer carapinhas cheio de pausa. Entretanto, chega o sub-21 Luís Gustavo e marca um livre todo estiloso para o fundo da baliza. Fim. Peixeiras aos berros nas bancadas. Belenenses com a faca de descascar na mão e em pranto no regresso à capital.

Académica 1-0 Gil Vicente - Os 5 adeptos do Gil Vicente que foram a Coimbra tinham lugar no 11 de João de Deus? Fica a pergunta no ar. Este jogo teve um sentido. O sentido da área do Pecks. É compreensível já que na área do Halliche estava o Simy... Se está o Simy que se lixe! Mais vale não atacar! Enquanto a Académica dá sinais de franca recuperação o Gil afunda-se. Luis Silva, médio centro que vem do Braga (B) chega e é titular, sentando João Vilela. Simy continua a ser titular em vez do Paulinho (relembro que o Simy em 18 jogos tem z-e-r-o golos). Avto e Caetano vêem o jogo a partir do banco enquanto a equipa produz zero no ataque. Será que vamos ver brevemente a próxima chicotada psicológica na nossa liga?

Nacional 2-2 Estoril - A jornada 16 desvaneceu, qual D.Sebastião, no nevoeiro da Choupana. Na batalha de Choupanó-Quibir quem levou a melhor foi o Vitória de Guimarães que conseguiu ganhar pontos a todos os candidatos à Europa. A equipa do bem falante Manuel Machado não foi capaz de aproveitar quase 1 hora de superioridade numérica e, entre falhanços do Djaniny e remates para a casa do Alberto João do Zainadine, fica ainda com o susto de ver o Estoril mais próximo da vitória no final. Agradeçam ao Mexer. Não lhe chegou oferecer um golo ao Estoril e ainda arranjou forma de ser expulso por ter posto a mão na xuxa. Já dizia o Paulo Bento, andebol - mão -, futebol - pé. A sorte do Nacional foi o Estoril ter apanhado o Carlitos a jogar o que ele costumava jogar em 2004/05 ao serviço do Trapattoni. É, digamos, um estilo de jogo peculiar, que fará os adeptos do Benfica relembrá-lo para sempre saudosamente juntamente com o nome de Azar Karadas, Delibasic ou Everson (este ainda jogou que eu lembro-me) nessa época. No que houve de jogo em 11 vs 11 parece-me que o Estoril é claramente superior. Pode ser cedo para escrever isto mas não contem muito com o Nacional para contas europeias... 

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

ESPECTACULAR Análise à 1ª Volta da Liga Zon Sagres 2013/14

1º BENFICA 36 pontos

Positivo:
- Plantel com muitas opções de qualidade
- Conhecimento do adversário, boa preparação táctica
- A forma do Cardozo sem realizar Pré-Época
- Resultados em Portugal
- Melhorias defensivas principalmente no final desta 1ª volta

Negativo:
- A falta de motivação evidente em alguns jogadores que custou pontos à equipa no campeonato, sendo Matic, Markovic e Lima os casos mais gritantes
- As lesões constantes de jogadores - nem todas serão certamente obra do azar
- Despejar um camião de novas contratações num plantel desmoralizado, não fosse o trabalho de recuperação de Jorge Jesus e o Benfica poderia estar neste momento a passar por algo semelhante ao que o Sporting passou no ano passado, já para não falar do natural aumento da folha salarial
- Gerir um clube com base nas receitas da Champions ou venda de jogadores. O Benfica corre o sério risco de perder em Janeiro jogadores fundamentais na luta pelo título (mas isto é conversa para outras núpcias porque ainda muita tinta vai correr até 31 de Janeiro)
Luis Filipe Vieira quero é titulos

- A eliminação europeia mesmo tendo em conta o azar que a equipa teve.
- A gestão dos inúmeros jogadores com contrato. Há emprestados a fazer falta e muitos dossiers por resolver
- Os adeptos. Fraca militância.


2º SPORTING 34 pontos
 

Positivo:
- A nova gerência do clube. Limpeza brutal da casa com vários dossiers chatos a serem resolvidos. O Sporting está mais profissional
Bruno de Carvalho strogonoff russos cska

- A aposta nos jovens portugueses
- Plantel construído com critério. Mão de Inácio?
- A aposta em Leonardo Jardim, treinador com perfil que me parece adequado para este tipo de projecto
- Os resultados em Portugal.
- Os adeptos. O Sporting é o clube com maior percentagem de ocupação do estádio entre os 3 grandes. Lembrem-se que o Sporting ficou em 7º lugar e os objectivos traçados para esta época não passam pelo título de campeão. Mesmo assim os adeptos deslocam-se a alvalade porque têm orgulho nos jovens portugueses que têm na equipa e porque acreditam no projecto do seu presidente. Isto é de louvar.

