sexta-feira, 27 de junho de 2014

MUNDIAL 2014 - Grupo H 3ª Jornada


GRUPO H - 3ª Jornada

Bélgica 1-0 Coreia do Sul - Pobre Coreia do Sul. Esta deve ser a pior selecção coreana de que me irei recordar. Em 1994 recordo Kim Joo Sung (por acaso não me recordo, só me recordo dele na revista TV Guia do Mundial), em 2002 recordo Ahn, em 2006 recordo Chun Su Lee, em 2010 recordo Park Ji Sung ou até Chung Yong Lee que neste Mundial esteve patético (tantas vezes o comprei eu no Football Manager para isto)... Em 2014 fica a memória duma das piores selecções da Copa. É que as Honduras têm o Costly e a sua palhinha e a Austrália tem o Leckie e o Cahill, o que deixa a Coreia numa situação semelhante à da Coreia do Norte em 2010! Está visto que o melhor é fazerem as pazes com os vizinhos do norte e juntarem esforços para voltarem a criar uma Coreia fortona. A Bélgica neste jogo rodou a equipa e, mesmo ficando sem Defour cedo no jogo, nunca deixou o comando das operações. Foi como jogar space invaders, com o Fellaini de joystick na mão e com o Origi a fazer de nave. Que belo ponta de lança tem aqui a Bélgica neste puto de 19 anos do Lille. Cuida-te, Lukaku... 

Argélia 1-1 Rússia - Isto a partir duma certa altura os argelinos já não sabiam se estavam a rezar a Alá, ao deus Zidane ou ao deus tunisino Ziad do Guimarães! Houve alguns que quando se aperceberam que estavam a rezar ao Ziad começaram a chorar. Isto porque odeiam a Tunísia - claro, se são países vizinhos é porque se odeiam. O que os argelinos não sabiam é que o deus Tahar, com pena do Halliche, reencarnou numa toupeira e passou o jogo todo a fazer cócegas ao Kokorin e ao Kerzhakov. A Rússia de Capello está a pagar a factura de ser novo rico e foi ao Mundial fazer um bocado figura de turista. Qual é o problema de ter uma liga rica com clubes bilionários? Os russos cada vez menos querem sair para a Europa. Não falam a língua, não estão habituados e querem ser ricos onde lhes é menos difícil. Hoje em dia não há nenhum Onopko, não há nenhum Karpin, nem Mostovoi, Salenko ou Radchenko. A liga russa não é suficientemente competitiva para dar andamento a estes meninos para irem longe num Mundial. O futebol russo a nível nacional está em crise há muitos anos e nem com o velhinho Capello pago a peso de ouro a coisa mudou. Mas quem diria que seria Slimani, com uma cabeçada depois duma saída cocorococó de Akinfeev, a carimbar o passaporte argelino para os oitavos e terminando com o sonho dos russos fazerem a melhor participação de sempre em décadas? Grande Slimani. Cuida-te, Tanaka, com o Slimani assim nem ficas cá tempo suficiente para aprender a dizer bom dia no Lidl do Alvalade XXI.

Sem comentários:

Enviar um comentário