segunda-feira, 31 de março de 2014

25ª Jornada 2013/14

Belenenses 1-1 Paços de Ferreira - Anotem isto: o Bebé para o ano estará a representar um dos três grandes em Portugal. Há varios cenários em cima da mesa, mas arrisco que, com o interesse do Man Utd em William Carvalho e Garay, o cenário mais provável será Bebé viajar para Lisboa. Jorge Costa chegou à capital do móvel com o Paços em último lugar, com 13 pontos, a 3 de Belenenses e Olhanense. Saiu da jornada 25 com 23 pontos e com 5 pontos de vantagem sobre estas duas equipas. São 10 pontos conquistados em 5 jogos, com Bebé a marcar 5 golos neste mesmo período e com a equipa praticamente a conquistar a manutenção. Faz-nos pensar como poderia ter sido o campeonato do Paços sem Costinha ou Calisto. Neste jogo o Belenenses tem que agradecer mais uma vez a Matt Jones o pontinho, já que a equipa voltou a produzir zero ou perto disso ofensivamente. Bolas no ferro e grandes defesas impediram o Paços de conseguir aqui um lanche de pastéis digno de um rei. O Belenenses foi toda a época muito dependente do que Miguel Rosa poderia dar à equipa. Neste jogo isso foi novamente evidente. Miguel Rosa passou completamente ao lado da época e a sua batuta não pautou. Nem para afungentar os cães a batuta serviu. Neste jogo praticamente ficou definido quem acompanha Olhanense na descida ao 2º escalão.

Sporting 1-0 Vitória de Guimarães - Bonita iniciativa do Sporting ao colocar nomes de alguns sócios nas camisolas dos jogadores. Espero que a próxima iniciativa seja colocar nomes de antigas glórias. Já estou a imaginar o Mané com medo de centrar para o Nalitzis e o Rojo em pânico ao ver a camisola do Polga ao seu lado. O Slimani é que ficou um bocado confuso com isto das camisolas e por vezes esqueceu-se que é ponta de lança e não actor. Aliás, como actor, parece estar bem lançado para ir fazer companhia aos jovens que passaram pelos Morangos Com Açúcar e que depois caíram no esquecimento. O rapaz não tem mesmo jeito nenhum para simular. É o Slimani sem jeito para simular e o Vitória sem jeito nenhum em 2014. 7 derrotas em 11 jogos e o adeus à Europa, que ainda estava ténue no horizonte até esta jornada. Lembram-se do que lhes aconteceu no mercado de inverno? Pois, explica muita coisa, mas não explica tudo. Uma última nota para o puto Carlos Mané. É uma maravilha vê-lo jogar. Fez gato sapato do pobre Luís Rocha e foi o principal motivo para eu achar que a vitória do Sporting é justa.

Braga 0-1 Benfica - E o Enzo Férias? Espectáculo. Só lhe faltava o côco na mão e a palhinha na boca. Aquilo é que foi controlar as operações ali no meio campo... Com os olhos. Vê lá, Enzo, não te canses muito da vista senão depois tens que começar a usar óculos e é chato. Depois em vez de Enzo Férias passamos a chamar-te Enzo Davids. Habituaste-nos mal. Habituaste-nos a futebol de alta cilindrada. Eu sei que deve ser difícil arrancar com o Ferrari quando ao teu lado tens o carrinho de rolamentos Ruben Micael e a Ape50 da Piaggio Mauro. Mas porra, era preciso jogar parado? Uma das piores exibições da época deu origem a 3 pontos no Estádio Axa, um estádio que tem sido uma dor de cabeça constante para o Benfica. Para isso contribuíram as ausências (principalmente) de Baiano, Joãozinho, Rafa e Alan. Com estes quatro em campo, provavelmente, não veríamos este mesmo Benfica com esta atitude. Um Benfica em gestão não bastaria para vencer esse Braga de que falo. Para este, com o Núrio e o Dabo enganados na modalidade e com o Ruben Micael a bater com a língua no céu da boca e a fazer gdahhhhhhhhh... Para este chegou. O título está ao virar da esquina, mas ainda falta chegar à esquina.