Negativo:
- Leonardo Jardim parece-me que ainda não consegue montar a equipa em função do adversário.
- Carrillo nem com estabilidade evidente no plantel consegue comprovar todo o potencial que tem
- Falta de backups na defesa. Não há alternativa a William. Laterais fracos.
- As finanças do clube prometem ameaçar o futebol da equipa. Mesmo com toda a limpeza efectuada, Bruno de Carvalho ainda não conseguiu investidores e o clube pode não conseguir segurar jogadores como Montero no final da época

 3º PORTO 33 pontos

Positivo:
- A mão pesada de Pinto da Costa a unir a claque ao treinador e a transmitir estabilidade à equipa
- Mesmo sem Moutinho e James o Porto continua na luta pelo 1º lugar, mostrando regularidade nos resultados em Portugal
- Maior aposta em jovens portugueses como Josué, Licá ou Ricardo
- Paulo Fonseca tem mexido bem na equipa. Primeiro tirando Defour do onze. Depois tirando Josué. Vai tentando fazer omeletes com menos ovos do que o Porto costuma ter...
- Boas exibições europeias... Não acompanhadas por resultados

Negativo:
- Falta criatividade no ataque. Extremos mais talhados para aparecer na área para finalizar do que para transportar jogo e criar oportunidades. Lucho já não é tão regular.
nunca na vida passo uma bola ao Licá

- Poucos backups no plantel. A única alternativa ao Jackson é o Ghilas. Falta qualidade aos extremos. Danilo e Alex Sandro não têm alternativas.
- Lenta adaptação dos mexicanos
- Eliminação europeia num grupo perfeitamente ao alcance do Porto... Mesmo tendo em conta algum azar
- A luta pela sucessão pode estar a gerar instabilidade. Antero vs Alexandre Pinto da Costa. Cá estaremos para ver
- Os adeptos. Num clube tricampeão os adeptos não aderem à causa do clube e as assistências estão abaixo das do Sporting. Case study este Porto. Imaginem se o Benfica ou Sporting fossem tricampeões...

4º ESTORIL 25 pontos

Positivo:
- A prova de que a boa época passada não foi obra do acaso.
- Boas contratações para substituir Steven Vitória (Ruben), Luis Leal (Bruno Lopes), Licá (Sebá e Balboa), Jefferson (Babanco) e Carlos Eduardo (JP Galvão e Filipe Gonçalves)
- O futebol ofensivo e bonito que a equipa pratica, não se encolhendo contra nenhum adversário
- Marco Silva sabe exponenciar tecnicamente os seus jogadores
- Boas exibições europeias
- Resultados e exibiçoes em Portugal provam que o Estoril é o principal candidato ao 4º lugar
- Os adeptos. Criativos no apoio. Conseguem ter o estádio sempre bem composto no apoio à equipa

Negativo:
- Equipa treme por vezes quando tem que assumir o jogo contra equipas mais fracas
- A defesa tem dificuldades posicionais e Gonçalo Santos não chega para tudo
- O clube tem pouco ou nenhum potencial de crescimento. Os resultados duram enquanto esta direcção e equipa técnica se mantêm no activo

5º NACIONAL 24 pontos

Positivo:
- Manuel Machado. O eloquente treinador mostrou nesta 1ª volta conhecer este campeonato como ninguém.

- Regularidade exibicional (dentro dos possíveis, já que o Nacional tem uns quantos cepos...). O Nacional - pasme-se a maioria da 1ª liga - tem um 11 base! Não tem nada que saber: Gottardi, Zainadine, Mexer, Rodrigues, Marçal, Ali Ghazal, Claudemir, Rafa, Rondon, Candeias e Djaniny.
- A aposta em alguns jovens de qualidade como Jota, Miguel Rodrigues e Lucas João.

Negativo:
- Ali Ghazal não me parece merecer a titularidade indiscutível. As exibições desta e da época passada não o justificam... Mas pronto, o homem é uma viga...
- A qualidade do plantel não me parece ser suficiente para conseguir manter o 5º lugar. É na minha opinião o principal candidato a ficar fora da Europa de entre os que estão na luta
- Mateus despediu-se da pior forma do Nacional. Exibições ridículas. Fico pasmado com a boa comunicação social que este homem tem e teve. O Luís Freitas Lobo parece que tinha um orgasmo sempre que o Mateus pegava na bola. Ruma ao 1º de Agosto para jogar ao lado do astro Jumisse.

6º VITÓRIA SC 23 pontos

Positivo:
- O catenaccio de Rui Vitória. Impossível não apreciar a disciplina, concentração e garra que o Vitória coloca nos processos defensivos da equipa.

