terça-feira, 27 de maio de 2014

Entrevista de Luís Filipe Vieira à RTP

Hugo Gilberto entrevistou o presidente do Benfica no Museu Cosme Damião. Uma entrevista onde importava esclarecer a massa adepta benfiquista relativamente à continuidade ou não de Jorge Jesus. Hoje eu suspiro e suspira a família benfiquista de alívio. Jorge Jesus, treinador do Benfica, é para continuar.

Luís Filipe Vieira começou por afirmar que o mérito da época 2013/14 é todo dos jogadores. Foi um bom começo de entrevista, gostei de ouvi-lo dizer isso. Depois, no decorrer da entrevista, puxou também a brasa à sua sardinha. E fez bem.
Hugo Gilberto, portista assumido, prosseguiu a entrevista com o tema da hegemonia no futebol português. Vieira foi inteligente na abordagem ao tema já que em títulos conquistados perde claramente para o seu rival mais a norte. Preferiu falar na escalada do ranking da UEFA: Vieira chegou ao Benfica com o clube no 124º lugar do ranking e hoje o clube encontra-se em 5º. Falou depois no facto do clube ser o 26º clube do Mundo a gerar receitas, conseguindo com menos dinheiro fazer o mesmo que muitos tubarões. Com esta resposta parece-me que Vieira quis dizer à nação que a hegemonia não se faz só de títulos. Eu, pessoalmente, discordo. Para mim a hegemonia faz-se apenas e só com títulos.

Aproveitando o tema receitas o entrevistador aproveitou para espetar uma farpa em Vieira: mas então se o clube gera tantas receitas, o melhor plantel dos últimos 30 anos é para manter? Vieira respondeu que o Benfica não pode voltar para trás, ressalvando no entanto que o Benfica tem que honrar os seus compromissos. Isto quer dizer que o Benfica, pelos vistos, está dependente das vendas de jogadores para honrar compromissos a instituições financeiras. Nada de novo.

Vieira prosseguiu dizendo que o Benfica, excluindo vendas de jogadores, vai facturar 130 milhões de euros. Com vendas o número ficará próximo ou superará os 200 milhões de euros. Num passivo de 400 milhões, devendo 300 milhões a instituições financeiras, o presidente do Benfica faz uma declaração surpreendente: o Benfica não é o maior passivo do futebol português, apesar do Porto ter um passivo de cerca de 200 milhões e o Sporting de cerca de 300 milhões. Disse que no Benfica os activos são largamente superiores ao passivo e que se vendesse o clube ainda sobrava dinheiro para distribuir pelos sócios. Disse que em Portugal há um clube que tem "reservas" e um "passivo ingerível", dando a entender que as contas de outro grande não são transparentes, existindo possivelmente desvio de verbas para essa tal reserva. Segundo Vieira, o Benfica honrou sempre os seus compromissos com instituições financeiras e a situação do clube não gera preocupações junto da banca.

É então que a entrevista chega ao momento esperado. Vieira anuncia que Jorge Jesus é o treinador do Benfica para a próxima época. Começou por referir uma pergunta que fez a Jesus:
- Jorge, face às solicitações que vais ter, o teu compromisso para com o Benfica mantém-se? 
Jorge Jesus, pelos vistos, respondeu "sim". Rejeitou inclusive um grande clube europeu; presumivelmente o Milan. Para além deste clube mencionou que Jesus recebeu mais propostas; presumivelmente Valência. O compromisso de Jorge Jesus, no entanto, é com o Benfica. Vieira disse até que se ele quisesse ficar mais anos poderia renovar, porque acredita muito nos frutos da continuidade. Para o presidente do Benfica, quantos mais anos Jesus ficar no Benfica, mais anos o clube ganhará.

Hugo Gilberto prosseguiu a entrevista perguntando a Vieira se existia plano B. Falou em Nuno Espírito Santo ou Marco Silva. Vieira disse que conhecendo Jorge Jesus, depois de receber a sua resposta nunca pensou num plano B. Disse a este respeito que nunca fica em cima dum muro à espera, que salta sempre ou para um lado ou para o outro.

Seguiram-se as perguntas sobre o relacionamento com outros clubes e sobre a geopolítica do futebol português, se é que podemos aplicar o termo ao futebol. Vieira elogiou o trabalho de Bruno de Carvalho e disse que o bom trabalho estava à vista de todos. Disse, no entanto, que o presidente do Sporting tinha mentido e que ele nunca lhe tinha ligado a dizer que a grande vitória do ano teriam sido as nomeações de árbitros.

Sobre a Liga, Vieira criticou o actual estado do futebol português e disse que neste momento existem quase mais candidatos à sua presidência do que clubes. Seara não conta com o apoio do Benfica para já. O presidente disse que estava disponível para ouvir todos os candidatos e que só depois iria decidir o seu voto.

