terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Adeus, Eusébio!

Não tenho nenhuma história bonita para contar sobre Eusébio. Nunca o vi jogar sequer! Mas para mim (como benfiquista e português) acredito que é simplesmente o melhor jogador de sempre.

"Mas porque dizes isso se nunca o viste jogar?" - podem vocês perguntar.

Porque era esse o poder do King! Fazer-nos acreditar!

Foi um daqueles predestinados que mesmo sem vermos jogar, atravessou gerações sem que o tempo apagasse tudo aquilo que foi, tanto como jogador quanto pessoa.

Puskas, Di Stéfano (seu ídolo de sempre) e até Pélé vergaram aos pés do Pantera Negra!

Brilhante, atlético, génio, decisivo, determinante, guerreiro. Todos estes adjectivos são (muito) poucos para definir aquilo que foi durante a sua vida.

Ganhou 11 campeonatos, ganhou uma Taça dos Campeões Europeus, ganhou quatro Taças de Portugal, ganhou duas Botas de Ouro de melhor marcador da Europa e ainda ganhou uma Bola de Ouro!
Eusébio fez mais de 1000 golos na carreira e é ainda hoje o melhor marcador do Benfica.

Eusébio tinha tudo para se deslumbrar e perder-se com o que ganhou, mas pasme-se! Aliou a toda a sua grandiosidade futebolística uma humildade e um conjunto de valores morais que fizeram dele ainda maior!

Eusébio foi aquele jogador que fez mais de 1000 golos na carreira, mas arranjou um tempo para falhar um penalty porque o pai do Guarda Redes adversário estava na bancada!
Eusébio foi aquele jogador que poderia ter dado uma Taça dos Campeões ao Benfica e em vez de culpar os deuses do futebol, aplaudiu o adversário e fez questão de o cumprimentar pela sua defesa!

São apenas dois exemplos de dezenas, que demonstram que o Pantera Negra tinha tanto de genial como de coração.

Quis o destino que Eusébio fosse enterrado em Dia de Reis, como se os próprios deuses sentissem a necessidade de homenagear o mero mortal que se tornou um deles no dia 5 de Janeiro de 2014.

Para sempre a tua alma será imortal!


Texto da autoria dum grande amigo Benfiquista de Braga. Obrigado, pá! Este blog também é teu!


Sem comentários:

Enviar um comentário