- A gestão do clube com base nas suas possibilidades financeiras. A correcção dos erros do passado poderia traduzir-se num declínio irreversível do clube mas o Vitória mantém-se muito competitivo
- A aposta nos jovens portugueses. Nem sempre os jovens nos quais o Vitória aposta têm qualidade... Mas entre um cepo português ou um cepo estrangeiro a ganhar o dobro do ordenado, se calhar mais vale usar o português, não?
- Maazou é um panzer e tem as características para se tornar num daqueles míticos avançados da nossa liga. Daqui a 20 anos vamos estar a perguntar "lembras-te do Maazou?". Se ao menos tivesse jogadores ao lado dele que lhe fizessem a papinha...
- As exibições europeias num grupo complicado. Dignificaram o país. Nao era exigível a qualificação.
- Os adeptos do Guimarães. Com uma percentagem de ocupação do estádio à volta dos 40% o Guimarães continua a ser um exemplo de militância para todos os clubes nacionais.

Negativo:
- Brasileirada. Só se aproveita o Douglas... Freire, Crivellaro e Russi são maus demais.
- Se a parceria com o Monaco é para trazer jogadores como o Malonga então se calhar mais vale fazer uma parceria com o Mem-Martins
- O ataque do Guimarães faz-me acreditar que vai ser difícil para eles acompanhar Estoril e Braga nesta corrida à Europa

7º BRAGA 22 pontos

Positivo:
- Depois da tempestade vem a bonança: a estrutura directiva mantém-se. O clube aparenta estar estável e concentrado no futebol
- Bom futebol na 2ª metade da 1ª volta. Rafa Silva a assumir-se como principal figura. Jesualdo a preferir jogar sem ponta de lança a usar Edinho (extremamente positivo)
- Janeiro promete boas mexidas no plantel. Rusescu (ponta de lança), Kadu (central), André Pinto (central) e Battaglia (médio centro) vêm para as posições mais carentes de qualidade

Negativo:
- Eclipse lusitano. Péssima primeira volta de N.A.Coelho, Ruben Micael e Custódio. Eder continua no estaleiro. Edinho... É o Edinho
- Consistência defensiva. Experiências furadas com Dabó e Hebert (já o despacharam nesta janela de mercado). Luiz Carlos e Mauro às vezes parecem andorinhas em campo
- Eliminação europeia às mãos do Pandurii
- Vacas sagradas no clube. Jesualdo, mesmo tendo opções como Salvador Agra ou Hugo Vieira, preferiu por vezes apostar em jogadores fora de forma como Alan ou Edinho. Bem, o Edinho não é bem fora de forma o que lhe podemos chamar...

8º GIL VICENTE 18 pontos

Positivo:
- Início de campeonato contra todas as probabilidades. Derrota na Luz foi grande galo de Barcelos
- Aposta em jovens portugueses como Luis Martins, Vitor Gonçalves, Leandro Pimenta, Diogo Viana e Paulinho.
- Precisam de poucos pontos na 2ª volta para garantirem a manutenção... Mas pode ser apertado se as exibições continuarem assim

Negativo:
- Saudades do Cláudio (o sósia do Brassard!)... Defesa muito mal orientada. Acho que têm qualidade no plantel para fazer melhor
- Saudades do Mangonga... Ataque é muito mauzinho e as bolas paradas do Peixoto não são suficientes
- Saudades do Vital... O Caleb e o Facchini não têm qualidade suficiente para jogar na Liga Zon Sagres

- Aposta em jogadores sem talento nenhum como Simy, Luan ou Pecks

9º RIO AVE 18 pontos


Positivo:
- Muita juventude com potencial para outras paragens. Diego Lopes cimentou posição no 11. Renato Santos e Luís Gustavo continuam à espreita. Filipe Augusto lesionou-se e ainda nem jogou

- A base é a mesma do ano passado. Equipa passeia tranquila no campeonato
- Bom trabalho do Nuno Espirito Santo no desenvolvimento técnico dos jogadores.
- Tarantini. Faz tudo

Negativo:
- Falta qualidade na defesa.
- Falta ambição à equipa. O Rio Ave joga sem grande pressão no campeonato e isso poderia significar uma aproximação mais fácil aos lugares cimeiros
- O modo "Chipre" instalou-se em grande parte da equipa. Hassan está completamente fora de forma. Ukra e Braga parecem jogadores conformados à espera de rumar ao Chipre
- Finalização terrível. Nem Hassan nem Joeano. Terrível


10º ACADÉMICA 18 pontos

Positivo:
- Sérgio Conceição... Quer se goste quer não. Não é uma pessoa com a qual eu simpatize muito mas amigos, com este plantel, ter 18 pontos no final da 1ª volta é obra

