segunda-feira, 10 de março de 2014

22ª Jornada 2013/14


Rio Ave 0-0 Académica - Se o Rio Ave tivesse uma chave do euromilhões por cada oportunidade de golo falhada pelo Braga, meus amigos, para o ano o Rio Ave teria um orçamento de 100 milhões de euros para gastar em contratações! Eu ganhei 8€, fiz 2 números e 1 Fernando Alexandre, mas trocava os 8€ na boa por uma noite no Estádio dos Arcos, a mamar com rajadas de vento nos dentes, só para ver o meu jogador favorito, Fernando Alexandre, a jogar à bola. Provavelmente foi a presença dele, a impor respeito, que fez com que todo o ataque do Rio Ave ficasse com as pernas a tremer na hora de finalizar. 

Braga 2-1 Nacional - Espectacular jogo com vários duelos a saltarem à vista. Rusescu vs Paineis Publicitários, Djaniny vs Eduardo, Ruben Micael vs Fantasma do Barroso, etc. Destaque, claro, para a exibição de Eduardo. Enquanto Rusescu escovava bolas na malha lateral da baliza ou rebentava com paineis publicitários, Eduardo salvava o Braga de nova escorregadela no campeonato, enquanto o Nuno André Coelho e o Aderlan Santos limavam as unhas e falavam sobre a Erica do Secret Story. O Jorge Paixão deu show fora das 4 linhas, ao estilo de Jorge Jesus, mas parece-me que errou um pouco em voltar a apostar no Luiz Carlos, um jogador que está a fazer um annus horribilis em Braga. O Battaglia, que até podia ser um bom reforço, é testado a médio direito em ajuda ao Baiano. Está sem ritmo, parece desmotivado, sem vontade de disputar a bola muitas vezes, é preciso espevitar este puto argentino principalmente porque as alternativas são Mauro e Luiz Carlos!

Paços de Ferreira 0-2 Gil Vicente - O hobbit lenhador, Caetano, foi a Paços de Ferreira rachar ao meio a sua equipa antiga. Primeiro com uma machadada à Van Basten e depois com outra à Rui Costa. O golpe foi tão grave que o Tony no lance do 2º golo até ficou no chão a chamar Slobodan Milosevic ao Caetano, tais não eram os crimes contra a humanidade de que a sua equipa estava a ser vítima. O presidente do Paços, no final do jogo, organizou um tribunal de guerra e deixou o hobbit lenhador a chorar, enquanto via o pinheiro tombado e a rebolar em direcção à 2ª liga. Só é pena que o pinheiro não passe por cima do Sr Barbosa na viagem. Falando de futebol e coisas sérias. Já viram bem a diferença no Gil Vicente? Keita, meus amigos! Sem o zombie Luan a equipa joga embalada pela magia negra de Keita e provavelmente esta mudança acabou de carimbar a manutenção na 1ª liga à equipa do João de Deus.

Benfica 2-0 Estoril - Eu ainda sou do tempo em que todos os posts no facebook tinham um "Rua, Jorge Jesus!"... Sou do tempo em que no café ouvia benfiquistas dizer "enquanto o Jesus e o Cardozo lá estiverem eu não ponho os pés no Estádio da Luz"... Sou do tempo em que as direcções do Benfica despejavam camiões de jogadores e o balneário cheirava sempre a esterco toda a época. Enfim, subitamente o Estádio da Luz enche-se com 56 mil pessoas que - pasmem-se - até aplaudem o nome do senhor Jota Jota quando ele é anunciado nos altifalantes, pelo speaker. Ele há coisas no futebol. Por isso é que este desporto é tão lindo! Ontem, sem Carlitos e sem o Sebá (lesionado para tudo o que resta da época), era complicado ao Marco Silva fazer melhor do que o que fez. E fez muito. Ele e o Guimarães foram sem dúvida as equipas que melhor futebol praticaram neste estádio, melhor futebol até que o de Sporting ou Porto. Menos complexadas, também com menos pressão e com menos a perder, é certo, mas com um futebol que a espaços impressionou. De qualquer forma o Estoril não criou perigo e a noite fica marcada por mais um golão, desta feita de Rodrigo. Bonito espectáculo, mesmo apesar de toda a gestão que a equipa do Benfica realizou na 2ª parte.

