quinta-feira, 24 de julho de 2014

O Capuchinho Vermelho



O Benfica caminha pela floresta da UEFA rumo aos títulos. Há dois caminhos: um mais longo e mais seguro, outro mais curto mas obscuro. Quando estamos finalmente perto de toda a glória eis que aparece o lobo no lugar da avó. Ele diz-nos que as orelhas são grandes para nos ouvir melhor, que os olhos são grandes para nos ver melhor mas o que importa? O que importa é a boca que nos vai comer.

Se o Benfica tivesse optado pelo caminho mais longo não teria centenas de jogadores com contrato. As lacunas do plantel seriam colmatadas com os jogadores da formação. O CFC dá todas as condições ao clube para desenvolver os seus atletas. Se alguém achar que os jogadores que de lá saem não cumprem os requisitos então é porque também acha que no CFC não se trabalha bem. Se podemos argumentar que neste momento o CFC é a melhor academia do país a par com Alcochete, não podemos desprezar que tanto no CFC quanto em Alcochete se poderia trabalhar ainda melhor. Investir em mais e melhores formadores, continuar a investir no desenvolvimento duma ideia de jogo desde a base (coisa que já acontece) e alargar a rede de recrutamento a outros países são factores para que Benfica e Sporting possam no presente colher frutos e para que no futuro possam ter ainda melhores colheitas. Não quero com isto dizer que o presente seja mau, quero apenas dizer que o investimento não pode abrandar se quisermos optar pelo caminho mais longo e mais seguro. Optando pelo caminho mais longo, o passivo dos clubes não estaria sempre a aumentar, pelo contrário, diminuiria. Os entendidos em finanças que nos dizem que as grandes empresas têm sempre que ter grandes passivos eu não entendo. Os meus pais sempre me ensinaram a viver com o que tenho e nunca com o que não tenho. No entanto, como não entendo, não debato. Apenas acho estranho e tenho todo o direito de achar. Todos os anos leio o R&C do Benfica e todos os anos percebo menos o que estou a ler. Se calhar o defeito é meu.

Se o Benfica tivesse optado pelo caminho mais curto tinha-se feito amigo de uma data de empresários tubarões cheios de dinheiro e de uma data de fundos. O Benfica iria receber jogadores de qualidade assinalável mas pouco ou nada poderia interferir na decisão do futuro do jogador. Benfica Stars Fund (ligado ao GES), Doyen Sports, Peter Lim ou Jorge Mendes passaram a ser nomes aos quais o Benfiquista se habituou. Os jogadores, esses, quando chegam já catalogam o Benfica como o trampolim necessário para o sucesso. A juntar a isto há ainda uma questão muito importante e que a opinião pública desportiva tem vindo a ignorar: o fair play financeiro. Pensem comigo. Porque raio é que os empresários têm entrado cada vez mais em cena? Porquê a engenharia financeira no caso Garay? Porquê o empréstimo de Rodrigo? Fair Play financeiro. Os clubes têm que usar todos os mecanismos que têm à sua disposição para iludir a UEFA e poderem justificar compras de vários milhões sem vendas. Se o empresário detiver o passe do atleta e o emprestar ao tubarão, esse tubarão vai poder comer o peixe sem se preocupar com a conta. Quanto mais corrupto for o líder de um clube mais apetecível será colocar jogadores nesse clube ou ir lá buscar jogadores. Se o líder for corrupto o negócio faz-se por valores baixos à vista de todos e o verdadeiro negócio acontece nos bastidores. Isto sou eu a inventar sem fontes. A única fonte que tenho é um garrafão de 5 litros na cozinha e é por isso que tenho um blog e não tenho um jornal nem sou jornalista. Percebem a diferença, certo?  