- Fernando Alexandre! Fernando Alexandre! Fernando Alexandre!
- Adeptos. A Académica está sempre bem apoiada
- Salvador Agra, reforço de Janeiro, pode ser a injecção de adrenalina de que esta equipa precisa

Negativo:
- Defesa sitcom. Reiner Ferreira deve ter sido um dos piores centrais/laterais que vi jogar no nosso campeonato. Capela, João Dias, Marcelo e Djavan... Péssimos
- Ataque sem ideias. Diogo Valente e Marinho são bastante profissionais mas já não têm o fulgor de outros tempos.
- Armada brasileira. A Académica continua a aplicar a receita dos clubes portugueses no passado em 2014. Se algum destes jogadores brasileiros da Académica chegar a um grande eu meto o blog numa diskete e mando-a para a lareira
- A forma do Ricardo (Guarda-Redes). Com cada tremideira... 

11º MARÍTIMO 17 pontos

Positivo:
- Extraordinário ataque. Héldon, Derley e Sami formam um tridente ofensivo espectacular. Danilo Dias e Alex Soares tratam a bola por tu
- Juventude portuguesa com potencial. Destacam-se, evidentemente, Alex Soares e Danilo Pereira
- O Marítimo tem a mais elevada percentagem de ocupação do estádio na 1ª volta (75%). Apesar dos madeirenses irem pouco ao futebol é de louvar o Marítimo ter o dobro da assistência média do Nacional (3000 vs 1500)

Negativo:
- Pedro Martins faz experiências atrás de experiências na defesa. Resultado? 28 golos sofridos em 15 jogos. Aqui só não foram 29 porque o Slimani eslimanizou


- Plantel mal construído. É o plantel menos homogéneo da liga. Uma diferença de qualidade abismal entre a defesa e o ataque
- Problema entre os postes. José Sá tem pouco calo para o estatuto que o Marítimo tem no nosso campeonato. Leoni é sitcom
- Campeonato muito abaixo das possibilidades do clube

12º VITÓRIA FC 16 pontos

Positivo:
- Forte aposta nos jogadores portugueses. É normal vermos o Setúbal com 7, 8 ou 9 portugueses em campo
- Redução dos custos com o plantel e consequente aposta na formação já rendeu mais de 1 milhão de euros com a venda do Ruben Vezo
- Tacuarita. Ramon Cardozo revelou-se uma excelente contratação para o Vitória e já leva 5 golos no campeonato

- Mota e Couceiro. Com ambos o Vitória praticou bom futebol... Continuo a preferir o Mota ao Couceiro

Negativo:
- Apesar de todos os esforços, continuam a surgir notícias da grave crise financeira em que o clube se encontra mergulhado
- Despedimento do Mota. Ainda hoje não percebi o porquê de ter acontecido
- A defesa não tem estado à altura. Cohene está a fazer provavelmente a pior época desde que chegou a Portugal.
- Os adeptos abandonaram o clube. O velhinho Bonfim está num estado fantasmagórico

13º AROUCA 15 pontos

Positivo:
- Em ano de estreia na 1ª divisão o clube está a mostrar ser competitivo
- Pedro Emanuel faz ovos sem omeletes. A defesa apesar do défice de qualidade porta-se melhor do que a de muitas equipas superiores ao Arouca
- Lassad Nouioui parece-me um bom reforço para a 2ª metade do campeonato
- Nuno Coelho, David Simão e Bruno Amaro. Depois de muito gozar com eles parece-me que a forma do triângulo de meio campo está a subir
- Pintassilgo já é uma referência em Portugal!

- O 11 inicial é quase todo português

Negativo:
- Nououi chegou tarde à equipa. O ponta de lança Roberto não é suficiente para a 1ª Liga
- Paulo Sergio... A promessa ex-sub21 andou a saltar de clube em clube até aterrar em Arouca. Fez menos jogos do que o Ceballos e agora vai ser despedido.
- O clube não tem potencial para crescer muito mais que isto. Não me parece que se vá cimentar na 1ª divisão

14º BELENENSES 12 pontos

Positivo:
- A reacção enérgica ao péssimo início de campeonato com João Pedro e Miguel Rosa em destaque
- Boas apostas em jogadores portugueses. Jovens com muito talento como Tiago Silva ou Fábio Sturgeon podem dar muito ao clube
- A defesa, apesar da falta de qualidade, porta-se bem. Matt Jones tem feito boas exibições
- Bolas paradas bem trabalhadas