Vitória de Setúbal 2-2 Sporting
 
Resolvi escrever um bocadinho mais sobre o Sporting, porque foi claramente este o jogo mais mediático da jornada. Ponto prévio: eu não falo sobre arbitragens. 

Quem me acompanha e lê todas as pseudo-e-ridículas-análises que eu faço à jornada já deve ter percebido isso. Porque é que não comento arbitragens? (Sim, eu sei, comento no café, quando o tema vem à baila) Não comento porque é feio. É feio falar de arbitragens, principalmente na blogosfera e com adeptos de tantos outros clubes mais prejudicados que os nossos (Académica, why not?). É feito falar de arbitragens quando todos nós temos telhados de vidro. Uns mais que outros, é certo. Uns até - pasmem-se - assumidamente corruptos. Outros, como o meu clube, que ganharam um campeonato em 2004/05 muito atípico, com jogos muito estranhos (Estorilgate?). Outros, como o Sporting, com penaltis surreais na Luz sobre o Jardel e outras patetices que tais.  Já vi o Benfica perder campeonatos por culpa das arbitragens, já vi o Sporting ficar em 2º e o Porto campeão por culpa de arbitragens, já vi golos serem anulados ao Benfica com o Vitor Baía a defender fora da grande-área e depois com o Amaral na recarga a chutar lá para dentro com o árbitro a assinalar fora de jogo posicional. Já vi muita merda, amigos sportinguistas, muita mesmo. Há 2 anos, o Benfica perdeu um campeonato para o Porto numa série de 3 jogos sem vitórias, todos com erros graves a prejudicar-nos (Académica, Guimarães e o 2-3 Porto, com o golo do Maicon em fora de jogo). A verdade, é que há 2 anos, nesta série de 3 jogos, o Benfica praticou mau futebol. Tal e qual como o Sporting está a praticar mau futebol neste momento. O que já não é tal e qual como em 2011/12 são as chances reais que o Sporting teria de ser campeão nacional em 2013/14.

O que se passa então com o Sporting? Na minha opinião a análise a fazer ao campeonato e ao jogo com o Setúbal é bastante simples. O Sporting tem o mérito de se ter organizado cedo, bem e rapidamente esta época. O Estoril, Guimarães, Gil Vicente e Sporting foram as equipas que mais beneficiaram dessa rápida organização interna, facto que fez com que galgassem na classificação e conseguissem encarar a época com boas expectativas. À medida que o campeonato foi avançando e entrando no 2º terço, as equipas começaram naturalmente a organizar-se e depois de alcançada a estabilidade na maioria das equipas do campeonato, começou a haver mais competitividade e o Sporting sofreu com isso, pura e simplesmente porque não tem um plantel suficientemente bom e comprido para desbloquear certos jogos mais complicados, como este em Setúbal. Foram fortemente evidentes as dificuldades no jogo que o Sporting teve contra o Benfica, no jogo que ia definitivamente lançar ou não a equipa do Sporting para o título. As dificuldades seguiram-se e só com alguma sorte conseguiram virar os jogos em Vila do Conde e em Alvalade contra o Braga. O futebol jogado é pouco e houve algumas más apostas de Jardim para esta 2ª volta. A saída de João Mário para o Setúbal não se compreende, principalmente quando se tem Magrão, André Martins e Vitor como elementos a lutar por jogar ao lado de Adrien e William. A contratação de Heldon também não se compreende, principalmente tendo em conta a contínua aposta no Mané - esta uma aposta muito bem feita por Jardim. Não faz sentido investir em Shikabala e Heldon, muito mais, quando se têm tantas debilidades defensivas e quando se despacha Rinaudo, única alternativa ao William, e se fica com Dier como 3º central e 2º médio defensivo. Portanto, antes de se queixarem de arbitragens - e por mais razão que tenham muitas vezes - têm que analisar o que correu de mal no futebol da equipa. Primeiro ponto, porque é que táctica e tecnicamente o Sporting começa a piorar depois das outras equipas subirem de rendimento. Porque é que isto aconteceu? Porque o Sporting tem uma organização ofensiva básica? Porque André Martins está num mau momento e as alternativas não são boas? Ou será que o André Martins está em má forma porque os extremos se comportam como pinos e dependem do movimento do lateral para desbloquear uma jogada (vide jogo vs Braga)? Será que com outro tipo de rotinas o André Martins e o Adrien não brilhavam mais ou será que são eles a engatar todo o processo ofensivo? Ou será que a culpa é da movimentação/falta de inspiração do Montero? Pensem nisso. Segundo ponto, porque é que deram tiros nos pés em Janeiro depois de terem acertado tanto no Verão e resolvido tantos dossiers difíceis como o de Boulahrouz e Jeffren? Errou o Inácio? Errou o Jardim? Errou o Carvalho? Isto sim foi decisivo para o Sporting, para além, claro, do bom momento do Benfica e da forma inequívoca como foram batidos na Luz.

