terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

18ª Jornada 2013/14

Nacional 2-0 Belenenses - O Belenenses levou consigo a imponência clerical do seu vizinho mosteiro dos Jerónimos para exorcizar o demónio Djaniny. Tentativa malograda. Djaniny passou o jogo todo a torcer pescoços, atirar móveis pelo ar (alguns bem jeitosos na defesa do Belenenses) e com dois pecados mortais, arrumou o Belenenses do Marco Paulo. Grande 1ª parte de ambas as equipas, futebol entretenimento, com boas exibições de Matt Jones e Gottardi em resposta a alguns bons momentos ofensivos das equipas. A estreia de Rudy não correu da melhor forma, completamente ofuscado pelo demónio Djaniny do lado do Nacional, que foi de facto um corpo à parte neste jogo. Nacional caso sério na luta pela Europa? 

Vitória de Setúbal 3-2 Vitória de Guimarães - Moreno é sinónimo de golos. Sim, o Moreno é central. Sim, o Moreno só é titular porque saíram o Freire e o Abdoulaye. Sim, o Moreno é jogador profissional de futebol. Não, o Moreno não é um torniquete dum estádio. Sim, o que o Ramon Cardozo lhe fez foi o que eu faço ao torniquete sempre que quero entrar no estádio da Luz. Enfim. Esclarecidos? O Rui Vitória está a modos que tramado. Janeiro foi lixado e pode deitar todo o (bom) trabalho passado ao lixo. O Setúbal ainda teve que atravessar uma tempestade provocada pelo seu pior central, o François, mas saiu vitorioso graças às 3 lanchas rápidas que apresentou na frente. 

Rio Ave 1-1 Arouca - Semana após semana o Rio Ave do Nuno recebe chapadas para ver se acorda e não há forma. Mais uma revolução na frente de ataque, desta vez a dar a titularidade ao esloveno Velikonja e com Pedro Santos a manter a titularidade. O que mostrou Pedro Santos até agora? Pouco ou nada, mas parece-me com mais vontade que o Ukra que, pasmem-se!, até marcou um golo. O Arouca do Pedro Emanuel, certinho e bem orientado, foi sem medo aos Arcos. Dois pontas de lança, o Roberto e o tunisino Nouioui, mais o endiabrado Pintassilgo e... Está armado o pandan. O Arouca só não ganhou porque esteve um bocado mal na hora de finalizar, mas os deuses do futebol encarregaram-se de meter um bocadinho de justiça no placard ao cair do pano. 1 ponto precioso para o Arouca.

Olhanense 1-1 Marítimo - Boas notícias! O Ricardo recuperou a titularidade! Más notícias! Só durou 4 minutos até voltar a mamar um golo... Mas pronto, foi de penalty, tem desculpa. Só acho que se o Ricardo tirasse as luvas ficava mais levezinho e conseguia chegar à bola! Mas por falar em guarda-redes, já percebem porque é que a vossa mãe não quer que vocês saiam à noite? Por causa do Salin! 2 saídas que ele fez e qual foi o resultado? Golo do Diakhité, ou seja, o Salin saiu para se ir drogar todo. As mães é que sabem e quem teve o privilégio de assistir ao livre estudado do Olhanense da 2ª parte deve ter dito o mesmo que as mães dizem quando lhes apresentavam negas: "ESTUDASSES!". Foi mesmo giro, o livre estudado acabou nas costas dum defesa do Marítimo. É a chamada técnica do desgaste. Tirar um bocadinho de pele aqui, um bocadinho de pele ali, quando dão por vocês e estão ou a jogar contra 10 porque caiu toda a pele ao adversário ou então está o Salin a abanar o esqueleto e a fingir que a grande-área é uma rave da Crystal Matrix. Mas julgam que é tudo? Não! O Santana, o principal reforço de Janeiro de toda a 1ª divisão, finalmente estreou-se. E é tudo. Estreou-se. Jogou e tal. Fez a estreia. Não há mais nada a dizer. Fim.