- Mercado de inverno. A contratação de Roland Linz - Se vier metade do jogador do passado ainda consegue ser duplamente melhor que o Diawara ou o Caeiro. A contratação de Gonçalo Brandão - internacional A por 2 vezes e com experiência de campeonato italiano. A rescisão com Paulo Jorge - e de pensar que nas alas o Benfica já teve este menino e o Manduca.
- Gestão realista do clube. Endividamento parece controlado

Negativo:
- Péssimos pontas de lança.
- O Belenenses não sabe viver sem o Miguel Rosa
- Falta muita qualidade no plantel. Há 2ªs opções que podiam estar a jogar no Mem-Martins
- A pressão da 2ª volta pode tornar-se insuportável
- Apoio fraquinho à equipa. O Estádio do Restelo tem uma das piores percentagens de ocupação da liga

15º OLHANENSE 12 pontos

Positivo:
- É uma maravilha ver os jogos do Olhanense. São tão maus que divertem
- Vid Belec. Tenho pena que tenha chegado a Portugal nestas circunstâncias
- O trabalho de Abel Xavier. Gostava de ver mais deste mister na nossa Liga. O Olhanense fez as melhores exibições sob o seu comando

Negativo:


- Gestão completamente alucinada do clube pela mão de investidores italianos
- Má construção do plantel. Os adeptos dos outros clubes agradecem. Não é para todos ver os decrépitos internacionais pelos seus países Kroldrup e Seric na mesma equipa do Celestino e do Femi Balogun
- Corropio de treinadores
- Paulo Alves... Qual será o job que se segue para este boy? Arrisco Paços de Ferreira
- Não têm uma casa. Regressaram ao José Arcanjo mas até quando? Adeptos não sentem o Estádio do Algarve como sendo seu
- Rumores de ordenados em atraso. Se o clube desce de divisão - que é o mais certo - qual vai ser o futuro deste histórico do futebol nacional?
- A equipa é péssima. No meio de tanto cepo safam-se o Belec e o Dionisi.

16º PAÇOS DE FERREIRA 9 pontos

Positivo:
- Alguns bons jogos de futebol do ponto de vista do espectador... O adepto do Paços não deve ter achado muita piada
- O jogo em casa com a Fiorentina apesar deste falhanço do Bebé:

 - Os jogadores parecem inconformados com a situação do clube e parecem ter qualidade para dar a volta à situação

Negativo:
- O trabalho de Costinha e Calisto
- A defesa, quase toda ela com larga experiência de 1ª Liga, parece que está a jogar à bola no recreio
- A forma do meio campo. Sérgio Oliveira começou muito mal o campeonato e Leão continua longe dos níveis da época passada. Manuel José e Anunciação, os dinossauros, já não dão para apagar todos os fogos
- Carlão sem alternativa e fora de forma
- O mercado de Janeiro começa mal aproveitado... Buval e Del Valle não são nem de perto nem de longe o que o Paços necessita
- A pressão é enorme. Seria um escândalo o 3º classificado do ano passado descer de divisão este ano
- A campanha europeia sem uma única vitória (mesmo tendo no grupo o Pandurii)


11 PÉ DE BARROTE - 1ª VOLTA 2013/14


Contabilizámos os jogadores mais vezes seleccionados nas 15 jornadas. É claro que é uma injustiça Sérgio Oliveira ou Luiz Carlos figurarem em vez do Celestino (por exemplo) mas olha abrissem a pestana!


PS: Créditos devidos a todos os autores dos gifs e imagens do post. 

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

11 Pé de Barrote Nº15

Armámo-nos em MacGyver e fomos para o laboratório montar A táctica.

Apresento-vos...

TÁCTICA ÁRVORE DE NATAL *EM QUE A ESTRELA... É O... SIMY!*



A táctica é em homenagem ao União da Madeira porque é o equipamento mais próximo do pijama que eu usei na consoada!

Nota: para funcionar o Simy tem que estar virado para a bandeirola de canto. É a armadilha para arrastar um Bauer qualquer até à linha de fundo para termos SEMPRE o Montero em jogo!!! 

 

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

15ª Jornada 2013/14

Braga 3-0 Vitória de Guimarães - Sabotagem. Os ambrósios de Braga obrigaram o Vitória a enfardar uma quantidade animalesca de Ferrero Rocher com uma invenção medonha chamada "O Natal". Não se faz... Ainda os defesas do Vitória apresentavam foie gras em vez de fígado e marca-se um jogo desta capital importância. É uma lição. O Natal é mais forte do que o futebol à italiana do Rui Vitória! Os adeptos do Braga acreditaram muito e veio lá no sapatinho um ponta de lança romeno, de seu nome Rusescu, que juntamente com o menino Rafa destruiu a muralha vimaranense. Ficámos tristes porque é sinal que o Edinho provavelmente não calça mais esta época e fica mais difícil seleccioná-lo para a Copa no Brasil. Mas pronto, Edinho: foi bom, pá, apesar de tudo foi bom. O quarteto defensivo do Vitória só não vai todo corrido a pé de barrote porque houve meninos a pontificar noutras equipas.  A luta pela Europa está ao rubro!

