segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Subjectividade e aleatoriedade no futebol

O futebol é subjectivo. Compreender isso é meio caminho andado para não nos zangarmos uns com os outros por causa dele. Cada um tem o seu próprio globo de neve que agita conforme lhe apetece. Se deu derrota agita-se furiosamente para ver de fora a tempestade. Se deu vitória damos um toque subtil para ver uns floquinhos levantar estilo confetis. Há globos ricos e globos pobres. Há pessoas cujo globo de neve é composto por apenas um boneco e que, por mais futebol que vejam, nunca vão ter mais do que um boneco no meio do globo. Há outras pessoas que têm um globo digno de se ver e que de vez em quando nos deixam espreitar uma pontinha desse globo. Há pessoas que têm um globo tão grande que eu e tu, em toda a nossa vida, nunca vamos sequer conseguir ver metade do mesmo. Adorava ver o globo do Jesus, o globo do Mourinho, o globo do Guardiola ou o globo do Arrigo Sacchi... Gostava de ver o do Ruben Micael mas só para me rir.
Depois de compreendermos a subjectividade no futebol convém também compreendermos que é muito difícil alterar a subjectividade de alguém. Há caminhos, no entanto, que nos permitem fazer isso e até de forma massiva. Como influenciar as massas? Tendo reputação, conhecimentos, alguma dose de eloquência e muitas outras características matreiras. E como é que nos podemos proteger dessa influência externa e guardar o nosso globinho inviolável, com os nossos bonecos, as nossas ideias e as nossas decorações? É difícil mas possível. Primeiro que tudo temos que ser seres inteligentes, capazes de filtrar a boa e a má informação, a boa e a má opinião. Temos que ser seres humildes, capazes de perceber até que limite vão os nossos conhecimentos sobre futebol. Temos que ser seres orgulhosamente independentes no nosso caminho, sem medos da opinião dos outros em relação a nós, fiéis às nossas ideias, coerentes e fortes. Mas assim como é que o nosso globinho pode aumentar? O nosso globinho só vai aumentar se formos inteligentes e capazes de filtrar a boa da má informação. Uma boa dose de ciência futebolística, aprendida com os melhores, ajuda, mas não é determinante se a massa cinzenta não acompanhar.

Há ainda um factor decisivo e tantas vezes ignorado por todos. O futebol não é uma ciência exacta e o resultado dum treino, o resultado dum jogo ou o resultado de uma reunião dependem também eles da sorte. Quando comecei a escrever este post tinha o propósito de chegar, como é óbvio, a um destino. E esse destino é o jogo de Braga. Escrevi a parte da subjectividade para ver se muitos amigos e conhecidos param de fazer figurinhas que envergonham os ideais do clube Sport Lisboa e Benfica. Acho que entender a subjectividade do futebol é meio caminho andado para isso. Mas por que raio é que eu aproveitei logo agora, depois de ter escrito sobre a aleatoriedade do futebol, para tocar na derrota de Braga? O Benfica perdeu porque teve azar, foi isso? O Benfica não terá perdido pela arbitragem? O Benfica não terá perdido porque o Vieira apoia o Duque e se senta ao lado do Salvador? O Benfica não terá perdido por causa do desgaste do jogo da Champions? O Benfica não terá perdido por culpa do Jesus, do Lima, do Samaris ou do camandro? A minha opinião é muito simples e pode escandalizar aqueles que mais avidamente procuram culpados, procuram respostas para justificar a derrota e procuram manter os níveis de exigência no Benfica no máximo dos máximos ao máximo do máximo. Pasmem-se, então, com a minha esmagadora opinião, a suprema opinião nascida no meu pequeno globo de neve que nunca vai crescer porque sou burro como uma porta, um péssimo Benfiquista por não ter a exigência, um Benfiquista do deixa andar e que não merece o tempo despendido a ler tanta baboseira:

O Benfica perdeu porque teve azar e porque o Braga jogou bem. 

Quando justificávamos o 0-2, o Braga faz o 1-1 depois de numa chouriçada tremenda um defesa ter conseguido colocar uma bola nas costas da defesa que no momento estava balanceada para o ataque. Com o empate, o Braga acreditou e soube canalizar o ódio que sente pelo Benfica para o futebol, equilibrou o jogo e aproveitou-se do nosso desgaste da Champions League. Para além disso realçar também a excelente exibição do Matheus, que nos negou o empate mesmo ao cair do pano. 