Então e sobre este jogo? O Sporting esteve melhor ofensivamente do que contra Benfica, Braga e Rio Ave. Mas esteve pior defensivamente. A forma de Jefferson é particularmente preocupante e acabam por perder Mauricio para o jogo com o Porto. O Setúbal foi uma equipa descomplexada e exibiu João Mário a grande nível, num jogo que o puto usou para provar que tinha lugar no plantel principal do Sporting. Destacar também a exibição do tridente ofensivo do Setúbal e de Pedro Tiba, que deram muito trabalhinho num período da nossa história em que os empregos escasseiam. É difícil encontrar um justo vencedor para este encontro já que o Setúbal teve o mérito de manter sempre o equilíbrio no relvado. No entanto acho que as melhores oportunidades acabam por ser do Sporting, com falhanços escandalosos do Capel e do Slimani.

Porto 4-1 Arouca

Todos presenciámos o que aconteceu com Paulo Fonseca. Avistamentos do Paulo Fonseca a fazer birra no Lidl, com o papá Pinto da Costa a arrastá-lo pelo chão na secção das gomas. Avistamentos do Paulo Fonseca na cadeirinha do bebé, no banco de trás do Saxo Cup da mãe Josué com o Pinto da Costa no banco ao lado a repetir constantemente "o teu filho" isto, "o teu filho" aquilo. O papá fartou-se e, no dia dos anos, ofereceu a barbie que o bebé Fonseca queria, a ver se acabava com a choradeira de uma vez por todas. O timing para a prendinha, na minha opinião, pode não ter sido o melhor. Entregar ao treinador interino uma equipa que menos de 2 semanas depois, tem clássico em Lisboa, pode instalar o cocó.

Costuma-se dizer que quando alguém tem sorte, é borrado. Será que no Porto as flatulências deram lugar à borra ou será que as flatulências deram lugar a uma valente duma grande cagada? Pinto da Costa parece-me que gosta de jogar à roleta. A aposta em Paulo Fonseca, no início da época, pareceu-me inteligente. A construção do plantel (pela 2ª ou 3ª vez em 30 anos) caótica e errada. Não vale a pena estar a repetir o que já escrevi dezenas de vezes neste blog. Encarar a época com apenas 2 laterais e sem opções de qualidade para o espaço ofensivo da equipa foi suicídio... Mas a coisa poderia até ter corrido bem e, vistas bem as coisas, a coisa pode até ainda vir a acabar muito bem para o Porto. Mas por outro lado, em vez de borra, isto pode dar em cagada. Porquê? Imaginem o cenário em que o Porto não consegue entrada na Champions em 2014. O modelo desportivo do Porto, toda a gente sabe, é gastar muito em contratações cirurgicas e esperar retorno em vendas futuras mas... Então e sem Champions? Como é que se consegue isto? É mais difícil, mas não é impossível. É até preciso uma grande dose de sorte, num clube que não tem receitas para além das que gera com a Champions League e vendas de jogadores, reencontrar o caminho das vitórias. Todavia, a estrutura montada para o futebol no Porto, é a que mais provas tem dadas no capítulo da inteligência (e engenharia) desportiva... Dentro e fora das quatro linhas.

Mas deixemo-nos de futurologia e conspiração. Como foi o jogo com o Arouca? Foi diferente. Meio campo mais voluntário, mais participativo no ataque, mais em auxílio de Jackson. A goleada pode ter servido para que as flores do dragão começassem a fazer fotossíntese. Pintassilgo não beijou a flor. A passarada do Arouca ainda picou depois de ter reduzido para 2-1, mas foi de bico macio e deixou-se depenar. Jackson regressou aos golos e um lamiré de tranquilidade abateu-se sobre o Porto antes da deslocação a Alvalade. Será o tudo ou nada da época. Não percam as cenas do próximo episódio porque nós também não.