Nacional 2-1 Porto - O Quaresma fuçou tanto, tanto, mas tanto, neste relvado, que nem as toupeiras que vivem debaixo do relvado da Choupana sobreviveram. Aliás, sobreviveram duas, a toupeira Ávalos e a toupeira Patacas. A toupeira Ávalos foi a responsável pelo falhanço do Ali Ghazal na cara do Fabiano, falhanço que poderia ter ditado outro resultado ao intervalo. A toupeira Patacas foi a responsável por atazanar o Quaresma durante toda a 2ª parte. Alguma vez o Quaresma falhava o penalty se não fosse a toupeira Patacas? Nunca na vida. Alguma vez o Quaresma tentava resolver o jogo pelo muay thai se ainda houvesse relva para fuçar? Nunca na vida. Rais parta as toupeiras! O Porto diz aqui adeus a uma entrada directa na Liga dos Campeões e o Nacional diz olá à Liga Europa. O Quaresma, com as suas iniciativas inconsequentes que empancam todo o futebol ofensivo da equipa, provavelmente vai ao Mundial. Levar o Quaresma ao Mundial é como jogar na lotaria. Vai servir para se lançar aos 80 minutos dum jogo que esteja a correr mal. Depois é rezar a todos os santinhos que a magia dos pés dele encaminhe a bola para dentro da baliza. Lá iniciativa ele tem. Falta-lhe é cérebro. Não concordam? Revejam a 1ª parte do Porto na Choupana e vejam a quantidade de opções que o Quaresma tinha em cada lance e como os decidiu.

Arouca 1-0 Vitória de Setúbal - Jogo emocionante do princípio ao fim, onde mais uma vez deu para comprovar as diferenças que existem entre Arouca, Belenenses e Olhanense. O Arouca quando teve que fazer pela vida, fez... Com azar ou sorte, os resultados estão à vista e o mérito vai inteirinho para Pedro Emanuel & sus muchachos. Vocês acham que é pêra doce mas olhem que não é! Se lêem o Ai Vale Bujas já devem saber que neste estádio não há água quente! Neste jogo o Arouca tentou de todas as formas violar a baliza do polaco Kieszek, mas o homem deve pensar que a Polónia vai ao mundial e arrancou mais uma exibição de luxo. Rapaz, acalma-te, a Polónia está fora. Cássio não ficou atrás de Kieszek mas a desinspiração de Rafael Martins ajudou. O Vitória sofreu com a expulsão de Coronas, mas nunca baixou os braços e foi sempre criando oportunidades, estando mais uma vez Tiba e João Mário em enfoque. O jogo foi desbloqueado pelo tunisino Nouioui que é já um Panini para a posteridade na nossa liga! Cabeceamento lindo, à Jardel, de cima para baixo, dizendo que sim com a cabeça. Um sim à glória. Um sim à permanência do Arouca. Um sim para a eternidade. Lassad Nouioui: ícone.

Académica 2-1 Olhanense - Marcos Paulo tem dois amores e não sabe de qual gosta mais. Sabem porquê? Foram os dois de penalty... São iguais! Sérgio Conceição foi anfitrião do Olhanense de Galderisi e podemos afirmar que o jovem treinador já não estava tão perto de Itália desde que, há 10 anos atrás, abandonou a Lazio de Peruzzi, Mihajlovic e Claudio Lopez. Aqui pôde desenferrujar o italiano com Galderisi, Sampirisi, Dionisi e até com Kroldrup, jogador que chegou a ser seu adversário no princípio da década passada, enquanto o dinamarquês espalhava magia na Udinese. A Académica passeou neste jogo, suou apenas quando Fernando Alexandre teve uma rara, sublinhe-se rara, paragem cerebral, coisa que raramente acontece e que podemos garantir em primeira mão que nunca mais acontecerá, porque Fernando Alexandre é perfeito. Fernando Alexandre é o expoente máximo do médio defensivo. Fernando Alexandre é um pastor alemão de pedrigree ímpar. Fernando Alexandre, se fosse um cão, merecia costeleta de vitela todos os dias ao jantar em vez de Pedigree Pal. Tenho que destacar mais uma vez Belec que, com uma defesa de cepos à sua frente, defendeu tudo menos os penaltis de Marcos Paulo. Académica em 6º lugar, feito incrível do Sérgio Conceição. Vai ser difícil alcançar o Nacional mas nada é impossível.