Rio Ave 1-1 Marítimo - Não sei se o Rio Ave perdia este jogo se o Diego tivesse jogado. É que o Marítimo apresentou-se com um trio medonho no meio campo (coitado do Danilo ao pé daqueles dois) e foi completamente dominado em Vila do Conde. O sub-20 egípcio Hassan prometia muito no ano passado mas  neste jogo foi um autêntico zero, já para não falar do resto deste campeonato. Contra uma defesa do Marítimo que apesar de lutar muito, cérebro e talento tem pouco, o Rio Ave preferiu depositar toda a sua fé nas bujas e jogadas de Tarantini. O rapaz hoje voltou às boas exibições mas foi insuficiente. Não pensem é que a defesa do Rio Ave está muito melhor que o ataque. O centralão Marcelo (que fez parelha com o Sr Roderick) ainda tinha as filhozes a arramalhar no bucho quando o Héldon passou de bicla por ele para o 1-0. O empate caiu do Bauer aos trambolhões, com o alemão a fazer de farol para o navio de guerra Joeano repor um mínimo de justiça no marcador. Muito fraquinho. Muito fraquinho...

Estoril 0-0 Sporting - O Sporting recebeu no sapatinho, claramente, o Forte do Oeste da playmobil e, usando-o, o xerifão Patrício conseguiu manter os índios do Estoril longe do objectivo. O forte funciona. Ficam todos muito unidos lá dentro e das poucas vezes que o Estoril conseguia enviar um cavalo de tróia magricelas estilo Seba ou Evandro, surgiam os cowboys William, Marcelo ou Rojo. O problema é que para aniquilar por completo o cerco dos índios, o Sporting tinha que ter pólvora e balas de canhão, material esgotado há umas semanas para os lados de Alvalade. As munições que sobravam foram sabotadas pelo cabeludo Tiago Gomes (o Pantene revigorou este homem claramente) e pelo Gonçalo Santos que começa a ir para a estação ver os comboios passar para outras paragens... O Estoril criou mais perigo do que o Sporting sempre. A espaços, quando conseguia chegar ao último terço do terreno, o Estoril sabia o que fazer com a bola. Ainda se lembram do Luís Leal? Bruno Lopes é ponta de lança! Tem pezinhos e movimenta-se muito bem. O Sporting defendia bem estas investidas mas na frente uma falta de ideias gritante. Estoril em 4º lugar e Sporting em 2º lugar, parece-me um empate sem grandes consequências nos objectivos traçados para ambos.

Arouca 2-0 Belenenses - É lixado jogar nestas condições. Já toda a gente sabe que este estádio não tem água quente... Quando o relvado está todo ensopado a desculpa do "ah eu tomo banho em casa" não cola. Neste jogo de aflitos surge uma estrela! Lassad Nouioui ou, como eu lhe gosto de chamar, o Samaras de Arouca! É tunisino e vai continuar a tradição do nosso campeonato em acolher grandes talentos tunisinos - exemplo(s): Ziad, etc. Destacar também a barreira do Belenenses no 2-0 que me fez lembrar aquelas fitas que se penduram na meta, nas maratonas, para os corredores não chegarem ao fim.

Académica 4-2 Paços de Ferreira - Estou muito espantado. Vinha aqui dizer que deviam duplicar o preço dos bilhetes quando o Paços tem o Degra na baliza e depois vejo 5% de ocupação do estádio, mil e picos marmanjos a ver este partidaço (sendo 4, q-u-a-t-r-o, do Paços)... Enfim. Adiante. Grande espectáculo! Qual Premier League qual quê, pá! Isto só não deu over 10.5 goals porque alguns remates da Académica foram ao lado da baliza. O Paços confirma o que tenho vindo a dizer: boa envolvência (adoro este meu futebolês) no ataque e britcom na defesa. Gostava de saber os critérios do Calisto para a titularidade do Degra. Deve seleccionar o GR com base na cor dos boxers ou algo assim ao calha. Só resta dizer que estou muito triste com a Académica por não ter usado o Reiner Ferreira neste jogo. Rescidiram com o rapaz e nem deram uma última oportunidade aos fãs (eu) de se despedirem. 8 jogos fizeste, Reiner, 8 jogos para a eternidade. Obrigado por tudo!