Olhanense 0-0 Belenenses - Um dos jogos mais aguardados da jornada terminar 0-0 não dá com nada... Ainda por cima o craque Santana foi titular no Olhanense. Foi curiosamente enquanto as octanas de Santana duraram que o Olhanense criou mais perigo na baliza do inglês Matt Jones, o problema foi mesmo só o ponta de lança se chamar Dionisi, que tem uma ternura pelos guarda-redes que raramente se encontra. Eu acho que o Dionisi não pode ser 3 coisas: ponta de lança, juiz ou vendedor de seguros. O rapaz tem mesmo bom coração, metam-no como educador de infância ou guarda-redes suplente, a sério! O Belenenses tem 11 golos marcados em 22 jogos. É uma média horrível e não conseguir sequer explorar as debilidades defensivas do Olhanense dá que pensar. Ao que parece vamos ter luta animada pela manutenção até ao final.

Marítimo 2-1 Vitória de Guimarães - Jogo do tudo ou nada para o Marítimo de Pedro Martins e temos mais uma equipa a intrometer-se até ao final na luta pelo lugar europeu. 4 equipas a lutar por 1 lugar, já que o Estoril parece mais ou menos garantido no 4º posto. Pedro Martins conseguiu encontrar a chave para o sucesso emparelhando Danilo e Theo Weeks e aproveitando o bom ataque que tem à sua disposição. Derley é um dos melhores avançados da liga e neste jogo foi determinante com 1 golo e 1 assistência. Aliás, estou convencido que se meterem este jogo num DVD e o mandarem para Barcelona acaba-se logo o tiki-taka. O que o Derley fez à defesa do Guimarães é o que o avião da Malásia está a fazer às autoridades que ainda não o encontraram. O Paulo Oliveira levou tantos nós nos rins e nos olhos durante o jogo que no final, com o empate nos pés, resolveu fazer mira à baliza do campo onde o Eusébio joga com o Coluna, no céu. Bom jogo de futebol mas o Vitória merecia ter perdido por mais.



6 comentários:

  1. É pá, em relação a JJ, chega aí e pára, meu menino. Caro AVB, sei que és fã do Richard Gere de Alfragide, mas vamos lá com calma.
    Para começar, ainda faltam 8 jornadas e muita coisa ainda pode acontecer (lagarto, lagarto, lagarto!). Depois, esta época digam lá o que disserem, o SLB tem feito mais exibições manhosas do que boas. Lembro-me, assim de repente, dos jogos em casa contra o Belenenses, Arouca e Braga em que jogámos muito mal. Em Barcelos, Olhão e Rio Ave conseguimos vitórias muitíssimo sofridas e até com alguma sorte à mistura. Há uma semana, no Restelo, foi aquele vazio de idéias que se viu. Enfim, somando tudo isto à fraca prestação na Champions, à classificação mascarada pela época atípica do FCP e a TUDO aquilo que se passou nos últimos 3 anos... meu caro amigo Bujas... Regozijo em relação a Jorge Jesus só mesmo no fim da época.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu casava-me com o Richard Gere de Alfragide se pegasse de marcha atrás.
      Essa das exibições manhosas tem muito que se lhe diga. Esteticamente toda a gente prefere futebol de ataque, como é obvio, mas o Benfica nos últimos meses tem feito exibições clínicas, a defender em posse, menos pressão no portador da bola e mais recuperação zonal, portanto bom controlo do jogo e com oportunidades que muitas vezes davam para golear. Esses jogos que mencionaste, foram de facto para mim os piores da época, mas acho que no final o saldo vai acabar por ser positivo.
      Quanto ao regozijar com o treinador só no final da época, isso faria sentido se só avaliassemos o trabalho dele com base nos resultados, eu não concordo com essa análise.

      De qualquer forma, man, isto somos nós a conversar... O meu post foi mais dirigido aos que passaram o ano a cascar no homem e agora até o metem como imagem de perfil no facebook. Coerência no futebol é complicado, mas ao menos um mínimo, porra

      Eliminar
  2. Entre o rolo compressor e as "exibições clínicas" de que falas vai uma grande diferença. O ideal seria o meio-termo para evitar surpresas. Ás vezes acho que o Benfica subestima as outras equipas.
    Mas claro que sim, são apenas opiniões.