Estoril 0-1 Rio Ave - O Hassan conseguiu apontar o 3º golo em 23 jogos pelo Rio Ave no campeonato. A isto eu chamo um cabo-de-lança e não um ponta-de-lança. A ponta de uma lança, parece que não, mas pode aleijar. O cabo-de-lança é quando o treinador vira a lança ao contrário para dar com o pau nas costas do avançado da sua equipa que não marca golos. Portanto, Hassan, amigo, 3 golinhos, ainda vais a tempo de apanhar o Jackson na lista dos melhores marcadores se agora até ao final do campeonato fizeres em todos os jogos pokers de golos. Nós acreditamos em ti. O Sporting também acredita... A não ser que o Rio Ave jogue outra vez com o Roderick a titular, contra o Benfica. Se jogar, nem 4 golos vão chegar para o Rio Ave vencer, porque o mais certo é o jogo ficar 7-4 para o Benfica, ou algo assim do género. O Estoril só não venceu porque o João Pedro Galvão andou armado em Hassan o jogo todo. Desperdiçou como vocês desperdiçam a alface no MacDonalds. Pensam que eu não vos vejo a tirá-la? Eu vejo tudo. Até um penalty o brasileiro desperdiçou o que equivale a desperdiçar o bife na Portugalia. Aquilo já vem mal amanhado, para passarem fome, imaginem se desperdiçassem o bife. Foi como o Marco Silva se sentiu.

Gil Vicente 1-1 Marítimo - Jogo caricato entre duas equipas já sem grande coisa para fazer nesta liga. A única coisa que surpreende neste jogo é o resultado. Entre estas duas defesas sempre pensei que o jogo acabasse para aí 25-21, estilo um set no voleibol. Quem também pensou que isto era voleibol foi o Danielson que andou a brincar às manchetes com o seu amigo Halisson. Com Bauer, Rozário e Olim, a sitcom estava garantida, mesmo assim foi preciso esperar até à 2ª parte para ver o camião TIR Márcio Rozário atropelar o Hugo Vieira na passadeira para a baliza. Márcio Rozário foi expulso pelo senhor polícia (vejam se prendem o homem, por favor) mas o Hugo Vieira tratou de meter a bola em órbita, numa bela imitação do célebre penalty do Sergio Ramos. Foi com uma batatinha de Diogo Viana que se fixou o resultado final, sendo que depois do golo o Gil Vicente foi incapaz de voltar a bater a patética defesa insular.  Mau demais.







4 comentários:

  1. Bom trabalho. Ainda vou a meio da leitura.
    Mas o Bebé é assim tão bom? O gajo não se conseguiu impor em Inglaterra, tem andado emprestado, agora está no Paços...
    Quanto ao Benfica em Braga, não tenho palavras. Fomos controlados por jogadores como Piqueti, Núrio, Luíz Carlos... Sei que és fã do JJ, mas o gajo não me convence de maneira nenhuma. Enfim, temos tido sorte, valha-nos isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o Bebé com o Calisto era um jogador individualista, um bocado como o Quaresma, cheio de manias e armado em vedeta da companhia. Desde que chegou o Jorge Costa o puto parece que ganhou orientação e tem vindo a decidir melhor os lances. Não digo isto só com base nos golos que marcou. É um monstro fisicamente, cheio de força, tem um pontapé que é das maiores bujas do campeonato e não tem só força, tem também colocação. Para além disto é bom no drible e tem velocidade. Tem tudo para ser um jogador brutal. Eu acho, sinceramente, que tem lugar na selecção nacional neste momento. Mas lugar à vontade... Ainda para mais tendo em conta os avançados que têm sido seleccionados pelo Paulo Bento.

      O Jesus, na minha opinião, geriu mal o jogo no Dragão (não falo no 11 inicial, falo nas substituições) e geriu mal este jogo. O Enzo esteve tempo demais em jogo. Tenho amigos que me dizem que a exibição fraca teve a ver com a pancada que levou na 1ª parte... Pois então, que o tirassem de campo e nos poupassem a tanto sofrimento. A coisa podia ter corrido mesmo para o torto. É o 2º jogo seguido em que temos sorte. O Braga só não foi mais perigoso porque estava sem Alan e Rafa.
      De qualquer forma, e apesar de termos sido infelizes nestes dois jogos que mencionei, o mérito de Jesus por todo o trabalho que tem feito no Benfica acho que tem que ser reconhecido. Ele pegou num balneário destruído mentalmente, cheio de caras novas e ganhou 20 pontos ao Porto. Somos praticamente campeões nacionais e o mérito deve-se grande parte ao nosso treinador!

      Eliminar