terça-feira, 5 de novembro de 2013

EUROPA, Fase de Grupos, 4ª Jornada




Olympiakos 1-0 Benfica - Não comprem o Guarda-Redes do Olympiakos que não é preciso! Vou contar-vos como foi este jogo. Começa o jogo e tal, granda Benfica, Cardozo lá para dentro... Trava Abílio, é do capitão Roby! Continua o jogo e tal, granda Benfica, Markovic lá para dentro? Trava, Abílio, é do capitão Roby! Continua o jogo e tal, canto para o Olympiakos, bora jogar ao macaquinho do chinês? 1, 2, 3, macaqui... Golo do Olympiakos. Continua o jogo e tal, Markovic, granda Benfica, vai lá para dentro? Trava, Abílio, é do capitão Roby! Continua o jogo e tal, olha o Gaitan, desta é que vai ser... Tudo a levantar-se do sofá com a cerveja já a saltar! GOOOOO...Hã?... Trava, Abílio, é do capitão Roby! Fim.
Este jogo foi uma pilha de nervos para qualquer adepto benfiquista e uma barrigada de riso para portistas e sportinguistas sempre que o Roberto fazia mais uma defesa. O resultado é injusto e castigador para um Benfica que parecia uma fritadeira sempre que tinha que enfrentar o Roberto. Foi uma defesa ainda abananada com a entrada em jogo do Roberto que congelou para ver o Manolas cabecear à vontade para fazer o resultado final. Foi um meio campo perfeito, que fez tudo o que devia e mais ainda, para todos os esforços serem desperdiçados pelo pequeno génio Markovic, que ainda está no ensino básico no longo caminho que o vai levar ao doutoramento nas quatro linhas. Esta inexperiência do puto e a falta de inspiração do resto da equipa ditaram a desgraça. Grande, muito grande exibição do Ruben Amorim. Grande, grande exibição do Enzo Perez. O Jorge Jesus se pudesse, hoje, tinha entrado dentro de campo, tinha agarrado no apito do Skomina, apitado, tinha pegado na bola  e, agarrando-a com as mãos, tinha ido na direcção do Roberto, tinha-lhe dado um murro nos dentes e com o Roberto no chão, tinha mandado a bola ao ar, ali dentro da pequena área, e mandado um chutão para dentro da baliza. Depois de fazer isto, punha-se aos berros com os jogadores "ESTÃES A VER? É ASSIM! É ASSIM!"

Zenit 1-1 Porto -  Continua a existir um Porto do campeonato e um Porto da Europa. Temos visto também um pouco o mesmo no Benfica. Os jogadores apresentam-se naturalmente motivados, com vontades e ganas que não se vêem em jogos no nosso país. A 1ª parte do Porto foi boa e a equipa não merecia a paragem cerebral de Helton que permitiu o empate ao Hulk. Já a 2ª parte deixou claras as fragilidades do plantel. Fonseca tinha neste jogo um banco composto por Fabiano, Maicon, Reyes, Agu, Ghilas, Licá e Ricardo. Parece o banco da Académica? Têm razão. É de facto muito pouco para uma equipa que no 11 inicial tem 7/8 jogadores de classe mundial. O estilo italiano do Zenit impôs-se ao estilo mais latino do Porto na maioria do jogo. O Porto conseguiu aqui o mal menor, o empate, que faz com que a equipa ainda possa sonhar com a qualificação.

Dnipro 2-0 Paços de Ferreira - O bigodes Calisto entrou no Paços todo lamechas, choramingas, a lamentar-se que a equipa defendia mal e que não tinha soluções para o ataque. Eu sei que o xarope que o Costinha deu aos castores os fez boiar a todos no rio, mas o Paços não precisava de um Calimero destes nesta altura do campeonato. O que o Paços precisava era de um gajo com pelos no peito em vez de pelos no bigode, que dissesse ao Seri que quando o loirinho Konoplyanka passasse do meio campo, tudo o que fosse bocadinho de pele e osso na perna dele era demais. Bonés JCA precisam-se. Este Paços é vergonhoso. O Paulo Fonseca cada vez que vê um extremo fazer o que o Konoplyanka fez ao Paços começa com o queixo a tremer todo choramingas como o Calisto.

Estoril 0-0 Friburgo - Desde que o Carlitos regressou à titularidade o Estoril do Marco Silva parece o trânsito na marginal a atacar. O Luís Leal gostou tanto de figurar no 11 Pé de Barrote que agora quer mostrar aos leitores do Ai Vale Bujas que merece lá ficar por mais tempo. Brincadeiras à parte, o Estoril merecia claramente ganhar esta partida e por 2 ou 3 golos de diferença. Com um orçamento menor mostrou tanto na Alemanha quanto em Portugal que merecia estar nas últimas jornadas a disputar a passagem com Sevilha e Slovan. É pena que em ano de estreia na Europa a inexperiência esteja a ser tão evidente. Exigia-se um Estoril mais frio.

Vitória de Guimarães 0-1 Betis - Pior jogo do Vitória nesta edição da Liga Europa. 1ª e 2ª parte a mostrarem mais do que temos visto, com boa consistência defensiva mas depois a equipa demonstra fraca ligação ao ataque, não chega com qualidade ao último terço. Neste jogo, sem Marco Matias, isso tornou-se ainda mais evidente e os únicos lances de registo foram de bujas do Olímpio ou do André Santos. O jogo foi uma travessia do deserto para quem assistia mas o Betis na 2ª parte trouxe o camião do Dakar e chegou ao oásis. Vitória merecida da única equipa que criou perigo no último terço. Agora é ganhar na Croácia e depois resolver com o Lyon. Apuramento é possível.




Sem comentários:

Enviar um comentário