domingo, 15 de setembro de 2013

4ª jornada 2013/14

Braga 3-2 Estoril - A nossa liga tem árbitros verdadeiramente extraordinários e João Capela é um deles. Na 1ª parte este artista expulsa o Baiano e assinala penalti a favor do Estoril. O Baiano é bem expulso mas acontece que a falta... É fora da área. Vai daí ao intervalo alguém lhe lembra que o Estoril vai jogar contra o Fêquêpê para a semana e começa o festival. Assinala outro penalti noutra falta fora da área, como brinde ainda expulsa o Yohan e a seguir ainda manda o Gerso para a rua por uma suposta agressão. A boa notícia para os Benfiquistas é que para a semana jogam com o Guimarães, que na jornada seguinte defronta o Fêquêpê (começa já a preparar a táctica para jogares contra 9, Jesus!). Voltando ao jogo, temos que salientar 2 coisas: Baiano e Nuno André Coelho. Sim, coisas. O Baiano consegue a proeza de ser expulso com 15 minutos de jogo. É sempre de louvar. O Sr Nuno André Coelho, jogador de selecção nacional, conseguiu a proeza de, com o Braga a jogar 10 vs 9, mamar uma cueca de todo o tamanho do L.Leal que dá o golo ao Sebá, depois disso fica à procura da pinhata enquanto vê um cabeceamento a ir à barra e, não contente, no último lance da partida, fica a marcar o fantasma do Odair e o Evandro só não marca o golo do empate porque o próprio fantasma se encarregou de ir lá trocar-lhe as voltas. Sim, senhor. Mais uma vitória do Braga sem borra nenhuma.

Olhanense 0-2 Sporting - Anda aí muita gente maldosa a falar nos golos em fora-de-jogo do Montero e não sei quê... Meus amigos, o Sporting jogou contra o Ricardo! Querem mesmo falar de arbitragens? E que tal falarmos do laringe de clarinete que quando se sai à bola num cruzamento... Trava Abílio! A sério. Vejam o lance e vejam a dança Zulu que o Ricardo faz antes da bola cair na cabeça do Montero. É espectacular. Ou falar no lance do 2º golo do Sporting em que o Ricardo recorda a sua infância na Fonte da Telha, a estender a toalha e a fazer castelos na areia. Eu acho que isso sim é de valor. Também podíamos falar no metro e noventa de Vítor Bastos e nos seus cabeceamentos descontrolados. Mas não, é mais giro falar no Olegário, não é? Já não bastam os pais que de tantos nomes disponíveis lhe chamam Olegário e vocês ainda querem calcar mais? Porque é que o Olegário ainda é árbitro? É mais ou menos o mesmo motivo do Costinha ser treinador?

Nacional 0-1 Arouca - Jogo à porta fechada mas como nós aqui no blog somos omnipresentes, contamos-te tudo o que precisas de saber sobre este jogo. Precisas de saber 2 coisas. A 1ª é que o Cássio que no ano passado era do Paços agora está no Arouca a fazer o que os guarda-redes fazem: defender. Isso faz com que o Carlos Carneiro esteja a esta hora a dar no Jack Daniels para se esquecer que o Degra existe. A 2ª é que no ano passado as peixeiras tanto insultaram o Targino que agora tinha que vir um preto vingar outro preto. Ai o Pintassilgo é branco? É? Então vê lá esta imagem
para os estúpidos que têm a mania que percebem de zoologia fiquem a saber que os melros são primos dos pintassilgos. filhos da puta.

Setúbal 2-4 Marítimo - Futebol espectáculo. Emoção. 3 mil adeptos nas bancadas. Ruben Vezo suspenso dá origem a François a titular e... Toma lá 4. Isto só pode ter uma explicação. O François, que jogava na equipa chinesa do Jaime Pacheco, trouxe de lá uma gripe qualquer marada porque hoje até o Cohene, que era titular no Real Madrid de caras, parecia eu quando estou com anginas. Ele e todos! O José Mota, a mãe do Setúbal, hoje vai ter que fazer muito chá com mel e limão. Grande buja do Heldon no 1-0.

