sexta-feira, 20 de junho de 2014

MUNDIAL 2014 - Grupo C 2ª Jornada


GRUPO C - 2ª Jornada

Colômbia 2-1 Costa do Marfim - Mais um jogo épico, mais momentos memoráveis, mais cromos colados na caderneta da eternidade. Serey Dié, médio defensivo, impressionou o Mundo com as suas lágrimas durante o hino da Costa do Marfim. Lágrimas pela lembrança do seu pai e lágrimas de emoção por representar o seu país (aprendam, Camarões). É ele quem comete um erro fatal que dá o 2-0 à Colômbia, deitando-se depois no chão com as mãos na cabeça, desesperado pelo que acabara de suceder. Mas este jogo, para além de toda a emoção, teve também cepos e mágicos dos dois lados. O lado direito da Costa do Marfim é uma verdadeira força da natureza com Aurier e Gervinho a escavacarem o que lhes aparece à frente. Cuadrado, quando recebe a bola, transforma-a numa seta venenosa apontada à última linha da defesa. James Rodriguez encontra linhas de passe impossíveis, assume o jogo, marca golos e assume-se como principal figura desta selecção. Depois há Teofilo Gutierrez, avançado titular do River Plate que, inexplicavelmente, deixa Jackson Martinez sentado no banco. O falhanço na 1ª parte é hilariante. A Colômbia, apesar de alguma azelhice generalizada, consegue qualificar-se. Mesmo sem encantar, venceu as duas partidas aproveitando os erros dos adversários. Ontem, se Yaya Touré não tivesse rebentado fisicamente à passagem pela meia hora da 1ª parte, tenho dúvidas que o desfecho fosse este.

Grécia 0-0 Japão - Duas das piores selecções do Mundial. Péssimo futebol de parte a parte. E eu que feito parvo até tinha alguma esperança nelas... O Japão dá a sensação de poder lutar pela conquista dum Mundial se o futebol não tivesse balizas. Este jogo às 23:00 é mesmo a pedir para o João Pestana aparecer. Os meus parabéns ao Zaccheroni e ao Fernando Santos por não terem percebido o quão fundamental era este jogo,  eu espero que regressem aos seus países muitos contentes pelo ponto que conseguiram conquistar no Brasil! A única coisa positiva a extrair deste jogo é mesmo o espectáculo que Manolas deu. Foi graças à exibição deste grego e ao pontiagudo pé de barrote de Osako, Okubo e companhia, que o jogo terminou com um nulo muy aburrido.

4 comentários:

  1. aquilo nos camarões é mau demais, biyick e roger milla choram

    seleções sul-americanas muito fortes, podiam simplesmente ter organizado uma Copa América e chamavam Itália e Alemanha para participar, saía mais económico...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não concordo. A única selecção sul-americana que estou a curtir é o Chile. Brasil e Argentina desilusões. Do Equador e da Colombia esperava mais. O Uruguai ontem jogou bem mas não me parece que tenha arcaboiço. As selecções de que mais gostei foram Itália, Alemanha e França!

      Eliminar
  2. fortes = pedalada

    concordo que Argentina não joga nada, Equador igual

    o Brasil-México mesmo tendo ficado 0-0 foi ritmo intenso

    como tu mesmo dizes, a Colômbia aproveitou-se de quebras físicas

    onde fui redutor foi no "sul" porque México e Costa Rica também correm e não é pouco

    Itália e Alemanha, lá está

    a França tem jogar com um adversário mais sério para ser ver o que vale (mas sim, na pedalada pareceram-me fortes)

    ResponderEliminar