A entrevista foi depois conduzida para o duelo Benfica TV vs Sport TV. Vieira deu a entender que a proposta de Joaquim Oliveira foi superior a 23 milhões, contrariando uma informação prestada à CMVM. Depois de 30 meses a negociar, o Benfica seguiu um caminho e a Olivedesportos seguiu outro. É impossível, para Vieira, os jogos do Benfica voltarem para as mãos de Joaquim Oliveira.
A Benfica TV gera neste momento 30 milhões em receitas e é motivo de orgulho para todos os benfiquistas. Vieira disse que ao Benfica não importavam jogos de outros clubes, algo que não compreendi muito bem tendo em conta as notícias que surgiram do interesse nos jogos do Boavista e tendo em conta também a transmissão de jogos do Farense. Quer com isto dizer que em princípio os jogos do Boavista não serão transmitidos pelo canal do Benfica.

Hugo Gilberto procurou entretanto extrair informações sobre futuras contratações e vendas. Vieira limitou-se a dizer que caso exista alguma saída a reposição será imediata. Rui Costa e o seu departamento de scouting foram elogiados. André Gomes e Rodrigo excluídos do plantel da próxima época e, em princípio, Siqueira também. Vieira disse que gostaria de ter Siqueira no plantel mas que este teria que ser enquadrado no tipo de vencimento que o Benfica pode pagar. Referiu, apesar disto, que o grupo de jogadores para 2014/15 terá o mesmo compromisso que os jogadores da época passada, querendo com isto dizer que o Benfica não perderá qualidade no plantel. É caso para dizer: In Jesus I trust.

A conversa partiu para o pós-Arouca no Estádio da Luz. Vieira disse que este ano esteve mais próximo da equipa, tendo inclusive vivido alguns dias no Seixal, afirmando que foi depois da conversa que teve com os jogadores a seguir ao jogo com o Arouca que o Benfica descolou para a grande época. Eu discordo tendo em conta que a seguir ao Arouca fizemos uma exibição fraquinha contra o Olhanense e depois outra fraquinha contra o Setúbal, mesmo apesar da boa vitória frente a um PSG em poupanças e sem Ibrahimovic.

Vieira tocou também algumas vezes na arbitragem da Liga Europa, criticando os media portugueses por não terem dado o merecido destaque ao escândalo que foi a exibição de Felix Brych naquele jogo.

Por fim, para o presidente, o melhor momento que este viveu no Benfica foi a inauguração do Estádio da Luz e o pior foram as finais com o Chelsea e o jogo no dragão no qual a equipa perdeu o campeonato em 2012-13. Disse ainda que há projectos por concluir, nomeadamente o final das obras no Seixal, o lar para ex-atletas e a rádio Benfica FM. A entrevista finalizou com as esperanças de que Portugal faça um bom mundial, referindo que depois da fase de grupos tudo pode acontecer e, tendo em conta que temos o melhor jogador do mundo, tudo será possível.

Faltou falar, na minha opinião, nas modalidades. O Benfica durante o mandato de Vieira reorganizou-se ao nível das modalidades e destacou-se dos seus rivais, conquistando títulos importantíssimos até ao nivel internacional. No geral acho que foi uma boa entrevista, nem que seja pelo facto de Vieira ter garantido a continuidade de Jesus no Benfica. Quanto ao resto, alguns sound bites interessantes aqui e ali, sendo que no cômputo geral eu gostei da entrevista.


6 comentários:

  1. Boa análise.
    Entretanto gostei da entrevista. Não disse nada de especial, mas está a melhorar a nível de comunicação.
    Parece-me que Jesus não renova porque ainda alimenta qualquer coisa; Nos jogadores, fica uma eventual contradição, pois DSO disse que não precisávamos vender (já sabemos que vender é importante); Hegemonia faz-se de títulos; Etc. que agora não posso escrever mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Houve algumas coisas nas quais ele se espalhou um bocado... Aquela de dizer que o Joaquim Oliveira ofereceu mais do que 23M foi um bocado desnecessário. Foi basófia. E hoje o DSO veio dizer que a Benfica TV para o ano vai atacar os direitos da Liga Espanhola. Mas depois dizem que não há guerra nenhuma com a Sport TV...

      Eliminar
  2. Bom trabalho, Ribeiro. Essa da "reposição imediata" fez-me rir, imaginando R. Costa de bata vestido, a repor os "produtos" nos corredores da Luz, tal como num hipermercado. Rui Costa, o repositor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. produtos made in Portugal, não esquecer a conversa da espinha dorsal da selecção!

      Eliminar
  3. E sobre os passivos?

    Parece que o LFV não anda a dormir.

    ResponderEliminar
  4. Sr. AVB onde andam os updates à seleção do Jorge Mendes?
    um abraço

    ResponderEliminar