quinta-feira, 22 de maio de 2014

Playoff Liga Zon Sagres 2013/14

Desportivo das Aves 0-0 / 1-3 Paços de Ferreira

Vá, confessem lá, estavam todos cheios de esperança de que para o ano o Quim voltasse a levantar o braço depois de sofrer um golo. Adoro o Quim a mamar com uma buja de fora da área e a levantar o braço a pedir fora de jogo. Nunca percebi se o Quim não sabe as regras ou se o acto é só mesmo uma esperança remota de que o fiscal lhe ache piada e que levante a bandeirola. Quim, eu juro que levantava. E o Jorge Ribeiro? Saudades também! Mas não vai dar. Não vai dar porque quem tem Bebé não desce de divisão. Não é que a equipa do Paços não merecesse descer. Mereciam, claramente. O Bebé, esse, é que pela época que fez não merecia a mancha no seu portfolio de ter descido de divisão ao serviço do Paços (mesmo estando apenas emprestado pelo Man Utd).

Dois estádios cheios com adeptos hiper motivados no apoio à sua equipa. Os jogadores deram tudo para corresponder e proporcionaram dois bons espectáculos. É uma vergonha como nenhum canal de televisão em Portugal pegou em 2 jogos tão importantes quanto estes. Se na 1ª mão ainda fui doente o suficiente para ouvir o relato numa rádio (Clube FM Rádio, boa gente, sim senhor) ontem não consegui mais do que ir seguindo pelo livescore. Hoje vi o resumo e vi que foi grande jogo.

Em relação à 1ª mão pode dizer-se que o equilíbrio predominou. Do lado do Paços foi o Bebé quem se destacou, tentando agitar o jogo de todas as formas, ora carregando jogo com a bola colada no pé ora disparando bujas de qualquer sítio que lhe apetecesse. A facilidade de remate deste rapaz é qualquer coisa de impressionante. Quem não se deixou intimidar foi Quim que arrancou uma exibição digna de homem da noite, levando a decisão do playoff para o jogo na Capital do Móvel.
Ontem Bebé esteve mais apagado e Quim não foi decisivo. No entanto e como não podia deixar de ser, foi na cobrança de um livre que Bebé, arrancando um pontapé mágico, fez nascer a manutenção na 1ª divisão. A bola fez uma parábola perfeita: saiu do chão, subiu à altura da barreira e entrou juntinho ao poste, rente à relva. Magia pura. Quim pregado ao chão. De destacar a exibição de Sérgio Oliveira e de Seri, duas formigas trabalhadoras no meio-campo do Paços, assim como Fábio Martins, autor do golo da esperança do Aves e principal incómodo ao longo de ambos os jogos para a defesa pacense. 

A manutenção acaba por ser completamente justa no quadro do Playoff. Claro que o resto da época foi patética e não tivessem as regras sido alteradas, estavam agora os castores a pensar na caminhada de quase 50 jogos para poderem regressar ao principal escalão! O Paços de Ferreira foi melhor nos dois jogos mas o Desportivo das Aves deixa uma grande imagem, provando que não precisam da sapiência do Professor Neca para nada!

3 comentários:

  1. Já ouvi rumores desde jantares e reuniões que o Bebe está para vir para o Sporting, se houver juizo na cabeça daquela gente, espero que estejam a fazer por isso. Resolve um grande problema no Sporting, vou rezar 3 avé maria e 2 pais nosso até isso acontecer. O que não percebo é, selecção? why not? meto a minha fé no éder

    Não gosto do paços e irrita-me ver jogos na tv em casa do paços, a camara fica muito em cima do campo e geralmente há um nevoeiro que não se pode, para não falar no batatal. Mas vá ganharam com mérito o play-off a uma equipa que teve quase 50 jogos contra os 30 e poucos do paços e com um.

    Cena bacana: os dois jogos, li algures, tiveram os bilhetes a 3€ para todos os sócios dos dois clubes. pode ser que aprendam qualquer coisa com estas iniciativas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é pá eu acho que o Bebé está neste momento pronto para assumir um desafio num clube de topo. Para a carreira dele seria muito melhor ir para o Sporting do que para o Benfica. Eu, como Benfiquista, tenho mesmo muita pena se isso acontecer. O puto faz a diferença e se conseguir enquadrar o seu jogo no jogo da equipa, evoluindo tacticamente, vai ser uma caso sério. Ele não foi à selecção (provavelmente) pelo mesmo motivo que o Adrien não foi. O Paulo Bento levou o grupo que tinha formado, optou por dar mais valor à harmonia que tem no grupo do que à forma e rendimento dos jogadores ao longo da época (se bem que tanto o Adrien quanto o Bebé tiveram vários altos e baixos). Não critico essa abordagem do seleccionador, é muito complicado formar um grupo unido em semanas. Mas claro que na minha opinião o Bebé já tem lugar na selecção. Tenho muita esperanças nesta geração que se está a desenhar. O Patricio ainda é novo. Laterais temos uma boa fornada (e o Coentrão ainda faz uns bons anos ao mais alto nivel) com Cancelo, A.Almeida, Cedric, Antunes e o próprio Esgaio. Temos um grande meio campo "in the making" com William Carvalho, Tozé, João Mário, André Gomes, Rochinha, Bernardo Silva, Guzzo, etc. Temos (finalmente) três pontas de lança: Eder, Gonçalo Paciencia e Nelson Oliveira. Temos extremos como o Bebé, Mané, Ivan Cavaleiro, Ricardo Horta, etc... Acho que o nosso calcanhar de aquiles vão ser os centrais. Não vejo assim nenhum a despontar que me encante.

      Eliminar
    2. Pois é, já tenho referido isso várias vezes em conversa, é uma selecção bastante equilibrada e com várias soluções. Para centrais, há vários e por mim desde que tenha alguém como o william à frente não preciso de um central muito forte tecnicamente, apenas que limpe a jogada e passe a bola para que se construa jogo. Mas mais uma vez tenho receio que os lobbys instalados na fpf sejam mais fortes do que o interesse da selecção.

      Quanto a Bebe e Adrien, apesar de não terem sido escolhas do PB, não sei se a harmonia fosse justificação suficiente, a não ser que haja alguma coisa que não passa para os media, por exemplo o adrien ter problemas com o ronaldo. Porque de resto são dois elementos que conhecem a maioria dos jogadores, já desde as camadas jovens ..

      Eliminar