O quê? Mas eu nem falo nas arbitragens nem nas substituições do Jesus? - Não adoram estes monólogos? - A resposta é: não. Chamem-me naïf mas a arbitragem do senhor árbitro vou incluí-la no pacote "azares de Braga". Não me levem a mal, não vou ser hipócrita, a minha opinião é que não se devem comentar arbitragens porque esse tipo de comentário só torna o futebol português mais escuro. No meu círculo de amigos mais próximos é óbvio que mando umas larachas sobre esse assunto. 

Então e o Jesus, não tem culpa de nada? Está tudo bem? Sim, bem, obrigado, graças a Jesus está tudo bem, obrigado, bem-haja.

Então e o Benfica, não podia ter jogado melhor, não podia ter voltado à carga como fez nos primeiros 30 minutos do encontro? Na minha opinião era complicado devido ao desgaste da Champions aliado ao facto do Tiba parecer o Enzo, do Micael parecer o Tiba e do Enzo parecer o Micael (desculpa Enzo, isto deve ser pior do que te chamar cabrão, desculpa, a sério). O Samaris parece também muito verdinho ainda para assumir a posição mais complexa do futebol de Jesus. Resumindo e concluindo, o futebol poderia ter corrido melhor, mas a aleatoriedade jogou a cartada mais decisiva nesta partida. 

Por último, uma palavra para o presidente Luís Filipe Vieira. Caro presidente, gostou do ambiente em Braga? Gostou do ambiente em Braga na última meia dúzia de anos? Continue a sentar-se ao lado do Salvador e a corroborar com todas estas atitudes para com o nosso clube. Continue a mandar para lá jogadores emprestados. Continue a sentar-se do mesmo lado da barricada do Pinto da Costa. Continue a apoiar para a liga personagens como o Luís Duque, tenho a certeza que a amizade com este senhor habituado a ser réu será muito proveitosa para o futuro do nosso clube.

5 comentários:

  1. Por último, uma palavra para o presidente Luís Filipe Vieira. Caro presidente, gostou do ambiente em Braga? Gostou do ambiente em Braga na última meia dúzia de anos? Continue a sentar-se ao lado do Salvador e a corroborar com todas estas atitudes para com o nosso clube. Continue a mandar para lá jogadores emprestados. Continue a sentar-se do mesmo lado da barricada do Pinto da Costa. Continue a apoiar para a liga personagens como o Luís Duque, tenho a certeza que a amizade com este senhor habituado a ser réu será muito proveitosa para o futuro do nosso clube.
    Tá aqui tudo. Para que serve os presidentes serem amigos se depois somos tratados assim? Ou pior (faltas de luz em anos passados...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É simples, Luis. São ambos empresários da construção civil. É uma amizade que dá muito jeito fora do futebol...

      Eliminar
  2. AVB, como já escrevi aqui mais do que uma vez, gosto de ler os teus textos. Escreves bem, tens sentido de humor e revejo-me em 90 % do que escreves. No entanto, essa paixão que nutres por Jesus volta e meia tolda-te o pensamento.
    Ontem perdemos porque jogámos poucochinho, poucochinho. Ou melhor, jogámos 25 minutos à bola. E, normalmente, quando se joga assim em Braga ou se ganha com caga ou se empata ou perde, como aconteceu ontem.
    E aqui está o busílis da questão: Tendo o Benfica o mesmo técnico há 5 anos e praticamente o mesmo plantel do final da época passada, como é possível estar a praticar um futebol tão pobre e desnorteado? Vou ser mais direto: Quem é o principal responsável pela contratação dos jogadores? (Tirando o Vieira que é quem assina os cheques, sim já sabemos) Quem os observa no meio de tantos e os pede ao presidente para comprar? Quem decide quem fica na equipa A e quem é dispensável? Quem faz os 11's? Quem observou e deu aval à vinda de Djavan, César, Benito, Júlio César, Bébe, Eliseu, etc, isto só esta época? Será que foi o Rui Costa ou o Lourenço Coelho? Achas normal que o catedrático ao fim de 5 épocas e tal de Benfica ainda não tenha encaixado naquela cabeça grande que dois médios apenas no centro do campo não chega para ganhar a equipas mais compactas e evoluídas, ainda para mais vendo que Enzo não está em forma e que Samaris não é um 6 puro?... Até o meu filho de 8 anos percebe isso. À custa da teimosia desse senhor passamos vergonha "lá fora" e a nível interno é o que se vê: ganhamos aos pequenos mal e porcamente (Bessa, Estoril, Covilhã, etc) e temos grandes dificuldades contra os melhorzitos.
    Podes contrapor, lembrando o que vencemos a época passada... Sim, uma época gloriosa sem dúvida nenhuma. Mas é pouco, AVB, é pouco tendo em conta que Jesus está na sua 6ª temporada à frente dos destinos da nossa equipa e tudo parece estar na mesma... mas para pior. Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas, mnlopes. Obrigado pelas tuas palavras meu caro. Começo já por discordar quando dizes que a minha paixão pelo Jesus me tolda o pensamento.