Porto 3-0 Paços de Ferreira - Josué: se tu vires um saxo cup rebaixado, com autocolantes a imitar um Dodge Viper, mais spoiler e faróis xeon, tu foge, homem! São os Super Dragões que vêm aí para te raptar e abandonar na Serra do Pilar, sempre que houver jogo do fêquêpiê. Começa a roçar o patético a época que o Josué está a fazer. O Paulo Fonseca acredita mesmo que ele vai ser o substituto do Lucho? E o Paulo Bento a convocá-lo para a selecção? Hilariante. Entretanto o Fernando regressou e tenho um rapazola que me contou que a renovação está também ligada à selecção. Scolari voltou a não o chamar e Pinto da Costa tem a garantia da FPF que Fernando estará entre os próximos convocados de Paulo Bento. Será? É esperar para ver. Não adoram teorias da conspiração? Então calem-se! Este jogo foi estranho. A começar pela exibição do Licá que em pouco mais de 10 minutos provocou mais estragos na defesa do Paços do que o Quaresma no jogo todo. Estranho! Muito estranho! O Paços fez uma exibição boa e demonstrou que a equipa está a mudar para melhor. Boaventura é um bom reforço para a defesa e o ataque ganhou uma nova alma em Del Valle. Um dos momentos mais espectaculares do jogo foi o Bebé, na transformação dum livre, fazer mira às gaivotas da Foz. 3 pontos para o Porto e temos novo 2º classificado!

Braga 4-1 Gil Vicente - Não há grandes dúvidas, o Gil vai mesmo lutar para não descer. Enquanto que as melhorias são óbvias no Paços, Belenenses, Arouca e até no Olhanense, o Gil faz o caminho inverso e vai caindo a pique. A contribuir para isto está uma das defesas mais vulneráveis, com maior número de cepos por metro quadrado, encabeçada por uma data de médios mandriões e sem andamento para o primeiro escalão, juntando ainda à desgraça um dos ataques mais inconsequentes, onde não reside ninguém para finalizar as poucas consequências do futebol previsível dos barcelenses. O Braga e em especial Rafa, entrou no jogo à velocidade do vento e com dois sopros desmoronou o castelo de cartas de João de Deus. O par de duques que o Gil tem a centrais faz-me remorsos por ter gozado tanto com o Pecks. Saudades do melhor central do campeonato! O Gil apenas conseguia criar perigo em remates de longa distância ou bolas paradas enquanto que o Braga aproveitava a inspiração de Pardo e Rafa para sair no ataque. Foi sem grande surpresa que o Braga chegou à goleada já que a estratégia de João de Deus estava claramente montada para o contra-ataque. Com 2 golos encaixados cedo e sem nenhum finalizador em campo ou no banco nada mais havia a fazer. Passeio do Braga rumo à fronteira da Europa.

Académica 0-1 Estoril - E o Estoril safou-se de ter o Braga à perna. A Académica não merecia nem de perto nem de longe esta derrota. Estreou-se Rafael Lopes, uma das maiores esperanças para o futuro da nossa selecção, fez um bom jogo e fica moralizado para os próximos embates dos estudantes. No duelo entre dois dos mais promissores treinadores portugueses, na minha opinião, levou a melhor Sérgio Conceição que conseguiu fazer com que o Estoril realizasse uma exibição muito apática, talvez uma das piores da época. Com JP Galvão e Carlitos a atravessarem um mau momento de forma e sem Seba, o Estoril aproveitou o melhor momento de Balboa desde que este aterrou em Portugal. A Académica fica com a vitória moral. Sérgio Conceição está a fazer uma boa época (tendo em conta os recursos que tem) e o projecto que tem para o clube parece-me ser muito interessante. 

Benfica 2-0 Sporting 

OUTRA VEZ ARROZ?
08/09 - 2-0
09/10 - 2-0
10/11 - 2-0
11/12 - 1-0 -> ESPARGUETE
12/13 - 2-0
13/14 - 2-0
Enfim. Isto já começa a enjoar. 