    ResponderEliminar
  3. Bom post Bujas mas acho que falhas na parte do Sporting, mas no mais importante. Digo no mais importante, porque em pontos como a preparação da época, contratações de inverno, rescisões e falta de aproveitamento de jogadores, são pontos onde tocas e com alguma razão, o Sporting deu sempre a volta. O que não concordo, é que apesar disso, há um facto que é ímpossível não falar: onde estaria o Sporting se as regras de jogo tivessem sido correctamente aplicadas? Passo a desenvolver:
    - Sporting termina a época passada em 7º na confusão que se sabe. A não ser que o clube fosse comprado por um Mohammed Al-cagoitas VII, que tem o "azar" de ter uns terrenos que tem pouco mais do que areia, camelos e petroleo, o Sporting nunca poderia ambicionar ao campeonato logo desde o inicio. O objectivo era cortar custos e criar estabilidade e não afundar mais ao contratar gajos a 7, 8 e 9 M. Foram buscar Jeffreson, Mauricio, Montero, Slimani, recuperaram Adrien, William, Cedric e Wilson eduardo (tirava sempre pontos ao sporting, mas agora foi o irmao, já lá vamos). A equipa ficou criada, e resultado disso é a boa classificação. Ponto para BdC e companhia
    - Bruma e Ilori, dois jovens com grande potencial pedem para sair (o Bruma neste Sporting, era menino para estar a valer uns 20 M se tivesse cabeça), estes dois foram despachados e apesar do litigio com o clube renderam cerca de 20 M, resultado? Mais um ponto para BdC e o resto da direcção.
    - Labyad e Elias. Jefrren sempre foi carta fora do baralho e as restantes contratações de Godinho foi uma limpeza no balneareo, bem conseguida. Labyad tem potencial mas a noite fala mais alto e um puto de 21anos a ganhar 1,5M por epoca num clube em contenção não combina, pelo menos neste lado da 2circular. Elias acho um desperdicio, ter um gajo internacional brasileiro, melhor medio do Brasileirão, a mamar como gente grande em que o unico compromisso é manter a forma. Contra o Benfica por exemplo, tinha sido o companheiro ideal para Adrien. Neste aspecto BdC e companhia levam um ponto contra.
    - Exibições. Obviamente, o nível apresentado no primeiro terço de epoca não poderia ser o mesmo. Acho que toda a gente estava consciente que o ritmo ia abrandar, toda a gente acreditava que o Sporting não se ia aguentar em cima. Não jogamos bem durante 90 min contra Benfica, Braga, Nacional, Rio ave, Academica e Setubal? Não, Benfica nem entramos em campo e nos restantes foram exibições intermitentes mas onde o Sporting fez sempre mais do que suficiente para vencer os jogos. Eu lembro-me que o Nacional era bola para a frente e corre Candeias, Rio ave marca em autogolo num campo miserável, Academica é o que se sabe, Braga é uma sombra do que foi nos ultimos anos e pouco ou nada fez em nivel ofensivo em Alvalade (o golo é uma anedota) e Setubal comandado por um ex-candidato leonino e um dos melhores jovens jogadores da academia foi o melhor opositor que tivemos desde o Benfica. Avaliação? Apesar de momentos de aflição, o Sporting fez sempre mais do que suficiente para vencer os jogos (excepto Benfica, só para não haver mal entendidos). Ponto para BdC e companhia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. - Caso João Mário e contratações de Inverno. Ponto contra BdC e companhia, já simples e directo. Emprestar o João Mário? tá bem que o rapaz se andava a arrastar na equipa B, mas porque não dar-lhe logo oportunidade na equipa A? Toda a gente sabe o potencial dele e percebo a sua frustação ao ver Gerson Magrão no banco e Andre Martins a jogar. Foi um erro e na proxima epoca espero que fique. Mas como ele, tambem Heldon (não acrescenta nada, com iuri medeiros, esgaio e chaby na B, não se compreende), Shikabala (golpe de Marketing? Veremos) Enoh, Drame, Matias Perez a unica coisa que consigo escrever é ... para que? Não é preciso, nem existiu um plano para atacar o Mercado de Inverno. Lembro que William não tem substituto (Zezinho emprestado e Dier não parece o mesmo), Jeffreson não tem substituto (Piris cumpre e Rojo parece não puder jogar na esquerda pelo Sporting), Adrien tem substituto mas não pode jogar ou foi emprestado (Elias e João Mário). Houve erro de casting, houve comissões a serem ganhas (Inacio é mestre nisso) mas não é muito por aqui que a equipa perdeu, como disse, fizeram mais do que suficiente para ganhar.
      - Ultimo ponto: gamanço/incompetencia. Depende da perspectiva mas o prejuizo é igual. BdC (ponto para BdC, está a mostrar a podridão do futebol portugues) tem apregoado por um campeonato transparente, tão transparente que não obriga os seus jogadores emprestados a terem "resfriados" a duas horas do jogo nem tem um "acordo verbal" para certo jogador não jogar mesmo que já não haja ligação entre esse jogador e o clube. Aplaudo de pé por não jogar o jogo dos outros e manter-se fiel a um ideal, como jogaria o vitória noutras condições? Inglaterra, Itália e Espanha, todos deixam jogar os seus jogadores jogarem contra o clube porque não por cá? Isto foi algo que foi abafado pelo escandalo de Setubal. Rio Ave, Nacional, Academica e Setubal. 3 empates uma vitória, em todos eles casos, em todos eles com prejuizo para o Sporting, 6 pontos perdidos. Não verem um penalti, passa. Não verem um penalti/anularem um golo de forma errada, de forma consecutiva, não dá para passar porque algo de errado se passa. Seja pelo título, seja por um lugar na Champions, o Sporting foi prejudicado na luta pelo seu objectivo. E é aqui que não concordo contigo Bujas, todos os outros pontos foram válidos, todos os outros pontos feitos de uma maneira diferente podiam ter ajudado o Sporting, mas por uma distancia exageradamente grande, este gamanço que se tem assistido, foi sem duvida alguma, aquilo que mais prejudicou o Sporting. A mal ou a bem, o Sporting vai fazendo o seu trabalho, sendo apenas impedido pelos incompetentes de amarelo.
      Vou deixar este pensamento: somos tão rápidos e seguros da nossa opinião, que Platini na Uefa é 99% do caminho feito para a França estar nas fases finais, só porque ele é francês mas aqui na Tuga em que todos os orgaos do futebol estao representados por elementos com ligações duvidosas, já conseguimos arranjar mil e um problemas alternativos ao problema real, ou seja se calhar não foi o Platini, se calhar foi a Irlanda e a Ucrania que não jogaram o suficiente.

