terça-feira, 24 de junho de 2014

MUNDIAL 2014 - Grupo G 2ª Jornada


GRUPO G - 2ª Jornada

EUA 2-2 Portugal - Grande erro do seleccionador português. Erro meu também por acreditar nesta selecção. Vamos por partes. Continuo a achar Paulo Bento um bom seleccionador/treinador apesar de tudo. Acho que, infelizmente, a paciência dos portugueses se esgotou e ele já não tem condições para liderar este balneário no futuro. É preciso fazer uma limpeza profunda na Federação. Pena não ser possível limpar tudo, desde o presidente até 75% do actual plantel. Mas dessa limpeza tem que fazer parte também a saída de Bento. Eu não vou mudar de opinião nem que Portugal por milagre se qualifique para os oitavos de final. Gostava que viesse um treinador que, como Bento, não cedesse a interesses de terceiros na escolha dos jogadores da sua selecção. Pareceu-me ser o treinador menos influenciável por agentes externos ao futebol que já tivemos e talvez o tempo me dê razão (sei que não sou o único a ter esta opinião, basta lerem os meus amigos do Ontem Vi-te no Estádio da Luz ).
Mas onde é que Portugal e Bento erraram neste jogo com os EUA? Mais uma vez errou na escolha do decrépito tridente de meio-campo e na escolha do ponta-de-lança. Nunca vi o João Moutinho numa forma tão deplorável. Nunca vi o Meireles com tão pouca garra. Veloso é aquilo, não se pode pedir muito mais. Postiga nunca deveria ter sido convocado, quanto mais titular. Mas porque é que eu, burro, acreditei que o Paulo Bento iria mudar alguma coisa? - perguntam vocês. Eu acreditei por ser demasiado óbvio e porque o Bento treina com eles, sabe como estão fisicamente. Ontem, Carlos Daniel na RTP, analisava o jogo e sinalizava algo que eu não tinha descortinado durante o jogo: a selecção portuguesa deu o berro fisicamente aos 20 minutos de jogo. Exemplificou-o com várias jogadas. Paulo Bento tinha pedido ao tridente de meio campo que saísse na pressão alta em bloco, mas cedo Veloso e Moutinho abandonaram essas funções. Meireles, o último dos 3 a rebentar, perdeu-se em ajudas a André Almeida porque Bento investiu novamente num 4-3-3 onde Ronaldo simplesmente via jogar. A correcção surgiu e Meireles passou a aparecer à esquerda na altura da interrupção para hidratar. A manta não chegava para tapar todos os buracos e foi com naturalidade que os EUA deram a volta ao marcador. Pelo meio, Nani e Cristiano tentavam remar contra a maré, com um Eder desinspirado e sem o mínimo apoio do meio campo. Escreverei mais no futuro sobre esta selecção e no que acho que deve mudar. Quero dirigir as minhas últimas palavras ao futebol americano. 25 milhões de espectadores a ver este jogo do seu país contra Portugal, mais do que o nº de espectadores médios das finais da NBA ou MLB - absolutamente impressionante. Uma selecção que aparece bem preparada, bem fisicamente, bem tacticamente e que não ligou a nomes, deixando Donovan de fora do Mundial e Altidore fora do 11. Um país que começa, pouco a pouco, a amar o futebol. Parabéns aos EUA.

Alemanha 2-2 Gana - Está encontrada a 2ª equipa mais forte deste grupo. Grande exibição do Gana! Mais uma vez, tal como fiz com a Nigéria, tenho que enaltecer o excelente trabalho do seu seleccionador: James Appiah. Appiah montou uma equipa com 3 TGV's apontados à última estação dos caminhos de ferro alemães - Atsu, Gyan e Ayew - e conseguiu meter o especialista em gastronomia nasal, Joachim Low, entretido com os seus macacos o jogo todo. Muntari fechava à esquerda, Atsu à direita, Gyan e Ayew ficavam na frente para perturbar a construção de jogo e para escavacar uma defesa alemã muito fraca em antecipação e vulnerável às ofensivas ganesas. A defender em 4-4-2, com 2 linhas claras de 4, a Alemanha teve muitas dificuldades para penetrar no último terço ganês (algo que já tinha acontecido no jogo amigável com os Camarões que curiosamente também terminara 2-2). Boateng, Mustafi e Hummels foram laterais pouco incisivos no ataque e lentos na defesa (pelo menos em comparação com o adversário). Na frente, Muller esteve sempre espartilhado e raramente os passes de Ozil ou Gotze entravam. Khedira é uma espécie de Miguel Veloso desta selecção. Muito previsível no passe, muito lento a reagir quando perdia para Prince Boateng. Isto tudo junto faz-me acreditar que, a bem do futebol, o Gana tem que passar este grupo para podermos ter um estrondoso Bélgica vs Gana nos oitavos. Os EUA vão criar dificuldades aos alemães mas não acredito que eles vacilem... Já Portugal... Meus amigos, façam pipocas e entretenham-se com o filme de terror que o Miguel Veloso e o João Pereira vão experimentar.

5 comentários:

  1. Aquele cota do Clint Dempsey ainda fazia um brilharete no Benfica. Fui só eu que reparei que o CR7 foi dos únicos a não festejar o golo do Nani com os
    colegas? Weird...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. se calhar a coisa azedou depois da Alemanha

      Eliminar
    2. Se ainda não tinha azedado, com as declarações que teve no final do jogo contra os states azedou de certeza.

      Eliminar
  2. Mal posso esperar pela tua critica à prestação portuguesa, foi tudo mal planeado, desde as escolhas ao estilo de jogo. Houve muita burrice, azar e alguma má fé dos arbitros (dois penaltis e uma expulsao perdoada, é o nosso score com os arbitros) mas já é normal, quando as coisas começam a correr mal...corre logo tudo mal!

    ResponderEliminar
  3. Boas AVB,

    Epa, tu sabes que te adoro, adoro o trabalho no blog que considero herdeiro do que de melhor do humor futebolístico se fez na blogosfera portuguesa e creio que és dos poucos com um conhecimento enciclopédico merecedor dum cromo Panini Gold, AGORA, só com muita tranquilidade é que se pode defender o PB, o homem até no final do jogo vem com a conversa que estava tudo controlado, que foram golos de sorte! Tu disseste e bem, foi uma manta cheia de buracos, um sistema que não funcionou. Indisponível para jogos de interesse? Por amor de deus, o homem mete a jogar gajos por estatuto!! Meireles, Veloso, Bruno Alves??? Eu ainda estou a tentar perceber como é que um central destes, que o patamar mais alto que chegou deve ter sido uma montanha na Rússia, é ainda convocável, não havia mais ninguém? O homem é o ÚNICO responsável no segundo golo, demorou mais tempo a levantar-se que a minha tia-avó, que deus tem, depois de ter sido operada à bacia, ao meter Dempsey em jogo.
    Não sei que interesses está ele a defender mas os nossos não são, e depois é capaz de no final do jogo da Alemanha vir com um discurso exactamente contrário ao teu "seria um erro mudar tudo".
    Adiantando-me ao teu post sobre a FPF, ainda há pouco tempo tivemos mudanças, JVP, Humberto Coelho, supostamente a estrutura Madail já saiu, enfim...sorry o post mais agressivo mas há coisas que não me cabem na cabeça e esta selecção é uma delas, é por isso que em futebol sou cada vez mais benfiquista que português.

    abr

    ResponderEliminar