O vento, a chuva e o frio desapareceram do ar e encarnaram Enzo Perez (vento), Piris (chuva, fartou-se de meter água pelo menos) e Eric Dier (frio). 

Mas antes de falar dos jogadores e do jogo quero falar do que ocorreu Domingo. Em primeiro lugar, o que se passou no Domingo foi uma vergonha. Uma vergonha para o Benfica, para a liga e para a PSP. Para o Benfica porque tinha o dever de informar os espectadores do que estava a ocorrer - não fosse a tecnologia, a internet ou sms's e estava tudo à nora até às 18:35, altura em que o estádio começou a esvaziar. Para a liga, porque o delegado tinha que ter sido mais célere na decisão: por 5 minutos não ocorreu uma tragédia. Para a PSP porque a PSP não adivinha o sentido do vento e é inadmissível terem mantido os apoiantes do Sporting nas bancadas, com placas de zinco a voar no topo oposto ao deles. 

Quanto ao jogo de ontem, guardem por favor no bolso os comentários de "O Benfica é superior, havia dúvidas?". Havia. Havia dúvidas. Ainda para mais no seio dos adeptos benfiquistas. Para os fraquinhos da memória eu vou recordar as fases da época, um histórico do sucedido nas bancadas da Luz ao longo do ano.
1ª Fase -> Pré Temporada. Vieira despeja camião de sérvios e reforços (alguns duvidosos) num plantel completamente desmoralizado. REACÇÃO DO ADEPTO BENFIQUISTA -> Nem com o melhor plantel do mundo vamos conseguir ser campeões com este treinador! Rua Jesus! Não vales nada!
2ª Fase -> Início do campeonato, desaires iniciais, falhanço da Champions League (mesmo tendo em conta o azar). Período marcado pela falta de vontade de alguns meninos (Matic não lhe apetecia, Garay fora de forma, etc). REACÇÃO DO ADEPTO BENFIQUISTA -> Só um cego não vê que o Jesus está a afundar o clube! Rua Jesus! Não vales nada!
3ª Fase -> Mau futebol e resultados começam a aparecer. Alguns jogadores em melhoria de forma (Rodrigo e Gaitán) enquanto outros dava pena ver jogar (Lima). REACÇÃO DO ADEPTO BENFIQUISTA -> A jogar assim mais tarde ou mais cedo começamos a perder! Não vales nada Jesus! Estás a afundar o Benfica! Rua!

4ª Fase -> Morte de Eusébio. Vitória ao Porto. REACÇÃO DO ADEPTO BENFIQUISTA -> Estes jogadores são tão bons. Jogaram tanto. Enorme raça. Faz-me um filho Enzo Perez. Rua Jesus! Bora, Marco Silva!

O Jesus? A avaliação do trabalho do Jesus está dependente de uma coisa: ser campeão. O benfiquista é assim. Não interessa o Jesus andar há anos a salvar o pescoço ao Vieira. Não interessa o Benfica ser a melhor equipa portuguesa desde que ele chegou ao Benfica (exceptuando o Porto do AVB... ou o Porto do Falcão, como preferirem). Não interessa o homem perder jogadores no último dia de mercado, inventar jogadores para posições e rivalizar mesmo assim com um Porto forte em todos os sectores. Não interessa o Jesus agarrar num plantel destroçado e com a força do seu trabalho no Seixal conseguir motivá-los e fazê-los acreditar que dá para dar a volta. Não interessa nada disto porque no Benfica interessam títulos (e ainda bem). Esquecem-se é que o responsável, normalmente, quando não se alcançam os títulos, não é o treinador. Não é. É mais acima. Não, também não é o Rui Costa. Mais acima. Isso! É o Sr Cosme Damião lá no céu, acertaram, parabéns.