Olhanense 2-1 Vitória de Setúbal - Regresso dos galácticos ao Estádio José Arcanjo! Consta que o Paulo Alves tinha medo que o duche não tivesse água quente e então ala que se faz tarde. Quem não tem medo destas mariquices é o Sr Galderisi, um astro do futebol italiano dos anos 80. Último clube? Mítica Salernitana (abraço, Marco Di Vaio!). Está portanto de volta aquele clube que anunciávamos no início da época e que apelidámos de galácticos de olhão. E que melhor forma de começar a partida do que com um golito do Tacuarita? Pois é, parece que mesmo não recebendo ordenados o Couceiro ainda vai buscar um restinho de tinta aos confins destes chocos (nem quero saber a que parte do corpo). O jogo avança e o cataclismo sucede. Mehmeti marca golo. Leram bem. O Mehmeti marcou um golo. Mas não foi um golo qualquer. O Kieszek lembrou-se de ir ver ao 1º andar se o vizinho tinha roupa estendida e o Mehmeti aproveitou para puxar as calças para baixo ao Vitória. O jogo estava tão estranhamente animado (para duas equipas que ordenados nem vê-los) que até deu para o Dionisi se armar em Roberto Baggio e fazer gato sapato de Cohene e companhia. Che cazzo! 3 pontos na fuga ao Paços. 

Nacional 2-0 Gil Vicente - E vão 4 derrotas consecutivas para o Gil Vicente no campeonato. Isto não está famoso para os lados de Barcelos. Mas queriam o quê com o Simy a titular o jogo todo? O rapaz não tem jeito para isto e dá-me a sensação que uma bola para ele é o mesmo que a menina do The Ring. Foge que ela vem aí para praticar o mal! Mas se na frente esta equipa está neste estado, que dizer da defesa que foi completamente feita em papa pelo puto Lucas João? Vitória facílima, sem transpirar, do Nacional do Sr Machado. Gil Vicente a não merecer o lugar em que se encontra. Nacional a aguentar a pressão dos lugares europeus.

Benfica 2-0 Porto 

Jogo bem preparado por ambos os treinadores com Jesus a levar a melhor graças ao trabalho incansável dos seus jogadores. O Benfica nunca perdeu o controlo das operações e manteve todas as investidas portistas debaixo de olho. Na frente e com o auxílio de Enzo, os jogadores foram cirúrgicos na pressão à 1ª fase de construção e quando o Porto se conseguia soltar a defesa aparecia combativa, ora em antecipação ora na marcação, portando-se de forma exemplar na defesa das bolas paradas - ponto onde o Porto é fortíssimo. Muita coisa tem que ser dita sobre este jogo. Há conclusões a tirar dos dois lados.

Do lado do Benfica há a salientar vários factores. O primeiro, incontornável, é motivacional: Eusébio. O nome pesou-lhes nas costas e eles tentaram portar-se à altura desde o apito inicial. Conseguiram. 
Tacticamente o 4-4-2 de Jesus provou algo que tenho vindo a dizer várias vezes. A disposição táctica é secundária. Não interessa jogar com 3 médios se depois eles não sabem o que fazer com a bola. Não interessa jogar com 3 médios se eles depois não se conseguirem ligar aos avançados. Não interessa jogar com 3 médios se não se conseguirem situações de superioridade numérica ofensiva. Pode-se jogar com 4 avançados se eles souberem posicionar-se e trabalhar em prol da equipa. Foi o que aconteceu com Markovic, Lima, Rodrigo e Gaitan. Todos ajudaram o meio campo. Não quer com isso dizer que o 4-3-3 não funcione no Benfica, até porque todos estamos mais que habituados ao pouco trabalho de equipa de Markovic e Gaitán (e este ano até de Lima), mas muitas vezes o treinador, apesar de instruir para este tipo de acções que vimos neste jogo, não é correspondido ou por factores motivacionais ou porque pura e simplesmente o jogador está em dia não. A maioria dos adeptos é muito rápida a julgar o treinador e é mais benevolente para com os jogadores. Que dizer, por exemplo, da atitude de Matic? Este jogador, sabemos agora, jogou muito provavelmente toda a 1ª volta contrariado por ter permanecido em Portugal, algo que explica algumas exibições patéticas como aquela que realizou contra o Marítimo no Funchal. Ficam as memórias boas e um último jogo em grande, mas fica também a prova de que os jogadores muitas vezes é para onde acordam virados. 