      Eu adoro o Jesus como nunca adorei nenhum treinador do Benfica - só o Toni, vá, que continuo a estimar como se o meu sangue lhe corresse também nas veias desde que o vi a chorar no final do campeonato 93-94. Todavia, adorando ou não o Jesus, discordo várias vezes dele e é completamente normal que o faça.

      Neste jogo por exemplo, com Jonas, Jara e Pizzi no banco, eu teria retirado o Enzo de campo e colocado o Pizzi. Há alguma justificação para o Jesus não ter feito o que eu imagino que deveria? Há, o Enzo é um rapaz que precisa de ser recuperado animicamente e provavelmente o Jesus pensa que a melhor forma de o fazer é dentro do campo.

      Quando dizes que o nosso futebol é pobre e desnorteado eu discordo completamente. As ideias que eu tanto adoro no Jesus estão lá todas. A defesa do Benfica tem todas as noções correctas de largura, de distância em relação ao meio campo, de cobertura, está tudo lá! O que é que falha? A cultura táctica do Lisandro, por exemplo. Precisa de meses ao lado do Luisão para poder ser uma alternativa credível. Este rapaz vinha da Argentina tal como o Sidnei veio do Brasil: das maiores promessas da geração com potencial futuro de serem regulares na selecção. O meio campo vive com um problema que tivemos no ano passado. No ano passado Matic andou a jogar desmotivado e desconcentrado porque a telenovela de verão não lhe carimbou passaporte para outras paragens... Este ano é o Enzo. Samaris, ao contrário de Fejsa e de Matic (que esteve 1 ano a aprender com Javi), não tem as mesmas rotinas defensivas para encaixar bem na posição mais exigente do Jesus. André Almeida - ou Zanetti da Luz como eu lhe gosto de chamar - não tem capacidade para acrescentar um bocadinho que falte ao ataque. Lima está à procura da forma ideal. Salvio não tem visão nenhuma de jogo e não evolui nesse sentido apesar de gostar de o ver combinar com Maxi no lado direito.

      Quanto às contratações aí eu tenho que discordar de ti. Acho que Jesus tem feito um trabalho bom ao longo dos anos e acho que temos tido muito lucro graças ao trabalho dele. Não fosse o dinheiro que o Jesus já fez em contratações no Benfica e se calhar projectos como o museu, os novos relvados do CFC ou a BTV estavam nesta altura noutro patamar de execução. Isto são suposições, como é óbvio. Mas vamos às contratações deste ano. Djavan e Eliseu foram contratações que não entendi, confesso que não entendi. O Benfica tem uma incapacidade gritante para comprar jogadores para as laterais e isso deixa-me um bocado chocado. Mas aqui a estrutura tem que meter a mão e não dar ao treinador lenha para se queimar. Para isso é que existe um corpo directivo. Ou é só para decorar? Quanto ao Bebé, escrevi um post na altura a regozijar-me por essa contratação. Pois, estou um bocado arrependido. Nunca pensei que o Jesus quisesse fazer dele mais um extremo. Vi no Bebé da época passada um jogador demolidor, com um poderio físico brutal e com uma facilidade e potência de remate como vi poucos na 1ª liga. A jogar colado à direita o Bebé é pior que o Djaló. Franco Jara, outro jogador que não consigo perceber. Não vejo ali nada, pode ser que me engane mas acho que já vai tarde para ser jogador. Quanto aos outros. Benito, Cesar e outros putos como o Dawidowicz ou o Menga, é esperar para ver. O que me deixa revoltado é que o dinheiro gasto nestes "ses" tinha dado para bater cláusulas de muitos jogadores consagrados... Mas aí, caro mnlopes, culpa o Vieira que passa o cheque, não culpes o Jesus que dá o aval.