Aguardo com curiosidade o que vai acontecer do outro lado da 2ª circular, em Alvalade. Aguardo porque quero comparar o que acontecerá lá com o que acontece no Benfica. O Sporting de Bruno de Carvalho conseguiu um apoio brutal da massa adepta do clube e consegue assistências superiores à do tri-campeão nacional. É obra num clube que ficou em 7º no ano passado. Como será depois desta desmoralizante derrota com o Benfica? Como será com Leonardo Jardim? Continuarão a acreditar no trabalho dele ou a imbecilidade e a falta de conhecimento futebolístico do típico adepto de futebol farão com que apareça instabilidade? E Bruno de Carvalho? Será que abana? Sinceramente, na minha opinião, acho que os adeptos serão pacientes... E bem. O caminho que o clube está a tomar é o caminho certo e que todos os clubes portugueses deveriam seguir. 

Quanto ao jogo o que há a dizer? Foi uma demonstração brutal de força, de moral, de físico, de um Benfica que me surpreendeu a todos os níveis e de um Sporting que também me surpreendeu a todos os níveis, mas pela negativa. Eric Dier sai da Luz com uma subscrição de ginásio marca Enzo Perez. Com o Enzo à frente é ver o Dier fazer abdominais, flexões, o que vocês quiserem. Coitado do puto. E que dizer do Piris? O rapaz é mesmo muito fraquinho. O Benfica conseguiu sair a jogar de todas as formas e mais algumas, foi a pior pressão que vi uma equipa fazer ao Benfica esta época, na saída de bola e isto, vindo dum treinador que disse depois em conferência de imprensa que a ideia era pressionar alto o Benfica, ainda mais estranho se torna. O Sporting falhou completamente o comprimento e a largura, nunca soube posicionar-se perante um Benfica que apesar de não ser uma equipa básica na organização de jogo, também não precisou de grande esforço e imaginação ontem para desenvolver os seus processos ofensivos. O Benfica conseguiu várias vezes fazer entrar passes directos do central para os 4 homens mais avançados (péssima antecipação do quarteto defensivo leonino), conseguiu sair em lances individuais de Enzo (André Martins e Adrien autênticos torniquetes), conseguiu sair pelos laterais (Montero perdido em campo, preocupado em lutar e mostrar raça, mas a esquecer-se que existem espaços a preencher), conseguiu sair em contra-ataque, enfim, foi de todas as formas e feitios. Não serei tendencioso em afirmar que foram 2-0, mas poderiam facilmente ter sido mais a entrar na baliza de Patrício.

Ficaram expostas as principais fragilidades do plantel do Sporting, algo sobre o qual falei no post do mercado de Janeiro : não há alternativa a William, o Elias é um crime ser desperdiçado pelo Sporting (ainda para mais com o André Martins nesta forma) e estes laterais não chegam para vôos mais altos (algo que mencionei no post de análise à 1ª volta ). A juntar a isto tudo existe ainda o eclipse de Montero e a verdura de alguns extremos de potencial reconhecido, como Mané ou Carrillo. E se em Alvalade reina a verdura, já no Benfica está tudo prontinho para ser colhido pelos tubarões dessa Europa fora. Resta saber se Fejsa, com todo o seu historial de lesões, aguenta a pedalada do futebol de Jesus. Como será que regressará Salvio? Será que Cardozo recupera rapidamente a forma? Será que saem jogadores para a Rússia? Há muitos pontos de interrogação ainda a carecer de resposta.

E o maior deles todos: quem será campeão? Arriscam responder? Eu não. 

6 comentários:

  1. Boas AVB, as minhas desculpas por centrar as minhas atenções no classico numa jornada bastante agradável no plano de bolas nas redes. Faz sentido agora a venda do Rinaudo? Bem sei que era preciso dinheiro mas agora...Elias é cachaceiro, não vale a pena contares com ele. JJ merece mais respeito é verdade mas a malta está um pouco farta de desiluçoes à ultima da hora, o adepto já não tem paciencia, o Benfica não é o Arsenal e ou muito me engano todo o benfiquista é descendente da malta que expulsou os bifes daqui para fora no tempo da outra senhora. E a possivel transferência de Sami? Esta até me tira o sono, não esperava, assim o Pedro Martins não faz milagres caramba.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpas aceites :)
      Primeira questão (Rinaudo): Não compreendi a venda do Rinaudo. Não é que o Rinaudo seja a alternativa ideal ao William, que não é por serem jogadores muito diferentes, mas então que pelo menos contratassem alguém para a posição em vez de investirem em extremos.
      Segunda questão (Elias): Eu sei que é complicado pensar no Elias como uma alternativa válida depois das exibições patéticas que o viram fazer com a camisola verde e branca. No entanto (e perguntem a qualquer adepto do Fla) o Elias é um jogador brutal, jogador que se houvesse Brasil "B" de certeza que figurava nesse plantel. Mais, o falhanço do Elias no Sporting teve a ver com a falta de estrutura para o por na ordem. Com o BdC e Leonardo Jardim parece-me sinceramente que estão criadas condições para o Elias entrar de caras no 11 titular. Se o desperdiçarem é burrice.
      Terceira questão (JJ/Arsenal): O Benfica não é de facto o Arsenal. Primeiro porque o Arsenal tem receitas incomparavelmente superiores às do Benfica. Arsenal tem mais estatuto internacional (só na Ásia devem ter mais adeptos que o Benfica em Portugal inteiro). O Arsenal joga num campeonato onde 4 ou 5 equipas podem lutar para o titulo. Agora... Jorge Jesus e Wenger, dois enormissimos treinadores, com trabalhos diferentes pela frente. O Wenger, depois da construção do Emirates, passou anos e anos a ter que formar jogadores, mantendo a equipa em niveis competitivos aceitaveis, patamares europeus e até de CL. Já o Jesus tem um trabalho diferente, tem o trabalho de ser campeão (em 1º lugar, coisa que não é exigida a Wenger no presente, ainda pelos efeitos colaterais da construção do Emirates), de acabar com a hegemonia do Porto e ainda de gerar lucros para o clube. Ora, uma coisa é interessante nesta tua colagem do Benfica ao Arsenal: ambos os treinadores sofreram e sofrem com as decisões do board do clube. Portanto, lá está, quando o clube não é campeão não olhem só para o treinador, olhem para o que está à volta também. Às vezes até os adeptos têm uma percentagem de culpa superior à do treinador - pasmem-se.
      Quarta questão (Sami): o Pedro Martins não faz de facto milagres mas as dores de cabeça dele não são na frente (onde tem ainda Derley, Alex Soares e Danilo Dias). O caos maritimista reina, isso sim, na defesa que não tem ponta por onde se lhe pegue.
      Abraço, João!

      Eliminar
  2. Bujas:
    Bom post como de costume. Sou benfiquista mas simpatizo com o Olhanense e as análises aos seus jogos dão-me sempre muito gozo...
    Um pedido: posso fazer copy-paste da parte do derby para colocar num grupo fechado do facebook? Referindo a fonte, claro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado. Como não simpatizar com o Olhanense? Só tenho medo do que estes investidores podem fazer ao clube porque este clube mítico merece tudo de bom!
      Podes colocar à vontade, agradeço até a partilha! Abraço

      Eliminar
    2. Obrigado.
      Simpatizo com o Olhanense mas aquilo não é nada. Conheço bem Olhão e sei que só assim o clube poderá andar cá em cima pois a cidade pouco tem para "oferecer" ao clube. A crise lá também é bem grande. Mas é um método de gestão arriscado. Se o clube descer de divisão, os investidores partem para outra e o clube não volta a subir tão depressa.

      Eliminar
    3. Ora nem mais... Olha para o caso do Beira Mar. Primeiro vieram investidores iranianos, agora estão lá uns parasitas italianos e o clube afundado na 2ª liga, pouco acima da linha de água e com um estádio horrível, por pagar e que o mais certo é ser demolido ou vendido para uma igreja universal do reino de deus qualquer (saudades do Mário Duarte)

      Eliminar