E se o Benfica não tiver escolhido nenhum caminho? E se o Benfica estiver perdido no meio das árvores? Pois, amigos, é bem possível. O Benfica parece misturar alhos com bogalhos e continua a contratar jogadores de difícil justificação. Não me interpretem mal. Eu ainda tenho esperanças no Luís Felipe e se um dia bater com a cabeça e me esquecer das declarações do Eliseu na despedida do Málaga, até posso vir a achar estas contratações boas. O que eu não compreendo é como é que se perde um talento como o do Marcos Lopes para o Man City. Não compreendo como é que jogadores que dão provas nas selecções jovens portuguesas e na UEFAYouth League não sejam mais cedo integrados no plantel principal. 

Este não é mais um post a defender a formação e a defender "oportunidades". Se Jorge Jesus acha que estes jogadores ainda não têm arcaboiço para jogar na equipa principal então acredito piamente que ele tenha razão. Já não posso é defender gastos de 22 milhões de euros em tiros no escuro. Ano após ano o Benfica investe milhões em jogadores que podem ou não ser bons mas será que na nossa formação não acontecerá o mesmo? O Luís Felipe tem maior potencial que o Cancelo? O Jara terá melhor futuro do que o Gonçalo Guedes? O Candeias terá melhor futuro que o Bernardo Silva? Se responderam às 3 perguntas "não" é porque estamos a chegar a uma conclusão. Na nossa formação os atletas um dia também poderão ser bons ou não. Perder um jogador do arcaboiço do Marcos Lopes é uma coisa que dói como uma violenta alfinetada no pâncreas. 

Sim, estou a escrever isto porque o Benfica não ganhou ao Sporting nem ao Marselha na pré-época. São derrotas que afectam um gajo que estava com saudades de Benfica. Sim, estou a escrever isto porque o Calado me irritou com as suas punhetas à equipa durante os 90 minutos das partidas.  Sim, estou a escrever isto porque depois de ouvir na rádio que o Eliseu estava confirmado no Benfica não tenho vontade de ouvir mais notícias de desporto até ao dia 10 de Agosto. Sim, no ano passado foi a mesma coisa e depois fomos campeões. É tudo verdade mas o que leram também é verdade.

11 comentários:

  1. Acho que o Benfica tá a fazer a chamada Navegação à Vista.
    Ou seja, num ano acham que é bom comprar um ou dois gajos para posições chaves, no ano a seguir compram 15.
    O Jesus diz que têm que nascer 10 vezes mas depois não larga o Gomes e o Almeida no final da época.
    Os dirigentes do Benfica dizem que não têm que vender mas depois é o que se viu este ano.
    Não temos GPS, temos uma série de curvas e vamos andando por lá a ver o que a estrada nos dá (nem sei se temos co-piloto!).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. as entrevistas do Vieira são sempre em momentos chave para aumentar a popularidade dele. Na verdade esta direcção está-se bem a cagar para justificar qualquer decisão que tome porque tem a maioria dos sócios como votos garantidos. É triste mas enquanto eles não sentirem um apertão numas eleições a coisa nunca vai mudar.
      O Jorge Jesus aguenta o Vieira no poder. Se não tivessemos um treinador tão bom já a coisa tinha abanado.

      Eliminar
    2. vamos sempre ouvir os mesmos lugares comuns:
      - agora apostamos na formação
      - agora já não precisamos de vender jogadores

      Eliminar
    3. Acho que a venda do Garay e a crise no BES são dois acontecimentos que vão contribuir em muito para alguns adeptos acordarem.
      Mas pronto, Talista + 10 :D

      Eliminar
  2. Boas AVB,

    Não tenho muito jeito para a contabilidade, sei o básico, o suficiente para saber se algo está bom ou não. Clubes? Todos horriveis, desde os nossos até ao Real Madrid. Escapam os novos ricos (a comparação será Portugal quando teve entrada de fundos da UE, era tudo à grande), clubes alemães e ingleses. O resto é paisagem.