      Eliminar
  3. Boas AVB,

    Foi daqueles domingos em que nada parece correr mal! Houve paixão, drama, muita emoção mas no fim tudo correu bem! Vou meter uma visão de quem está de fora e de quem testemunhou uma profecia do homem da rádio. Depois de tudo o que se passou no meu querido Sporting e aproveito para deixar uma palavra ao Montero: falhas dois e marcas o mais dificil para matar o jogo? tass bem, tou fodido ctg! fui comemorar a vitória com um prego e uma imperial nas imediações do estádio enquanto via a 1parte do jogo.
    Ao intervalo, fiquei com a sensação de que o Benfica ou ia ou rachava mas vi no outro lado um Sergio Conceição sem grandes opções e pensei é melhor não me entusiasmar q vão lá. Já a caminho de casa, no carro com o meu irmao, mudei para o relato do jogo para saber o resultado: 1-1, Jonas vai a jogo entrar, Salvador agra a aquecer. Casquei logo no Agra, chamei-lhe o Capel Portugues e ri-me para depois escutar o homem da rádio que disse: bem, não sei o que é que o JJ está a ver mas se está a pensar em meter a carne toda no assador, isto vai correr mal, o benfica vai partir pq enzo e talisca estão quase ko. E eu disse ao meu irmao: epa este gajo até tem razão mas fazem 10minutos de pressão e chegam ao golo como de costume (nesta parte sou capaz de ter dito algumas asneiras, devido aos jogos recentes). Cheguei a casa, 2-1 !!! Marcador, Agra!!!!Comentários ao jogo, Benfica partiu apos 10 minutos a entrada do Jonas!!!!!!
    A rádio estava certa, a profecia realizou-se. Fiquei incrédulo e comentei logo com o meu irmao, lembraste da conversa? eissh ve lá o gajo da rádio deve ter ganho o euromilhoes. Pensei no porque de ter pensado como pensei, li as noticias e vi os lances. Confesso que não sabia das substituições e agora tudo faz sentido:

    Na minha opinião, contratações falhadas, fundos Vieira&Associados, BES, jogadores emprestados etc é culpa do JJ é certo mas é maioritariamente de quem está acima dele. No longo prazo, essa gestão poderá ser a causa do falhanço do Benfica esta época mas não foi a culpada no jogo de Braga. Isso foi o JJ e porque é que acho isso? Jesus é emotivo, joga com o coração. Contrasta com o pragmatismo italiano. É o nosso Bielsa. JJ falhou naquilo em que Mourinho é o melhor, JJ quis os 3pontos, meteu o coração na equipa porque ele não se contenta com um empate. Ele sabe que o empate é bom mas que a vitória é melhor. Sabe que é superior ao adversário e isso torna-o arrogante e tolda a sua visão. Ele jogou para o que acreditava, sem duvida alguma, mas só o fez dessa forma porque não jogou com as cartas todas, JJ arriscou o cheque-mate em uma jogada quando o poderia ter feito, com certeza, em duas.

    Geralmente com equipas pequenas, a jogada de Jesus resulta. As equipas pequenas assustam-se, é bola para a frente e 11 atrás. O problema é que os azares no campeonato acontecem e na Champions não são azares, são erros e pagam-se caros. Devo dizer que nestas alturas, para mim é onde se decidem os treinadores, onde Mourinho, Ancelloti(do Milan), Ferguson etc se distiguem dos restantes, são capazes de separar a emoção do jogo, de pensarem e executarem. Todos falham é verdade mas o JJ para mim é mestre nestes erros e no Schalke Sporting, vi o MS fazer o mesmo erro apos o 3-3, mas este ainda vai a tempo de aprender.

    Para finalizar, eu acho que o JJ é bom mas não tem o necessário para vencer uma liga inglesa ou uma Champions. Saber quando se deve jogar com o coração, é uma arte, um dom quase tão raro como ganhar o euromilhões. Quando se acha que o coração supera a razão, é preciso muita sorte para se ganhar, uma conjugação de astros vista a cada mil anos. A cão velho não se ensina truque novo, veremos se é verdade ou não com o JJ

    Um abraço

    ResponderEliminar