Do lado do Porto os problemas continuam. A falta de ideias na frente e a falta de banco. Neste jogo, com o acerto defensivo do Benfica na defesa às bolas paradas, o Porto não conseguiu fazer nada de interessante ofensivamente. A posse de bola, em vez de servir como catalisador para um maior caudal ofensivo, serviu precisamente para o contrário e foi por aqui que o Benfica começou a dominar o jogo, aproveitando erros do adversário. Senti um Porto com medo de errar no passe pelo perigo que daí poderia advir. Com o medo de arriscar no passe sobram os transportadores e... Licá e Varela são jogadores que aparecem bem na área para o último toque mas que transportam mal jogo ou que têm dificuldades a decidir no último passe. Paulo Fonseca tentou reagir com Josué e Quaresma mas estes rapazes, irreverentes, entraram em campo mais para demonstrar o ódio que sentem pelo Benfica do que para jogar à bola. 

Este jogo acaba por ser pouco relevante, a meu ver, para o desfecho do campeonato. Vêm aí mudanças graves no plantel do Benfica. Ninguém sabe como a equipa vai reagir. Este jogo serviu, isso sim, para reconciliar um pouco os adeptos com a equipa e isso poderá ser um factor a ter em conta para a 2ª volta. O Porto, com apenas 3 pontos de atraso e podendo receber o Benfica na última jornada em casa, sabe que está tudo em aberto e provavelmente também veremos ainda no Dragão alguma actividade no mercado de transferências. A pressão dos adeptos é que pode começar a tornar-se preocupante para a estabilidade da equipa portista. A 2ª metade deste mês vai ser fundamental para os 2 clubes já que o Sporting aparenta estar mais estável no que toca a mexidas no plantel. Cá estaremos para ver.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Adeus, Eusébio!

Não tenho nenhuma história bonita para contar sobre Eusébio. Nunca o vi jogar sequer! Mas para mim (como benfiquista e português) acredito que é simplesmente o melhor jogador de sempre.

"Mas porque dizes isso se nunca o viste jogar?" - podem vocês perguntar.

Porque era esse o poder do King! Fazer-nos acreditar!

Foi um daqueles predestinados que mesmo sem vermos jogar, atravessou gerações sem que o tempo apagasse tudo aquilo que foi, tanto como jogador quanto pessoa.

Puskas, Di Stéfano (seu ídolo de sempre) e até Pélé vergaram aos pés do Pantera Negra!

Brilhante, atlético, génio, decisivo, determinante, guerreiro. Todos estes adjectivos são (muito) poucos para definir aquilo que foi durante a sua vida.

Ganhou 11 campeonatos, ganhou uma Taça dos Campeões Europeus, ganhou quatro Taças de Portugal, ganhou duas Botas de Ouro de melhor marcador da Europa e ainda ganhou uma Bola de Ouro!
Eusébio fez mais de 1000 golos na carreira e é ainda hoje o melhor marcador do Benfica.

Eusébio tinha tudo para se deslumbrar e perder-se com o que ganhou, mas pasme-se! Aliou a toda a sua grandiosidade futebolística uma humildade e um conjunto de valores morais que fizeram dele ainda maior!

Eusébio foi aquele jogador que fez mais de 1000 golos na carreira, mas arranjou um tempo para falhar um penalty porque o pai do Guarda Redes adversário estava na bancada!
Eusébio foi aquele jogador que poderia ter dado uma Taça dos Campeões ao Benfica e em vez de culpar os deuses do futebol, aplaudiu o adversário e fez questão de o cumprimentar pela sua defesa!

São apenas dois exemplos de dezenas, que demonstram que o Pantera Negra tinha tanto de genial como de coração.

Quis o destino que Eusébio fosse enterrado em Dia de Reis, como se os próprios deuses sentissem a necessidade de homenagear o mero mortal que se tornou um deles no dia 5 de Janeiro de 2014.

Para sempre a tua alma será imortal!


Texto da autoria dum grande amigo Benfiquista de Braga. Obrigado, pá! Este blog também é teu!


domingo, 5 de janeiro de 2014

Sou o Eusébio

Quando eu era pequenino tinha um quintal na casa dos meus pais. Nesse quintal tinha uma bola e um avô. Eu chateava o meu avô todos os dias para jogar nem que fossem só 5 minutos comigo. Preparava-me o dia todo para aqueles 5 minutos. Chutava a bola contra a parede e a seguir atirava-me para o chão para defender a minha bola. Eram os meus treinos. Ia ao quarto e recortava o emblema da federação sueca de futebol para dizer ao meu avô que hoje ia ser o Ravelli. Noutros dias era o Jorge Campos com o emblema do México. Preparava-me horas para ser um GR à altura. Recortava o emblema das federações e colava-o com fita-cola à camisola. Era coisa para aguentar uns 2 minutos na camisola enquanto o meu avô disparava bujas que me deixavam as mãos a arder. Ele nunca precisava de emblemas porque já o tinha por dentro da pele.

- Quem és hoje, avô?
- Sou o Eusébio