      Eliminar
    2. Luis, muito obrigado pelo teu comentário! Como sabes, não falo sobre arbitragens, portanto, sobre esse teu ultimo ponto, nao me vou debruçar. Quanto aos restantes acho que concordo contigo a 90%. Não acho mesmo nada que o que o Sporting jogou frente ao Rio Ave, Nacional e Braga fosse suficiente para ganhar. Académica e Setúbal (em parte) concordo.Acho que nestes 5 jogos mostraram fragilidades a todos os níveis, na defesa, evidentemente, com a baixa de forma dos laterais, e no ataque com a excessiva dependência da produção do Slimani e dos rasgos do Mané, num futebol previsivel e relativamente fácil de defender. Quanto ao resto subscrevo a 100%. A tua análise ao que se passou no mercado de inverno é muito parecida com a minha.

      Digo-te mais. Já disse a vários amigos meus. Bruno de Carvalho é uma lufada de ar fresco no futebol português. Eu sei que a maioria dos benfiquistas troçam dele e dos seus comunicados mas na verdade, tendo em conta o que eu vi no meu clube nos últimos anos, com o passivo a aumentar e com uma nuvem de negócios obscuros em torno das empresinhas dele e do filhinho (Promovalor, negociatas com o Atlético, Espanhol, etc), digo sempre problemas: quem me dera ter uma espécie de BdC no Benfica. Se isso fosse sinónimo de uma direcção mais próxima dos sócios, mais interessada na recuperação do clube e dos seus valores, mais interessada no combate ao que de podre vai no futebol português, então, sem dúvida, mais vale um BdC a um Vieira. Já nem falo no Pinto da Costa porque aí estaria a falar de pessoas criminalmente punidas. Se fosse portista, tendo em conta o que os meus pais me ensinaram, preferia qualquer badameco a um presidente criminoso. Parabéns ao Sporting que conseguiu expulsar um cancro (Godinho) do clube e encontrar uma luz ao fundo do tunel. O Sporting parecia em queda livre rumo ao abismo e hoje em dia, pouco tempo depois, parece querer voltar a posicionar-se na vanguarda do futebol em Portugal. Saúdo isso, o Sporting é um rival, não é um inimigo. Cumprimentos

      Eliminar