sexta-feira, 25 de julho de 2014

Continuas chamando-me assim... BEBÉ!

Antes de mais quero esclarecer uma coisa. Critiquei imenso um jogador chamado Quaresma neste blog. Sempre argumentei que ele destruía todo o jogo da equipa do Porto e que era mais prejudicial do que benéfico à equipa. Bebé ainda não tem, aos 24 anos de idade, a capacidade para tomar a decisão mais correcta no jogo, ainda não tem o espírito de equipa necessário para entrar de caras no 11 inicial do Benfica ou duma qualquer grande equipa e precisa de evoluir. Qualquer jogador do mundo, a não ser que seja um egoísta tremendo sem inteligência nenhuma, tem a capacidade para, tendo Jorge Jesus no banco, evoluir neste campo. Os exemplos são inúmeros e Gaitán é o exemplo mais recente que temos. Não estou a dizer que Bebé vai ser ou é um Quaresma. Não estou a dizer que Bebé é ou vai ser um Gaitán. Nem acho que Bebé tenha grande futuro como um extremo puro como Quaresma ou como um médio ofensivo como Gaitán. Bebé é avançado. Ponto final. A conclusão a que quero chegar neste parágrafo é dizer-vos que quase todos os jogadores são capazes de desenvolver esta vertente do jogo caso sejam humildes e se mostrem disponíveis para tal. 



Num século em que o futebol táctico ganha quilómetros ao futebol físico ou de recorte técnico natural, será que ainda existe espaço para jogadores como Bebé, Hulk ou, recuando uns aninhos atrás, Mantorras? Bebé tem uma buja brutal, um poder de fogo parecido com o de Hulk ou Mantorras. Bebé tem uma capacidade física tremenda e alia ao seu 1m90 uma técnica de quem não precisou de aprender a jogar futebol, uma técnica de quem já nasceu assim. O Bebé é um jogador que num dos seus momentos de magia consegue desbloquear um 0-0. 

Mas como será que Bebé vai ser tendo uma marcação mais forte em cima dele, menos espaço e mais pressão da massa adepta? Não sabemos. O que sabemos é que Bebé normalmente não é o tipo de jogador que se esconde do jogo. O Paços de Ferreira, ao contrário do que muita gente pensa, não foi uma equipa de contra-ataque na época passada e Bebé não é um jogador de contra-ataque como muita gente diz que é. Aliás, por não ser uma equipa tipicamente de ferrolho é que o Paços foi uma das defesas mais batidas da prova. Com Costinha jogavam em 4-3-3 e Bebé jogava colado numa ala, partindo em diagonais para o centro para tentar fazer uso do seu poderoso remate. Com Calisto jogou mais vezes em 4-1-3-2 com Del Valle ao lado numa dupla que salvou a equipa da descida. A atitude da equipa ao longo da época raramente foi defensiva e porquê? Por necessidade, por muitas vezes ter que correr atrás do resultado e por opção também que até se pode justificar pelo peso do 3º lugar da época 2012/13. Os golos, esses, foram de todas as formas e feitios. Houve golos à ponta de lança de cabeça e também "de encostar". Houve bujas magníficas. Houve fintas e magia. Quem acompanhou o campeonato MESMO, quem viu os jogos e não se limitou a ler as crónicas da imprensa desportiva ou os jogos de Bebé contra os 3 grandes viu o que Bebé pode valer. E Bebé pode valer mesmo muito. 

Numa altura em que está na moda bater punhetas à pala dos jogadores que decidem sempre bem, à pala dos avançados que sabem fazer todos os movimentos para levar o central a passear à esplanada e abrir espaço para o clube jantar à luz das velas, numa altura em que quem vê futebol está sempre com o bloco de notas a apontar os movimentos, o bem, o mal, a atitude, a decisão - eu incluído, merda de notepad sempre aberto e a pensar no blog e nas conversas de café - também há momentos em que temos que fechar isto tudo e ver rapazes como o Bebé, que com um toque de calcanhar mandam a bola por cima dum pobre coitado e depois mandam uma buja para dentro da baliza do Cássio como se aquilo fosse fácil como descascar uma banana. 

Então mas e o Bebé do Rio Ave, não conta? E o Bebé do Man Utd que flopou, não conta? Conta. Há sempre o risco do rapaz flopar... Mas com o Jesus esse risco é menor, ou não? Tudo está nas mãos de Bebé e nas mãos do staff do Benfica. Escusado será relembrar a quantidade de jogadores já potenciados ao extremo por Jorge Jesus. Confio imenso que Bebé será mesmo muito útil ao Benfica e que vai ser figura de proa na selecção nacional se tiver sorte na carreira. Só há uma coisa de que tenho pena: o Benfica só fica com 50% duma futura transferência. Vamos lixar o Manchester United e ficar com o Bebé até ele ser velhinho? Era bom sinal. 

Para cima deles, Bebé! Bloco de notas fechado quando estiveres a jogar. Queremos magia e essa guarda-se nas imagens e na memória. Bloco de notas só daqui a 20 anos quando estivermos a recordar a tua glória. 


5 comentários:

  1. Até q enfim uma boa notícia. Confesso q não o conheço de forma aprofundada mas parece-me ser um belíssimo jogador. É tuga, é novo, tem cabedal, é rápido e tem buja. Lembra-me o nosso profeta Isaías. Faço votos para q JJ consiga extrair o máximo dele e q não invente posições para ele jogar. Cheira-me q irá ser uma das figuras desta época.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero bem que sim! E outra coisa importante é o Bebé ser Benfiquista.

      Eliminar
  2. Vai ser o nosso Hulk (espera-se que sem agredir seguranças)

    ResponderEliminar
  3. Boa contratação! Estava à espera dele em Alvalade. Pode ser que evolua e se torne o 9 da selecção, é a unica maneira de o apoiar neste momento eheh

    ResponderEliminar