segunda-feira, 19 de maio de 2014

Final da Taça de Portugal 2013/14


Benfica 1-0 Rio Ave

Ufa. Que alívio. A gasolina desta época aguentou até ao intervalo deste jogo! A sorte é que a 2ª parte foi uma descida em ponto morto até à bomba de gasolina (Repsol, que é a que dá desconto). Mas o motor não se livrou de alguns engasgos. Chegou a hora de abrir o depósito e de lucrar com vendas de jogadores que vão deixar muitas saudades. Vai começar a pingar dinheiro, vai começar a época de loucura jornalística, vão começar os esboços mentais do plantel 2014/15. Pelos jornais desportivos podem começar a contar com o Robinho no lugar do Rodrigo e com o Oleg Luzhny para substituir o Garay.

Que linda foi esta festa. O Jamor é um local de culto para os amantes do futebol! Cheirinho a carne grelhada, o pãozinho para tapar a carne e a cerveja para empurrar. Que maravilha. Que delícia. As histórias de uma época partilhada entre duas dentadas na sandoca. A piadola entre dois goles de cerveja. E aquele golo do Gaitán ao Belenenses? São tão bons os jogadores do Benfica como o puto que dá de calcanhar no alcatrão do Jamor será. E o golo do Markovic ao Guimarães? O golo do Markovic ao Guimarães foi mais glorioso do que toda a carne de todas as vacas do mundo a grelhar ao mesmo tempo. Glória aos deuses nossos senhores deste Benfica! Que tarde linda, até o tempo. Sol abrasador, brisa de pinheiro, olha: cá-lipos à venda! Não se safou o meu pescoço. Estou aqui com um escaldão à Algarve mas ao menos comi um cá-lipo. 

E o 3º título nacional nasceu no pé direito de Osvaldo Nicolás. O 3º golão da época do Osvaldo Nicolás. Depois da maldade ao Douglas, depois do livre-directo à panenka ao PAOK eis que um pé direito sai da toca para fora para caçar este simpático Rio Ave. O Benfica entrou neste jogo numa espécie de tudo ou nada, um vai ou racha. Muitos benfiquistas devem ter resmungado "muito correm eles, para correrem assim é porque tinham mais para dar em Turim!". Mas não tinham e na 2ª parte viram jogar. Brilhou o senhor de amarelo, brilhou o poste e brilhou a pontaria desafinada dos rapazes de Vila do Conde. No entanto, com a lição aprendida na Taça da Liga, parece-me que esta estratégia do Rio Ave tinha tudo para funcionar. Na Taça da Liga o Rio Ave entrou mandão, correu, pressionou até que estoirou e fez uma 2ª parte sem beliscar os vermelhos. Neste jogo o Rio Ave entrou na expectativa, esperando o final da gasolina encarnada para depois partir para cima e tentar ultrapassagem. O Oblak parecia o Jean Alesi, no seu Benetton, a defender-se dos maus da Ferrari. O Edimar também fez um bom jogo, explorando constantemente as limitações físicas do Salvio. A única coisa que se pode, talvez, apontar ao Nuno Espírito Santo, é a entrada tardia em jogo do Diego Lopes. 

O Benfica leva a 25ª Taça de Portugal para o Museu Cosme Damião. Os jogadores fazem juras de amor eterno ao clube. Jorge Jesus dá mais um show na conferência de imprensa. Os adeptos vão passar o Verão com uma sensação oposta à do ano passado. Este ano vamos comer melão fresquinho depois de uma grelhada mista de peixe no Algarve. Melão? Sem medos. Venha ele. Tão bom fresquinho, acabado de sair do frigorífico. Na loucura pede-se uma melancia. Mas melancia bem grande. Venha ela. Este ano há fruta fresquinha para saborear... E por falar em Algarve, se tiverem tempo, enquanto a vossa miúda toma banho e se arranja depois da praia, peguem no pincel. Sim, no pincel. Com sorte para o ano o Jorge Jesus em vez de falar no pincel da Paula Rego falará no vosso.



Sem comentários:

Enviar um comentário