    Dizes e bem que empresas grandes podem ter passivos grandes. Sim, é verdade. EDP tem um passivo gigante mas tem receitas que não hão de acabar tão depressa, se não como é que a malta escreve aqui? Não dá, é preciso energia! Real Madrid? Idem, mas depois com que equipa de galácticos é que a malta sonha? O problema neste ponto, é que venderam (aos benfiquistas) o Benfica como um dos grandes da europa. Respeito a vossa tradição, titulos e o King mas estão ao nível de Real, Barcelona, United, Bayern? Não. Nem mesmo AC Milan, Inter e Juventus com conquistas e glórias europeias mais recentes não conseguem rivalizar com os restantes. Podem ter o mercado de Angola, Moçambique e um pouco do Brasil mas o que é que isso é comparativamente ao mercado asiático? Ou mesmo o Americano? É um grande nada.

    Mas o problema não existe só no Benfica. Não falo do Porto que aquilo ainda tem mais R&C complicados e muito que se diga. Sporting por exemplo, prémios atrás de prémios para Academia. Reportagens e entrevistas. Ronaldo como simbolo de excelência mas no entanto em vez de apostar no Ruben, Zezinho, Dier,Iuri ou no Esgaio, apostamos em Mauricio, Paulo Oliveira, Slaschev, Heldon e Capel. Até podem dar resultado desportivo e financeiramente com excepção do Capel e Heldon podem custar o mesmo, mas é muito mais motivante se apostassem nos primeiros em vez dos segundos. Se em vez de gastarem 1,5M pelo Heldon e 1M pelo Capel em salários, distribuiam isso pelos putos. Este caminho é dificil e testa a paciência dos santos, mas é seguro, diminui custos e cria um sentimento de empatia maior na relação jovens - clube e até, falo pelo Sporting, adeptos - clube. É algo nosso, que criámos, apostámos e vimos crescer. É gratificante e orgulhoso ver um Ronaldo mesmo que seja só numa fotografia a dizer sócio 100.000 com o emblema do clube.

    UEFA e fair play? Não existe. Ou apenas para alguns. PSG acabou de contratar um gajo por empréstimo com opção de compra na próxima época. Uma grande promessa, mais valia para o clube e ao mesmo tempo dá a volta aos regulamentos da UEFA.

    Eu não consigo fazer previsões, como é que isto vai correr, se Sporting e Benfica aguentam mais 50 anos. Apenas sei que a continuar assim, vai ser complicado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Benfica e o Sporting têm das melhores academias do mundo. Ponto final parágrafo.

      Estes clubes, que até apostam na formação a bem da verdade, continuam a contratar jogadores de qualidade dúbia para posições que poderiam ser dos nossos rapazes. Aqui há uns tempos falei na obrigatoriedade de termos 2 ou 3 portugueses SEMPRE no 11 titular. Isto tem que fazer parte da mentalidade dos clubes. Não precisamos de apostar "à pressa" em jogadores da formação, basta a política de contratações se alterar para essa aposta passar a ser algo natural.


      Eliminar
    2. Isso já ajudaria bastante! Mais, taça da liga já que só serve para ganhar dinheiro porque não tem entrada nas competições europeias ao contrário da inglesa, tinha que ser com um mínimo de jogadores formados no clube ou jovens do clube. Não só obrigava a que metessem os gajos como dava outro animo. Enfim, se fosse a gente a governar o futebol, as coisas eram muito mais bonitas

      Eliminar
  3. Quanto ao bes/ges (QSFm os dois), realmente a saída de jogadores à pressa está relacionada com a prisão do palhaço verde... Só pode ser claro.

    De resto parece-me tudo nos conformes! Eu estou bem melhor do que tu bujas, nem os jogos da pré época vejo! Não estou para me chatear muito!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é pá eu quando vi que o Eliseu vinha assinar também pensei que tinha acabado a pré-época para mim... Hoje alegrei-me um bocadinho porque tenho esperanças no Bebé. Deixem-me sonhar um bocadinho...

      Eliminar
    2. Por acaso, penso que o Bebé foi uma excelente contratação! Se ele largar as gajas e as bujas e levar pela primeira vez a sério a vida de futebolista num clube gigante...

      Eliminar
  4. "mas o que acabaram de ler também é verdade". Pois é. Infelizmente.
    Ainda há quem ache tudo isto normal. Tenho vergonha do que nos tornámos.

    ResponderEliminar