Académica 2-1 Belenenses - O Paulo Jorge lesionado e o Belenenses em vez de aproveitar deixa-se duartegomizar (verbo que inventei agora). É que se não fosse o golo que dá o empate ter sido em fora de jogo e a expulsão do Kay ter sido oferecida, eu queria ver a Académica com o Aníbal Capela e o Djavan ganhar este jogo... Ainda por cima o Deyverson foi expulso por ter pontapeado o Capela, uma coisa que todo e qualquer mancha negra sonha fazer. Não se compreende. Enquanto houve jogo propriamente dito, o Miguel Rosa e o Tiago Silva tourearam à ribatejana, qual Sérgio Conceição contra a Alemanha.

Porto 2-0 Gil Vicente - Uma tremenda injustiça. O melhor central da liga, Pecks de seu nome, merecia muito mais que isto por tudo o que fez neste jogo! Estou mesmo revoltado! A sério! No 1º golo do Porto vê-se perfeitamente um movimento breakdance que se fosse a concurso era vencedor pela certa. No 2º golo este herói faz um corte no cruzamento e depois precisa de um bocado de tempo para se recompor. Não é só chegar ali, cortar e voltar ao jogo. Não. É preciso fazer o corte, depois sair um bocadinho até fora das quatro linhas ver se o primo Eurípedes está na bancada, dar dois pulinhos só naquela, depois checkar a ver se o Peixoto já não está agarrado ao joelho porque podem ser precisos pensos, depois tentar ler o nome do guarda-redes porque pode ser preciso avisá-lo que a bola vai na direcção dele e não convém chamar-lhe Adriano Fognini, perceber que agora é para dançar o Vira do Minho, etc. Quando o nosso Pecks acabou todas as tarefas a bola estava dentro da baliza do Gil Vicente, mas não se podem apontar culpas ao homem. Clonem o Pecks e vão ver. 

Benfica 3-1 Paços de Ferreira - "perdemos, mas ao menos marcámos um golo" Palavras do nosso favorito: mister Cos-ti-nha! Ó Costinha, contra os laterais esquerdos do Benfica até o Deyverson marcava golos nos treinos... Mas adiante... O Cortez hoje não jogou e todos se preparavam para queimar o novo lateral, Siqueira, que é um nome que traz logo más vibes para os lados da Luz. Siqueira faz lembrar sequeira e se há coisa que os adeptos do Benfica não gostam é de secas: morrem de medo de uma seca de cerveja, vivem uma seca de títulos e passam secas sempre que vão ao banco tentar desbloquear mais crédito para pagar Benfica TV, quotas, bilhetes, cachecóis, entradas no museu, cuecas do Benfica, porta-chaves edição 1904, bandeira Cosme Damião e t-shirt Eusébio. Mas Siqueira vai ser quando forem todos a Fátima pagar as promessas que já andam a fazer de Benfica campeão...
Adiante... Quando todos se preparavam para queimar Siqueira eis que surge Fejsa e lixa os planos de toda a gente. É que ninguém, ninguém mesmo, sabe dizer o nome do homem. Então o jogo foi passado na sua íntegra a tentar adivinhar como se pronuncia Fejsa. Fecha? Feza? Feça? Feja? Fejeça? Feiça? Felha? Filha? Enfim... 90 minutos de linguística sérvia em vez de 90 minutos a cascar no lateral esquerdo ou no Cardozo. Por favor, Rui Oliveira e Costa, ilumina-nos para não mais falharmos. 

Rio Ave 0-1 Guimarães - Uma ventania desgraçada. Um golo dum jogador chamado André André aos 88 minutos (a 8ª letra do alfabeto é H, HH, Heil Hitler). Um treinador que mete o Roderick no banco para não dar estrilho mas mesmo assim o Roderick consegue ver um amarelo, sem calçar. Chegar à bancada dos gelados e não haver Calipo. Enfim, um pesadelo para o pai Jorge Mendes, o filho Roderick e para o Espirito Santo.


Sem comentários:

Enviar um comentário